Fórum Concurseiros!

Voltar   Fórum Concurseiros! > Disciplinas > Língua Francesa
Esqueci minha senha! Quero me registrar!


Resposta
 
Ferramentas do Tópico Pesquisar no Tópico
  #16  
Antigo Sun, 01/04/07, 06:05 PM
PBiton PBiton está offline
 
Registrado em: 27/11/06
Localização: Rio de Janeiro
Posts: 479
Padrão

Mais um ótimo texto!!!..

Abs
Responder com Citação
  #17  
Antigo Sun, 08/04/07, 12:36 AM
Paulo Paulo está offline
 
Registrado em: 07/01/07
Posts: 112
Padrão

Olá,

Gostei muito de sua iniciativa, Leonina. Infelizmente, só vi francês em certames para AFRF, IRB e para professores...

Não sei se conhecem esse site, que considero bom:

http://www.courrierinternational.com

Ele traz notícias de todo o mundo (é uma espécie de revisão do que saiu na imprensa do mundo). Para uma leitura diária é bom, uma vez que os textos são curtos (em geral). Os do Le Monde são em geral muito longos...

Para um dicionário online (francês-francês):

http://dictionnaire.tv5.org/


Salut,
Paulo
Responder com Citação
  #18  
Antigo Sun, 08/04/07, 03:04 PM
Leonina Leonina está offline
 
Registrado em: 25/11/06
Posts: 61
Padrão

Citação:
Postado Originalmente por Paulo
Olá,

Gostei muito de sua iniciativa, Leonina. Infelizmente, só vi francês em certames para AFRF, IRB e para professores...

Não sei se conhecem esse site, que considero bom:

http://www.courrierinternational.com

Ele traz notícias de todo o mundo (é uma espécie de revisão do que saiu na imprensa do mundo). Para uma leitura diária é bom, uma vez que os textos são curtos (em geral). Os do Le Monde são em geral muito longos...

Para um dicionário online (francês-francês):

http://dictionnaire.tv5.org/


Salut,
Paulo
Oi Paulo

Realmente, francês é previsto somente em concursos muito específicos, o que é uma pena...
Retomei há pouco tempo os estudos do idioma e considero-me uma iniciante
Valeu pelas dicas

Um grande abraço e bons estudos
À bientôt
Responder com Citação
  #19  
Antigo Sun, 08/04/07, 03:07 PM
Leonina Leonina está offline
 
Registrado em: 25/11/06
Posts: 61
Padrão

Scandale autour de la nationalisation du gaz bolivien
Um escândalo ronda a nacionalização do gás boliviano

LE MONDE | 05.04.07 | 14h04 • Mis à jour le 05.04.07 | 14h04 - Paulo A. Paranagua

L'Italie prône une négociation "cordiale" et "sans pressions", a déclaré, mardi 3 avril, l'ambassadeur italien à La Paz, à propos de la nationalisation d'Entel, contrôlée à 50 % par Telecom Italia, annoncée la veille par le gouvernement bolivien.

A Itália preconiza uma negociação "cordial" e "sem pressões", declarou na terça-feira, 3 de abril, o embaixador italiano em La Paz, a respeito da nacionalização da Entel, controlada em 50% pela Telecom Italia, que havia sido anunciada na véspera pelo governo boliviano.

Cette mesure intervient alors que la Bolivie peine à mettre en oeuvre la nationalisation de ses hydrocarbures. Le 25 mars, le président Evo Morales a limogé le PDG de l'entreprise Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Manuel Morales Olivera, à la suite du scandale des contrats gaziers. La ratification parlementaire des 44 contrats signés avec 12 entreprises pétrolières étrangères, le 28 octobre 2006, a révélé l'existence d'irrégularités.

Esta medida foi tomada num momento em que a Bolívia enfrenta dificuldades para implementar a nacionalização dos seus hidrocarbonetos. Em 25 de março, o presidente Evo Morales demitiu o diretor geral da companhia Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Manuel Morales Olivera, em conseqüência do escândalo dos contratos relativos ao gás. A ratificação pelo Parlamento dos 44 contratos assinados com 12 empresas petroleiras estrangeiras em 28 de outubro de 2006 foi objeto de uma auditoria que revelou a existência de irregularidades.

L'enquête du Sénat a montré que les contrats ont continué à faire l'objet de tractations après leur signature, à l'insu du ministre des hydrocarbures, Carlos Villegas.

Um inquérito conduzido a pedido do Senado revelou que os contratos continuaram sendo objetos de negociações, até mesmo depois da sua assinatura, sem o conhecimento do ministro dos hidrocarbonetos, Carlos Villegas.

En moins d'un an, la nationalisation du gaz a provoqué la démission d'un ministre et de trois présidents d'YPFB. "L'allégeance politique est passée avant l'expertise", explique un diplomate européen en poste à La Paz.

No espaço de menos de um ano, a nacionalização do gás provocou a demissão de um ministro e de três presidentes da YPFB. "A submissão à vontade política passou antes da expertise", explica um diplomata europeu em posto em La Paz.

L'équipe d'experts chargée du dossier a été écartée au profit d'avocats de l'entreprise Petroleos de Venezuela (PDVSA), tandis que le ministre Andres Soliz Rada temporisait au lieu d'engager la négociation avec les sociétés étrangères. Limogé à son tour pour des propos désobligeants à l'égard de l'entreprise brésilienne Petrobras, M. Soliz Rada a assuré au Sénat que "les contrats sont préjudiciables au pays".

A equipe de especialistas encarregada do dossiê foi afastada para dar lugar aos advogados da companhia Petroleos de Venezuela (PDVSA), enquanto o ministro Andrés Soliz Rada contemporizou em vez de dar início às negociações com as empresas estrangeiras. Após ter sido demitido por sua vez, por ter proferido declarações desabonadoras em relação à companhia brasileira Petrobras, Andrés Soliz Rada garantiu, num discurso perante o Senado, que "os contratos são prejudiciais para o país".

De leur côté, Petrobras et la firme espagnole Repsol ont dénoncé l'imposition "provisoire" prolongée sous prétexte que les nouveaux contrats ne sont pas en vigueur faute de ratification. "Avec un tel niveau d'imposition, les opérations ne sont pas rentables et les futurs investissements ne sont pas viables", a souligné Petrobras. Le secteur des hydrocarbures a connu en 2006 une croissance d'à peine 4,8 % (contre 13,7 % en 2005 et 23,7 % en 2004).

Por sua vez, a Petrobras e a firma espanhola Repsol denunciaram a aplicação "provisória" de impostos que foi prorrogada sob o pretexto de que os novos contratos não entraram em vigor por não terem sido ratificados em tempo hábil. "Com um nível tão elevado de encargos fiscais, as operações deixaram de ser rentáveis e os futuros investimentos não são mais viáveis", sublinhou a Petrobras. O setor dos hidrocarbonetos conheceu em 2006 um crescimento de apenas 4,8% (contra 13,7% em 2005 e 23,7% em 2004).

Selon les sondages, la popularité du président Morales a été ébranlée par le scandale de ces contrats gaziers, ainsi que par le trafic d'influence auquel se sont livrés des amis du chef de l'Etat. Mis en accusation, le sénateur Lino Villca a dénoncé à son tour "l'entourage blanc" d'Evo Morales, qui "trahit les Indiens", en visant le vice-président Alvaro Garcia Linera et le chef de cabinet, le ministre Juan Ramon Quintana.

Segundo as pesquisas de opinião, a popularidade do presidente Morales foi abalada pelo escândalo desses contratos relativos à exploração do gás, assim como pelo tráfico de influência ao qual se dedicaram amigos do chefe do Estado. Após ter sido acusado publicamente, o senador Lino Villca denunciou por sua vez "os assessores chapa branca" de Evo Morales, que "traem os índios", apontando nominalmente para o vice-presidente Álvaro Garcia Linera e o chefe de gabinete, o ministro Juan Ramon Quintana.

Tradução: Jean-Yves de Neufville
Fonte: "www.uol.com.br"(UOL)/"www.lemonde.fr" (Le Monde)
Responder com Citação
  #20  
Antigo Sun, 13/05/07, 11:45 AM
Leonina Leonina está offline
 
Registrado em: 25/11/06
Posts: 61
Padrão

Responder com Citação
  #21  
Antigo Thu, 17/05/07, 05:05 PM
fmareco fmareco está offline
 
Registrado em: 25/11/06
Localização: Macapá - AP
Posts: 495
Padrão

il faut monter
Responder com Citação
  #22  
Antigo Sat, 19/05/07, 08:40 PM
Leonina Leonina está offline
 
Registrado em: 25/11/06
Posts: 61
Padrão

L'océan Austral éponge de moins en moins le CO2 atmosphérique
O oceano Austral absorve cada vez menos o CO2 atmosférico

Stéphane Foucart

C'est une des principales incertitudes des climatologues. Comment le réchauffement va-t-il influer sur la capacité de la biosphère et des océans à absorber le dioxyde de carbone (CO2) atmosphérique ? Une équipe internationale de chercheurs apporte, vendredi 18 mai dans la revue Science, des éléments de réponse peu rassurants à cette question.

Esta questão já se transformou numa das principais dúvidas dos climatólogos. De que maneira o aquecimento vai interferir na capacidade da biosfera e dos oceanos de absorverem o dióxido de carbono (CO2) atmosférico? Em artigo publicado nesta sexta-feira, 18 de maio, na revista "Science", uma equipe internacional de pesquisadores apresenta elementos de resposta bastante preocupantes a esta pergunta.

Selon les données expérimentales publiées - les premières du genre -, l'océan Austral, principale "éponge à carbone" de la planète, voit son efficacité se réduire sensiblement depuis près de trente ans. Au lieu de croître dans les mêmes proportions que la concentration atmosphérique en CO2 - comme c'était attendu -, sa capacité à absorber le principal responsable de l'effet de serre stagne. Entre 1981 et 2004, ce sont ainsi 8 millions de tonnes de carbone qui, chaque année, se sont accumulées dans l'atmosphère au lieu d'être dissoutes et durablement stockées dans cette région océanique.

Segundo os dados experimentais que foram publicados por esta equipe - os quais são os primeiros desse tipo a serem apurados -, o oceano Austral (que cerca o continente antártico), conhecido por ser a principal "esponja para emanações de gás carbônico" do planeta, sofreu uma redução drástica da sua capacidade de absorção ao longo dos últimos trinta anos. Em vez de aumentar nas mesmas proporções que a concentração atmosférica em CO2 - tal como era esperado -, a sua capacidade de absorver o principal responsável do efeito-estufa permaneceu estagnada. Assim, entre 1981 e 2004, mais de 8 milhões de toneladas de carbono foram se acumulando anualmente na atmosfera, em vez de serem dissolvidas, e acabaram sendo armazenadas de maneira duradoura nesta região oceânica.

Actuellement, environ la moitié des émissions humaines sont absorbées par les océans et la biosphère. "Et l'océan Austral représente à lui seul environ 15 % de tous les puits de carbone naturels", explique Corinne Le Quéré (Max Planck Institut für Biogeochemie, University of East Anglia), principal auteur de l'étude. C'est donc, pour schématiser, l'équivalent de la moitié des émissions de l'Union européenne qui y sont absorbées chaque année.

Atualmente, cerca da metade das emissões humanas são absorvidas pelos oceanos e a biosfera. "E o oceano Austral representa por si só cerca de 15% de todos os poços de carbono naturais existentes no planeta", explica Corinne Le Quere, pesquisadora francesa do Instituto Max Planck de bioquímica e geoquímica, professora na Universidade de Anglia do Leste e a principal autora do estudo. Para efeito de comparação, vale notar que o oceano Austral absorve anualmente o equivalente à metade das emissões de CO2 da União Européia.

RÉGIME DES VENTS MODIFIÉ
Regime dos ventos modificado

Les causes de cette saturation en CO2 sont à chercher dans l'accumulation de gaz à effet de serre dans l'atmosphère, mais aussi dans la raréfaction de l'ozone stratosphérique. Ces deux conséquences des activités humaines modifient en effet le régime des vents sur l'océan Austral : ils y soufflent plus violemment et y brassent plus efficacement les eaux de surface avec les eaux profondes. Or celles-ci sont plus denses et le CO2 s'y dissout moins aisément. "Il est difficile de prévoir l'évolution du puits de carbone de l'océan Austral, mais il est très vraisemblable que son efficacité ne remontera pas dans les vingt-cinq prochaines années", dit Mme Le Quéré.

As causas desta saturação em CO2 devem ser procuradas não só na acumulação de gases de efeito-estufa na atmosfera, como também na rarefação do ozônio estratosférico. De fato, estes dois fenômenos, que são conseqüências das atividades humanas, vêm modificando o regime dos ventos que predominava até então sobre o oceano Austral: nesta região, os ventos passaram a assoprar com maior violência e a misturar de modo mais eficaz as águas de superfície com as águas profundas. Ora, estas últimas são mais densas e o CO2 nelas se dissolve com menos facilidade. "É difícil prever qual será a evolução do poço de carbono que é constituído pelo oceano Austral, mas é muito provável que a sua eficácia não consiga se recuperar ao longo dos próximos 25 anos", diz Corinne Le Quéré.

Les chercheurs estiment que les puits de carbone naturels tendent globalement à se réduire avec le réchauffement. Mesurer et prévoir leur évolution revêt une importance cardinale. "La manière dont ils vont réagir au réchauffement est aussi importante pour les prévisions à la fin du siècle que les scénarios de développement économique de l'humanité", précise Michel Ramonet, chercheur au Laboratoire des sciences du climat et de l'environnement, coauteur de ces travaux.

Os pesquisadores estimam que os poços de carbono naturais tendem globalmente a se reduzir por efeito do aquecimento. Por isso, a tarefa de medir e prever a sua evolução tem uma importância decisiva. "A maneira como eles irão reagir ao aquecimento é tão importante para as previsões da evolução do clima até o final deste século quanto os diferentes cenários de desenvolvimento econômico da humanidade", precisa Michel Ramonet, um pesquisador do Laboratório das ciências do clima e do meio-ambiente, co-autor desses estudos.

"L'autre principal puits de carbone océanique est l'Atlantique nord, ajoute M. Ramonet, mais nous manquons de données pour déterminer son évolution." Ailleurs, dans l'océan Tropical, l'augmentation des températures de surface réduit l'activité du phytoplancton. Celui-ci fixe donc moins de carbone atmosphérique par photosynthèse. Là encore, ce processus tend à réduire la capacité des océans à éponger les émissions humaines de gaz à effet de serre.

"O outro principal poço oceânico de carbono é o Atlântico Norte", acrescenta Michel Ramonet, "mas nós não dispomos de dados suficientes para determinar qual será a sua evolução". Em outros lugares, no oceano Tropical, por exemplo, o aumento das temperaturas de superfície reduz a atividade do fito plâncton (algas microscópicas que povoam as camadas superficiais da água, até 80 m). Este último absorve, portanto, menos carbono atmosférico pelo processo de fotossíntese. Aqui, mais uma vez, este processo tende a reduzir a capacidade dos oceanos de absorver as emissões humanas de gases de efeito-estufa.

Tradução: Jean-Yves de Neufville
Fonte: "www.uol.com.br" (UOL)/ Le Monde "www.lemonde.com"
Responder com Citação
  #23  
Antigo Sun, 20/05/07, 12:19 PM
Branquinha Branquinha está offline
 
Registrado em: 11/03/07
Posts: 5
Padrão

Tópico bacana!
Responder com Citação
  #24  
Antigo Tue, 27/10/09, 09:51 PM
BielPy BielPy está offline
 
Registrado em: 19/10/09
Posts: 12
Padrão Re: Francês - Textos e dicas

Leonina! Cadê você e seus posts fantásticos???
Responder com Citação
Resposta

Ferramentas do Tópico Pesquisar no Tópico
Pesquisar no Tópico:

Pesquisa Avançada

Regras para Posts
Você não pode postar novos tópicos
Você não pode postar respostas
Você não pode postar anexos
Você não pode editar seus posts

Código [IMG] Sim
Código HTML Não

Ir para...

Tópicos Similares
Tópico Tópico Iniciado Por Fórum Respostas Última Mensagem
Sistema Francês Lailac Matemática Financeira 1 Fri, 20/08/10 01:49 PM
Francês - língua francesa - dicas Dyno Língua Francesa 4 Mon, 05/07/10 02:33 PM
Sistema francês de amortização (SFA), Gerais Matemática Financeira 2 Wed, 10/02/10 08:13 AM
DÚVIDA SISTEMA FRANCÊS _Vitória_ Direito Administrativo 0 Sun, 15/02/09 09:53 AM
Espanhol - textos, traduções, dicas.... Eléa Auditor-Fiscal 30 Tue, 08/07/08 02:37 PM




Horários baseados na GMT -2. Agora são 10:48 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.4
Copyright ©2000 - 2014, Jelsoft Enterprises Ltd. :: Translated by vB-Brasil