Announcement

Collapse
No announcement yet.

Partes beneficiárias

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • PauloNeto
    • 13/09/10
    • 21

    Partes beneficiárias

    Olá pessoal, alguém me tire essa dúvida: o lançamento de partes beneficiárias se dá da seguinte maneira:

    D - CAIXA - 1,00
    C - RESERVA DE CAPITAL - PARTES BEN. - 1,00

    Temos aí em cima um aumento de caixa(débito) e a constituição de uma reserva, mas minha dúvida é: qual a origem do recurso? esse 1 real que entra no caixa vem de onde? Se as partes beneficiarias são algo eventual que se "doa" a um ex gerente, por exemplo, porque o caixa aumenta e não diminui? Acho que isso não entendi direito... Eu agradeço a quem puder me ajudar...:
  • Luciano Ribeiro (O PEIXE)
    • 25/11/06
    • 3883

    #2
    Re: Partes beneficiárias

    Originally posted by PauloNeto View Post
    Olá pessoal, alguém me tire essa dúvida: o lançamento de partes beneficiárias se dá da seguinte maneira:

    D - CAIXA - 1,00
    C - RESERVA DE CAPITAL - PARTES BEN. - 1,00

    Temos aí em cima um aumento de caixa(débito) e a constituição de uma reserva, mas minha dúvida é: qual a origem do recurso? esse 1 real que entra no caixa vem de onde? Se as partes beneficiarias são algo eventual que se "doa" a um ex gerente, por exemplo, porque o caixa aumenta e não diminui? Acho que isso não entendi direito... Eu agradeço a quem puder me ajudar...:
    6404/76, DÊ UMA OLHADA....NO § 2º

    CAPÍTULO IV

    Partes Beneficiárias

    Características

    Art. 46. A companhia pode criar, a qualquer tempo, títulos negociáveis, sem valor nominal e estranhos ao capital social, denominados "partes beneficiárias".

    § 1º As partes beneficiárias conferirão aos seus titulares direito de crédito eventual contra a companhia, consistente na participação nos lucros anuais (artigo 190).

    § 2º A participação atribuída às partes beneficiárias, inclusive para formação de reserva para resgate, se houver, não ultrapassará 0,1 (um décimo) dos lucros.

    § 3º É vedado conferir às partes beneficiárias qualquer direito privativo de acionista, salvo o de fiscalizar, nos termos desta Lei, os atos dos administradores.

    § 4º É proibida a criação de mais de uma classe ou série de partes beneficiárias.

    Emissão

    Art. 47. As partes beneficiárias poderão ser alienadas pela companhia, nas condições determinadas pelo estatuto ou pela assembléia-geral, ou atribuídas a fundadores, acionistas ou terceiros, como remuneração de serviços prestados à companhia.

    Parágrafo único. É vedado às companhias abertas emitir partes beneficiárias.(Redação dada pela Lei nº 10.303, de 2001)
    Last edited by Luciano Ribeiro (O PEIXE); Tue, 28/01/14, 06:21 PM.

    Comentário

    • PauloNeto
      • 13/09/10
      • 21

      #3
      Re: Partes beneficiárias

      Obrigado professor, mas no caso da segunda parte do art. 47: "As partes beneficiárias poderão ser alienadas pela companhia(...) ou atribuídas a fundadores, acionistas ou terceiros, como remuneração de serviços prestados à companhia."

      Neste caso, de uma espécie de presente a um sócio-fundador, como o senhor exemplifica em seu livro, haverá entrada de caixa? Na verdade entendi o conceito de partes beneficiárias e suas diferenças em relação às ações e debêntures, mas como lançá-las neste caso de "atribuição a fundadores, acionistas ou terceiros, como remuneração de serviços prestados à companhia" me confundiu... Como pode ser remuneração a alguém e o caixa ser lançado a débito?

      Comentário

      • alissoncfr
        • 08/03/18
        • 23

        #4
        Desculpa ressuscitar o topico, mas como nao esta respondido e pode ajudar alguem, la vai: as partes beneficiarias so sao contabilizadas quando sua alienacao e onerosa. Em outras palavras, quem recebeu as partes beneficiarias, esta efetivamente injetando dinheiro na empresa. Esse lancamento a debito na conta caixa, portanto, representa uma entrada normal de dinheiro.

        Comentário


        Working...
        X