Announcement

Collapse
No announcement yet.

ESAF multiplicador keynesiano

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • ramenzoni
    • 18/08/11
    • 14

    ESAF multiplicador keynesiano

    Por que a letra b é a correta?

    De acordo com o Teorema do Orçamento Equilibrado, é correto afirmar que

    a) um aumento nos gastos do governo no mesmo montante do aumento nos tributos terá efeito positivo sobre a renda, porque a soma do multiplicador dos gastos do governo e dos tributos é maior que um.
    b) o multiplicador dos gastos do governo é sempre maior que o multiplicador dos tributos, independentemente do tamanho da propensão marginal a consumir.
    c) tanto o multiplicador dos gastos do governo quanto o dos tributos têm relação inversa com a propensão marginal a consumir.
    d) o multiplicador dos gastos do governo não apresenta qualquer relação com a propensão marginal a poupar.
    e) o multiplicador dos tributos é diretamente proporcional à propensão marginal a poupar.


  • ramenzoni
    • 18/08/11
    • 14

    #2
    Acho que já saquei...O multiplicador de tributos nunca poderá ser positivo! É isso mesmo?

    Comentário

    • enemynah
      • 01/09/15
      • 31

      #3
      O Multiplicador de Tributos pode ser positivo ou negativo (se não pudesse ser positivo viveríamos sobre inflação), mas dentro do Teorema do Orçamento Equilibrado, creio que, não pode ser negativo, tem que ser maior ou igual a 1. Inclusive quando se encontra no 1 o aumento dos gastos do governo é igual ao da arrecadação tributária.


      Comentário

      • ramenzoni
        • 18/08/11
        • 14

        #4
        k = multiplicador dos gastos
        kt = multiplicador da tributação
        c= propensão marginal a consumir
        KT=-cK
        Como Kt pode ser positivo?

        Comentário

        • enemynah
          • 01/09/15
          • 31

          #5
          A fórmula do multiplicador Keynesiano é 1/1-C1, ok. Sendo que:
          C1 propensão marginal a consumir;
          (1-C1) propensão marginal a poupar;

          Se a propensão marginal a consumir fosse > 1 , então o multiplicador seria < 1. Mas isso não acontece porque no modelo Keynesiano o consumo máximo é o da própria renda, entende? Se vc tem x pode então "gastar" x, e não x + y, pq y vc não tem.

          6 - (APO/MPOG – ESAF/2002) Com relação ao multiplicador
          keynesiano
          , é correto afirmar que:

          a) se a propensão marginal a consumir for igual à propensão marginal a
          poupar, o seu valor será igual a um.
          b) numa economia fechada, seu valor depende da propensão marginal a
          poupar, pode ser menor do que um e só é válido para os gastos do governo.
          c) numa economia aberta seu valor depende da propensão marginal a
          consumir e importar, pode ser negativo e vale apenas para os gastos do
          governo e exportações autônomas.
          d) numa economia fechada, seu valor depende da propensão marginal a
          poupar, não pode ser menor do que um e vale para qualquer componente dos
          denominados gastos autônomos agregados.

          e) seu valor para uma economia fechada é necessariamente menor do que
          para uma economia aberta.

          Quando ao multiplicador tributário, a arrecadação tributária é derivada da renda do país. Quanto maior a
          renda, maior será o volume de tributos arrecadados. Não cabe um multiplicador negativo nesse contexto.

          Me corrija, se eu estiver errada, por favor.

          Comentário


          Working...
          X