Announcement

Collapse
No announcement yet.

Acento diferencial

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • Ivandra
    • 27/08/07
    • 6

    Acento diferencial

    Caro professor e colegas!
    Tenho dúvida em relação a uma questão da ESAf (TRF 2002) conforme segue.

    10- Assinale a opção em que uma das duas possibilidades de redação está gramaticalmente incorreta.

    a) A economia americana sobreviveu a muitos percalços e, até o início da curta e moderada recessão, da qual parece começar a emergir, conheceu nove anos de uma das mais exuberantes expansões de sua história. / A economia americana sobreviveu a muitos percalços e conheceu nove anos de uma das mais exuberantes expansões de sua história até o início da curta e moderada recessão, de que parece começar a emergir.

    b) O professor Paul Kennedy, figura expressiva da “escola do declínio” na década de 80, confessa ter mudado de posição. Temia o pior em 1985, quando o esforço militar consumia 45% do PIB. / Figura expressiva da “escola do declínio” na década de 80, o professor Paul Kennedy confessa que mudou de posição. Temia o pior em 1985, quando o esforço militar consumia 45% do PIB.

    c) Pensa hoje que se tornou barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia. / Seu pensamento hoje é esse: tornou-se barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia.

    d) Não quer isso dizer que os americanos sejam onipotentes ou possam ignorar para sempre alguns ameaçadores desequilíbrios de sua economia e as reações do resto do mundo. / Não quer isso dizer que os americanos sejam onipotentes ou que alguns ameaçadores desequilíbrios de sua economia e as reações do resto do mundo possa por eles serem ignorados para sempre.

    e) Significa apenas reconhecer que a atual configuração do poder mundial está longe do declínio e que um país como os Estados Unidos tem uma extraordinária capacidade para recuperar-se de erros que para outros seriam provavelmente fatais. / Significa apenas o reconhecimento de que a atual configuração do poder mundial está longe do declínio e de que um país como os Estados Unidos tem uma extraordinária capacidade para recuperar-se de erros que para outros seriam provavelmente fatais.

    (Itens adaptados de Rubens Ricupero)

    O gabarito da questão foi letra "d", porém, gostaria de entender por que a letra e) foi dada como correta; ...os Estados Unidos tem - sem acento - uma... confesso que não consigo entender.
    Se alguém souber a explicação disto, por favor, escreva-me.
    Obrigada.
  • polly07
    • 10/01/07
    • 4

    #2
    Olá Ivandra,

    Está mesmo correta pois a concordância nesse caso se faz com a expressão "um país", país é o núcleo e não "os Estados Unidos" Observe que a expressão "como os Estados Unidos" está exemplificando o "um país"

    Espero ter ajudado!

    Abraço

    Polly

    Comentário

    • Ivandra
      • 27/08/07
      • 6

      #3
      Ok Polly07! É isso aí, as vezes ficamos tão bitolados a uma coisa que não conseguimos enxergar o óbvio...Valeu,
      Ivandra

      Comentário

      • bimaruko
        • 30/08/09
        • 161

        #4
        Re: Acento diferencial

        Sinceramente, essa letra "e" é para os atenciosos mesmo!

        Comentário

        • nepomuc
          • 04/04/11
          • 278

          #5
          Re: Acento diferencial

          Originally posted by Ivandra View Post
          Caro professor e colegas!
          Tenho dúvida em relação a uma questão da ESAf (TRF 2002) conforme segue.

          10- Assinale a opção em que uma das duas possibilidades de redação está gramaticalmente incorreta.

          a) A economia americana sobreviveu a muitos percalços e, até o início da curta e moderada recessão, da qual parece começar a emergir, conheceu nove anos de uma das mais exuberantes expansões de sua história. / A economia americana sobreviveu a muitos percalços e conheceu nove anos de uma das mais exuberantes expansões de sua história até o início da curta e moderada recessão, de que parece começar a emergir.

          b) O professor Paul Kennedy, figura expressiva da “escola do declínio” na década de 80, confessa ter mudado de posição. Temia o pior em 1985, quando o esforço militar consumia 45% do PIB. / Figura expressiva da “escola do declínio” na década de 80, o professor Paul Kennedy confessa que mudou de posição. Temia o pior em 1985, quando o esforço militar consumia 45% do PIB.

          c) Pensa hoje que se tornou barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia. / Seu pensamento hoje é esse: tornou-se barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia.

          d) Não quer isso dizer que os americanos sejam onipotentes ou possam ignorar para sempre alguns ameaçadores desequilíbrios de sua economia e as reações do resto do mundo. / Não quer isso dizer que os americanos sejam onipotentes ou que alguns ameaçadores desequilíbrios de sua economia e as reações do resto do mundo possa por eles serem ignorados para sempre.

          e) Significa apenas reconhecer que a atual configuração do poder mundial está longe do declínio e que um país como os Estados Unidos tem uma extraordinária capacidade para recuperar-se de erros que para outros seriam provavelmente fatais. / Significa apenas o reconhecimento de que a atual configuração do poder mundial está longe do declínio e de que um país como os Estados Unidos tem uma extraordinária capacidade para recuperar-se de erros que para outros seriam provavelmente fatais.

          (Itens adaptados de Rubens Ricupero)

          O gabarito da questão foi letra "d", porém, gostaria de entender por que a letra e) foi dada como correta; ...os Estados Unidos tem - sem acento - uma... confesso que não consigo entender.
          Se alguém souber a explicação disto, por favor, escreva-me.
          Obrigada.
          "... que um país (sujeito) como os Estados Unidos (adjunto adverbial de comparação) tem (verbo concordando com o sujeito: país)..."

          Comentário

          • leicam
            • 01/08/16
            • 3

            #6
            Revivendo o tópico.
            dúvida na C

            Pensa hoje que se tornou barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia.

            Alguém pode ajudar?

            - não consigo achar nenhuma regência solicitando a preposição EM.

            ...permite encarar sem susto o momento próximo o qual os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia. (se fosse substituído, não haveria necessidade de qlqr alteração).
            - pelo menos eu acho rsrs.

            Comentário

            • Rafa_Sorocaba
              • 16/10/14
              • 593

              #7
              Originally posted by leicam View Post
              Revivendo o tópico.
              dúvida na C

              Pensa hoje que se tornou barato adquirir a hegemonia ao preço de 3,8% de PIB florescente e produtividade que permite encarar sem susto o momento próximo em que os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia.

              Alguém pode ajudar?

              - não consigo achar nenhuma regência solicitando a preposição EM.

              ...permite encarar sem susto o momento próximo o qual os EUA gastarão com a defesa US$ 1 bilhão por dia. (se fosse substituído, não haveria necessidade de qlqr alteração).
              - pelo menos eu acho rsrs.

              Leicam, vamos reescrever a frase na forma direta.

              Compare as duas frases:
              Os EUA gastarão com a defesa, no momento próximo, 1 bilhão por dia.
              Os EUA gastarão com a defesa, o momento próximo, 1 bilhão por dia.

              A segunda frase fica sem sentido.

              Comentário


              Working...
              X