Announcement

Collapse
No announcement yet.

Questão teórica ESAF reavaliação

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • Guest's Avatar
    Erick Bosso

    Questão teórica ESAF reavaliação

    ESAF AFRF 1998). Quando da Reavaliação, os laudos poderão indicar que, no conjunto, o total apurado é inferior ao valor líquido contábil dos bens correspondentes. Neste caso deve-se

    a. reconhecer, contabilmente, a redução, debitando-se a Reserva e creditando-se o Ativo Permanente
    b. não registrar, contabilmente, a redução e reportar o fato somente em Notas Explicativas
    c. não reconhecer no Patrimônio Líquido e reconhecer no Permanente
    d. reconhecer a redução quando existirem reavaliações anteriores ainda não realizadas
    e. reconhecer, debitando-se o Permanente e creditando-se o Patrimônio Líquido

    Gabarito D. Qual é a base legal?
  • Luciano Ribeiro (O PEIXE)
    • 25/11/06
    • 3883

    #2
    Re: Questão teórica ESAF reavaliação

    NPC 24 - REAVALIAÇÃO DE ATIVOS


    1 - Na hipótese de os laudos de avaliação indicarem que, no conjunto, o total apurado é inferior ao valor líquido contábil dos bens correspondentes, devem ser observados os seguintes procedimentos:
    a) - quando de uma primeira reavaliação ou quando não houver saldo na reserva não cabe o reconhecimento do efeito negativo. Todavia, a empresa deverá verificar se o valor líquido contábil dos ativos, considerados em conjunto, é recuperável através de suas operações futuras, conforme estabelecido no item 44;
    b) - quando houver saldo na reserva de reavaliação o efeito negativo deve ser reconhecido nos termos do item 39.

    39 - Na hipótese de reavaliação negativa, comentada no item 21, a contabilização deve obedecer ao seguinte:
    a) - o valor reduzirá o imobilizado em contrapartida a: (a.1) - reserva de reavaliação, correspondente aos mesmos bens e originada de reavaliações anteriores, e (a.2) - a provisão para imposto de renda diferido, que será reduzida proporcionalmente à redução da reserva.
    b) - quando a reserva e respectiva provisão para imposto de renda forem insuficientes para a contabilização de redução do ativo, representará que o valor de mercado é inferior ao valor do custo original corrigido líquido das depreciações, e, portanto, esta insuficiência será lançada como despesa não-operacional no resultado do período em que a reavaliação ocorrer, mediante constituição de provisão para perdas. Esta provisão somente será reconhecida se a perda for considerada irrecuperável.


    Originally posted by Erick Bosso View Post
    ESAF AFRF 1998). Quando da Reavaliação, os laudos poderão indicar que, no conjunto, o total apurado é inferior ao valor líquido contábil dos bens correspondentes. Neste caso deve-se

    a. reconhecer, contabilmente, a redução, debitando-se a Reserva e creditando-se o Ativo Permanente
    b. não registrar, contabilmente, a redução e reportar o fato somente em Notas Explicativas
    c. não reconhecer no Patrimônio Líquido e reconhecer no Permanente
    d. reconhecer a redução quando existirem reavaliações anteriores ainda não realizadas
    e. reconhecer, debitando-se o Permanente e creditando-se o Patrimônio Líquido

    Gabarito D. Qual é a base legal?

    Comentário


    Working...
    X