Announcement

Collapse
No announcement yet.

Alex Meirelles

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • Guest's Avatar
    Guest

    Alex Meirelles

    Nome: Alexandre Camara Meirelles
    Idade: 36.5
    Estado Civil: Solteiro
    Formação: Graduação em Informática pela UFRJ e em Matemática, com Especialização em Matemática e Estatística e Mestrado em Estatística pela UFMG
    Filhos: não, infelizmente, mas vão ser providenciados com relativa urgência. Até meu cão lhasa apso, o Tyson, perdi na separação.


    1)Agradecimento:

    Caramba, quanta gente deveria estar aqui. Mas os principais são meus pais e minha ex-esposa, com certeza. Claro que irmãos e amigos também, mas dar nomes aqui ia gerar o maior stress. Eu me considero feliz porque tenho dezenas de amigos que sei que posso contar a qualquer momento. Sempre consegui conservar minhas amizades, e ainda as mantenho, desde os 13 anos, sejam elas as dessa época, que são quase todos fiscais hoje, ou da EsPCEx, UFRJ, UFMG, da Prefeitura de BH, do Fórum Concurseiros etc.

    2) O Início de tudo.

    Em janeiro de 1992, quando saiu o edital para Auditor Fiscal de Tributos de Belo Horizonte (ISS-BH). Estudei nem metade dos meses entre essa época e meados de 95, enquanto fazia outros concursos. Depois estudei mais alguns meses, não lembro ao certo quantos, de 98 para 99, mas não fiz nenhum concurso. Não serviu para quase nada esses últimos meses, só para perder dinheiro e tempo. Mas peguei sério mesmo de meados de 2005 até o AFRF em dezembro, dei uma pausa de uns 3 meses após a prova e peguei firme de novo mais 45 dias para o ICMS-SP.

    3) Concursos em que foi aprovado e concursos em que foi reprovado.

    Aprovado: Auditor Fiscal de Tributos de Belo Horizonte – 1992, Fiscal de Tributos do Estado de MG (Fiscal de ICMS de MG) – 1993, Técnico de Finanças e Controle – 1993, Auditor Fiscal da Receita Federal – 2005, Agente Fiscal de Rendas de SP (ICMS-SP) – 2006 e outros menores.
    Reprovado: Auditor Fiscal do Tesouro Nacional – AFTN (hoje AFRF) – março de 1994 e Conferente de Cargas do Porto de Santos – 1995.

    4) Qual a estratégia quando o tempo de preparação é muito curto, digo, do edital até a prova ?

    Antes de mais nada, muita coisa do que vou escrever aqui já tem em um texto que eu escrevi e que você encontra no meu site e do Deme e no site do Ponto dos Concursos para baixar:
    http://meirellesedeme.googlepages.com
    http://www.pontodosconcursos.com.br
    O Vicente Paulo o chamou de “Manual do Concurseiro”.
    No nosso site também tem os slides, audio e o video de palestras que eu e o Deme fizemos Brasil afora. Assista, garanto que vai gostar.

    Agora respondendo à pergunta 4, claro que isso depende. Se for um concurso difícil, como os da área fiscal, é claro que o cara já tem que ter uma boa base antes. Essas histórias de que alguém não sabia nada e só estudou do edital até a prova e passou é historinha para boi dormir.
    Bem, supondo então que estamos falando de um concurso difícil, e que você já tem uma boa base, vamos dissertar um pouco.
    O principal é que já esteja bem nas matérias básicas e mais algumas: Contabilidade Geral, Direitos Tributário, Constitucional e Administrativo, Português (essas 5 são as básicas), Matemática Financeira, Estatística e Informática. Se conseguir mais algumas, como Economia, melhor, claro. Não digo que tem que já estar feríssima nessas aí, mas com uma boa base. A maioria delas é muito complicada para se aprender rapidamente; Contabilidade então é impossível, aquilo é o cão chupando manga.
    Partindo dessa base, você deve aprofundar mais nelas, aprender o que ainda não sabe e se preocupar muito em resolver provas da banca. Quanto às outras que não tenha visto legal ou mesmo nada, caia dentro, mas sempre pesando a relação custo-benefício. Há muitos concursos em que você pode ignorar totalmente alguma matéria, principalmente se não houver mínimo por disciplina e ela valer pouco. Um exemplo: Estatística Avançada para o ICMS-SP e ISS-SP. Esqueça aquilo. Vai levar centenas de horas para aprender algo que não vai valer quase nada, e não tinha mínimo na disciplina nos 2 editais. Você usaria muito melhor esse tempo para estudar outras matérias, e fazer muito mais pontos ao final.
    Mas de tudo, o que acho o principal a ser feito logo no dia que sai o edital é dividir quantas horas de estudo você vai ter até a prova pelas disciplinas. Para não ficar muito extensa essa entrevista, sugiro ler o texto que escrevi, que explica bem isso. De tudo que dou de dicas, acho isso a principal coisa. Acabei de ler a entrevista do Paulo Dantas, 1º colocado do ISS-SP, e ele disse que fez isso baseado no meu texto e que foi muito bom.

    5) Qual a estratégia quando não temos previsões de concurso? Digo tipo quem está visando AFR-SP 2007 ou AFRF?

    a) Faça bons cursos, com bons professores. Com sinceridade, acho que o principal aqui é fazer cursos de exatas para quem não é da área (sem querer puxar sardinha para o meu lado) e de Contabilidade e Economia. Claro que fazer um curso de uma disciplina que tenha um bom peso com professores de nome inquestionável também é muito bom. Exemplos: Tributário com o Alexandre Lugon ou o João Marcelo Rocha, Comércio Internacional com o Rodrigo Luz, Constitucional com o Vicente Paulo, Administrativo com o Cláudio José, Informática com o João Antônio etc.
    Eu não fiz cursos quando retomei os estudos em 2005, mas foi porque eu não me enquadrei na pergunta acima, eu tive que estudar de emergência. Fiz só metade do curso do Lugon, que é excelente. Mas se eu estivesse estudando hoje, faria alguns cursos sim. Acho bobagem um cara que já sabe um tanto de uma disciplina e é só aprender o resto em casa fazer um curso dela. O curso tem que realmente ajudá-lo muito, caso contrário é melhor ficar em casa. E mais: muitos aprovados não fizeram cursos. Dos 6 primeiros do AFRF em MG, no qual me incluo no 6º lugar, só um pode dizer que realmente se preparou em cursinhos. Resumindo, acho curso uma grande mão na roda, mas tem que saber escolher bem o professor e o próprio curso.
    b) Eu recomendo o uso dos ciclos. Eu acho aquilo excelente. Tem gente que não concorda comigo, e eu respeito, claro, mas bato o pé afirmando que aquilo é bom demais, é só você ter um pouco de flexibilidade ao prepará-los e refazê-los de vez em quando. Argumentam contra mim dizendo que aquilo é uma bitolação, mas não é. Tenha um pouco de jogo de cintura que você vai atestar como funciona bem, vai corrigir vários dos seus defeitos de estudo herdados de outros tempos. Você vai encontrar ele bem explicado no meu texto que indiquei acima, com figuras etc. Nos meus slides da palestra, que também têm no site junto com o vídeo para assisti-la, fica ainda melhor para entender. O Paulo Dantas também os utilizou.
    c) Estude muito as 5 básicas e pegue as outras aos poucos. Tem muita gente que começou a estudar há um mês e já está se preocupando em comprar material e estudar as específicas. É como uma pessoa que se prepara para uma maratona e já quer correr de cara 10 Km. Ou um aluno que entrou na faculdade de medicina e já quer operar o cérebro de alguém. Vai perder tempo e fazer muita bobagem assim. Deve relaxar e pegar firme nas 5 básicas, mesmo contra tudo e contra todos, certo de que é o melhor caminho. Tem que se preparar bem com a base, e depois ir aumentando o número de disciplinas.
  • Guest's Avatar
    Guest

    #2
    6) Que dicas você daria para alguém que quer se tornar um AFR/AFRF? Por onde começar a preparação?

    Uma coisa que fiz e que me ajudou muito foi ler livros sobre técnicas de estudo voltados para concursos. Ajudou-me demais. O Guia Rápido e outros do William Douglas, o da Lia Salgado e o do Alex Viegas são ótimos. Para mães então o da Lia é leitura indispensável, e acho que para os demais também. São livros baratos, que são lidos rapidamente, e que esclarecem e ajudam muito.
    Outra coisa é pegar no Fórum Concurseiros as dicas dos melhores livros, cursos e professores. Não pague nada sem antes consultar lá, caso contrário vai jogar muito dinheiro fora.
    Também aconselho ler os depoimentos e entrevistas dos aprovados.
    O Fórum Concurseiros é imprescindível. Fuja de fóruns que são uma bagunça e os usuários só sabem se agredir. No Concurseiros não tem nada disso, é todo mundo se ajudando.
    Utilize bons sites, como o do Ponto dos Concursos e o da Editora Ferreira. Eu os utilizei intensamente, e fiquei tão fã que agora até escrevo lá no Ponto. Há outros sites muito bons também, tais como:
    http://www.joaoantonio.com.br
    http://www.voupassar.com.br
    http://www.adinoel.com


    7) Qual é a melhor estratégia para quem só estuda, antes e depois do edital? Quantas horas por dia se deve estudar?

    Não gosto muito dessa comparação entre quanto cada pessoa estuda. Mesmo por que isso é muito relativo. Tem muita gente que fica sentado “estudando” 12h por dia, mas que rende menos que outros que estudam só 2h. Estude com qualidade, o máximo possível. Já que tem gente que vai me xingar por não ter respondido, acho que umas 6h LÍQUIDAS de estudo por dia, se for com uma qualidade boa, é uma boa média. Isso, claro, para quem não trabalha. Quem trabalha estudará menos durante a semana, mas terá que tirar a diferença nos finais de semana e férias. Mas são horas líquidas, não são horas ilusórias. Depois do edital do AFRF em estudei em média umas 6h por dia. Claro que houve dias que estudei 9h, e outros, 2h. Mas a média dos 55 dias deu 6h. E isso varia muito de pessoa para pessoa. O Deme conseguiu estudar 13h líquidas em alguns dias, eu no máximo estudei 9h45min em um dia e parecia que meu cérebro ia fundir. No outro dia rendi pouco, não valeu a pena. Bem, por essas e outras que eu fiz 220 pontos e ele 269, que foi a nota mais espetacular da história do AFRF (a nota dele, óbvio).
    Sem edital, descanse pelo menos um turno ou um dia por semana. Pode ser um domingo, por exemplo. Mas quando estiver chegando o edital diminua isso. Na minha opinião, fazer um programa leve no sábado à noite, como um cinema ou barzinho com amigos, sem encher a cara, e dormir bem no domingo, com um pouco de estudo na hora que melhor lhe convier, está bom. E diminua muito seu consumo de álcool e cigarros. Eu sou contra beber após o edital. Um chopp tudo bem, mas beber mais de 3 sou contra mesmo. Depois da prova, e principalmente depois que passar, faça o que quiser do seu fígado, mas antes da prova, não.

    08) Qual a sua opinião a respeito de cursos preparatórios? Para quem está se preparando para AFR-SP/AFRF, quais você indicaria?

    Acho que já escrevi alguma coisa acima. Mas para arrematar, fuja da maioria dos cursos estilo pacotão, procure cursos e professores bem recomendados por amigos e pelo fórum. Mas analise bem a opinião dos amigos, porque tem gente que indica um professor porque ele é bonito, gente boa, engraçado etc., e não é por aí. Veja se realmente após o curso você vai sair bem preparado, que o cara realmente vai lhe acrescentar bastante conhecimento. E não faça cursos das matérias que você mais sabe. Outro exemplo meu: sou amigo e fã do Sérgio Carvalho como professor. O cara é muito fera mesmo em disciplinas de exatas. Mas eu não iria nunca perder meu tempo assistindo às aulas dele, porque são disciplinas que domino bem. Tem gente que adora se matricular nas aulas de disciplinas que sabe só para aparecer. Bando de manés. Mas para quem ainda não tem uma base legal nas exatas, se tiver oportunidade, faça um curso dele sem pensar duas vezes. Aí sim você iria agregar muito conhecimento. Se aparecesse um curso de Economia com um bom professor, eu faria correndo, porque sou horrível naquilo (ainda bem que nunca mais vou precisar ver aquela meleca!).

    09) Você trocaria cursos presenciais por online? Quais?

    Bem, há dois tipos de cursos “online”. Há os que você assiste por vídeo e os que são aulas escritas, como os do Ponto.
    Nunca assisti aos cursos por vídeo, então prefiro não opinar.
    Quanto às aulas do Ponto, eu acho quase todas fenomenais, sem querer, mais uma vez, puxar o saco dos amigos. Estudei mais por elas do que por livros. Há livros que são melhores que algumas aulas online, mas na grande maioria dos casos ou não há um livro melhor que a aula online, ou são equivalentes. Cabe a você analisar a melhor relação custo-benefício em cada caso.
    E dou um conselho que para mim foi maravilhoso: caso vá basear seus estudos com aulas online, como as do Ponto, compre uma impressora a laser. Eu comprei uma por 10 de R$ 50 e valeu muito a pena. Primeiro, porque desaconselho totalmente a estudar direto na tela. Você não vai fazer marcações e vai cansar muito mais rápido, seu estudo renderá muito menos. E ficará louco de tanta gastar tinta se tiver uma jato de tinta. Claro que se o dim-dim permitir, compre uma laser. Cada toner dura milhares de páginas, e você recarrega por menos de R$ 100. Eu pagava R$ 55 em BH. Logo ela se paga. E imprima duas páginas por página, assim vai ser bem melhor para você manusear, além de economizar tinta e papel. Vai sair com impressão deitada (paisagem), que fica legal para encadernar na lateral esquerda. A letra das aulas do Ponto é muito grande, mesmo imprimindo duas em cada página fica com um tamanho muito bom ainda.

    10) Quais foram os maiores erros e acertos em sua preparação?

    Erros eu tive muitos quando estudei até a época de 1999. Muitos mesmo. Olhando para trás, nem sei como passei nos concursos que passei em 92 e 93. Ficava dias estudando só uma ou duas disciplinas, estudava morrendo de sono, perdia muito tempo com resumos etc.
    Mas acertos eu tive vários desde 2005. E tenho certeza disso porque eu não conhecia o Deme, e após o resultado do AFRF o conheci e vi que tínhamos feito muita coisa parecida, quase tudo igual. E fiz uma pesquisa no meu Curso de Formação do AFRF em MG, um verdadeiro questionário que dei para todos os 80 colegas responderem. Muita coisa que fiz coincidiu com eles. Claro que houve várias diferenças, mas muita coisa que eu fiz continuo achando que foi certo mesmo, como ciclos, divisão de horas por disciplinas após o edital, cronometrar o tempo de estudo etc. No meu texto tem tudo que usei. Tenho a absoluta certeza que não teria passado no AFRF com tão pouco tempo de estudo se não fossem as coisas que utilizei, e por isso tento repassar algo para os colegas que ainda estão na fase do sofrimento, estudando.


    11) Qual a sua opinião a respeito de focar ou não focar em um concurso?

    Isso depende muito do desespero da pessoa em conseguir logo um salário qualquer e dos editais à vista. Mas se a pessoa ainda pode, mesmo que aos trancos e barrancos, sobreviver mais um a 3 anos sem alguma aprovação para a área que quer, não indico atirar para todos os lados. Acredito que a pessoa tem que visar uma área e não sair dela. Existem coisas parecidas, como, por exemplo, a área fiscal com TCU ou AFC. Dependendo dos editais, se a pessoa já tiver uma base para a área fiscal e abrir um edital do TCU ou do AFC, dá para encarar. Mas a pessoa sair da área fiscal para fazer TRE, Polícia Federal etc., aí já é mais brabo. Como disse, vai depender muito do desespero da pessoa e dos editais que surgirem.
    Tem gente também que fica eternamente dependendo de algum concurso específico. Será que não seria o caso de tentar mais coisas? Exemplo: tem candidato que diz que não sai do Rio, MG ou SP, e fica fazendo concursos só para o seu estado específico. Caramba, a chance dele levar muito tempo para passar ou desanimar no meio do caminho e desistir é enorme. Assim fica restrito demais. Será que realmente é melhor continuar desempregado ou mal empregado a sair do estado e ter um emprego estável e ganhando bem melhor?
    Outros sonham que vai sair logo o edital do AFRF, e que terá vagas excelentes como foi o de 2005, com muitas vagas para os grandes centros. Eu acho que a chance disso acontecer de novo são mínimas. Acredito que o próximo será igual aos anteriores ao de 2005, praticamente sem vagas para o sudeste. Aquele de 2005 só saiu daquele jeito porque havia toda uma confusão entre os sindicatos e o governo. Aquilo lá foi uma grande retaliação e para oxigenar os grandes centros, que estavam paralisados por causa da eventual unificação dos fiscos federais. E há inúmeras ações judiciais dos antigos por causa do que aconteceu. E que, diga-se de passagem, eu acho as ações mais que justas, o que fizeram no concurso de 2005 foi o cúmulo do desrespeito mesmo. Claro que não condeno os aprovados que caíram nos centros mais visados, eu mesmo escolhi BH, nós não tivemos culpa de nada, mas que foi um grande absurdo o que a administração fez com os funcionários antigos, isso foi.
    Então acho muito temerário uma pessoa só ficar estudando para o AFRF sem se dispor a sair do estado que quer, se for um estado muito visado, porque a chance de haver vagas para lá é mínima, a meu ver, e a dificuldade para aprovação é muito maior.
    Bem, é puro achismo meu essa idéia do próximo AFRF vir praticamente sem vagas para o sudeste, depois não me condenem se não acontecer assim, chamando-me de terrorista etc.
    O que estou aconselhando é que as pessoas pensem realmente na hipótese de saírem dos seus estados, se forem do sudeste principalmente, porque podem restringir muito suas chances de serem fiscais um dia. Eu saí do Rio para ir morar em BH por 11 anos, e agora ficarei no Estado de SP para sempre. Se fosse esperar algum concurso para o Rio, poderia estar desde 1992 na labuta...e aprendi a gostar muito dos 2 locais, não trocaria mais BH ou SP pelo Rio.
    Em MG vários candidatos só estudam para o AFRF, nem pensaram em fazer o ISS-SP ou o ICMS-SP, por exemplo. Isso eu acho um absurdo total, a não ser que realmente não possam sair do seu estado por um motivo muito sério.

    12) Que conselho você daria para alguém que está batendo na trave há algum tempo e ainda não chegou lá?

    Aqui divido de novo em dois tipos de candidatos.
    Tem aqueles que batem mesmo na trave. Esses estão no caminho certo, uma hora a bola vai entrar, se não desistirem. No fórum tinha um colega chamado Guerreiro de Minas. Eu o conheci em BH. Ele ficou no desempate em 4 concursos fiscais seguidos, não lembro ao certo quais, só dos dois de fiscal de ICMS-MG. Mas continuou, certo de que se estava batendo na trave, era porque estava prestes a passar. E não deu outra, no melhor de todos, o AFRF de 2005, passou. Talvez se tivesse passado em algum dos que ficou no desempate estaria lá até hoje, e teria perdido a oportunidade de ser AFRF para o resto da vida, cargo sem dúvida, bem melhor.
    Às vezes não passar em algum concurso é o fim do mundo, mas depois mais à frente veremos que acabou sendo melhor assim.
    As pessoas são muito imediatistas. Sei que estudar para concurso, com toda a pressão que existe, é muito brabo. Há horas que você acha que não vai agüentar mesmo e desaba quando vem mais uma reprovação. Mas tem que levantar a cabeça e continuar, porque se fizer seu papel direitinho, muitas vezes vai ter coisa melhor lhe esperando lá na frente. Casos de pessoas que bateram na trave e depois passaram são inúmeros, conheço vários, daria para escrever um livro. Novamente, leiam o livro da Lia Salgado.
    E há o outro grupo, que brinca de ser concurseiro. Esses estão há anos enriquecendo os cursinhos e as bancas. Gostam de se enganar e aos familiares, passam longe das aprovações, e ainda mentem para os outros e para si mesmos dizendo ou achando que passaram perto. Ora, uma pessoa que está há 2 anos estudando e tira 60% em uma prova que para passar teve o mínimo de 75% passou MUITO longe. Há centenas ou milhares de candidatos à sua frente. Tem que rever seus métodos de estudo e encarar com mais profissionalismo essa sua profissão, que é ser concurseiro. É para desistir? Claro que não, mas tem que mudar suas atitudes, caso contrário, não vai passar nunca. Tem que estudar mais mesmo, e de modo mais organizado.
    A aprovação ou não em algum concurso muitas vezes é questão de detalhe: ficar doente na semana da prova, não saber controlar a ansiedade, questões anuladas, nível das disciplinas etc. Mas o candidato tem que ficar perto, para indicar que está com bom nível já, ou então, dedicar-se mais ainda aos estudos.
    Acredito que hoje em dia a média do tempo para aprovação em um bom concurso, pensando em um candidato que começa do zero, fica de 1,5 a 3 anos. Claro que isso se ele se dedicar bastante e fizer alguns concursos, e não um ou dois só.
    Não pode se iludir com os aprovados que dizem que estudaram poucos meses e passaram, mesmo porque na maioria das vezes é mentira ou exagero, ou então pertencem a um grupo muito pequeno de superdotados. Eu conheço alguns, mas são muito poucos. Eu estudei 5 meses em 2005 até o AFRF, mas não comecei do zero.

    Bem, pessoal, para variar, escrevi muito.
    Espero ter ajudado.

    Um abraço, bons estudos e vida longa ao Fórum Concurseiros!

    Comentário

    • fmareco
      • 25/11/06
      • 497

      #3
      Mais uma vez Parabéns alex e sucessos em dobro pra vc

      Comentário

      • Talita
        • 28/11/06
        • 332

        #4
        Obrigada, mais uma vez, Alex!
        Continue escrevendo que nós continuamos lendo...

        Comentário

        • DIL
          • 29/11/06
          • 184

          #5
          Alex, vc é o cara!!

          Abraços e apareça mais aqui em bsb!! rs..

          Comentário

          • AJHA
            • 07/02/07
            • 3

            #6
            Obrigado por seu depoimento e seus conselhos.
            Também escutei sua palestra gravada (Feira dos Concursos) e confesso que ela é bem motivadora.
            Obrigado novamente pela força!

            Comentário

            • Marcelo
              • 25/11/06
              • 148

              #7
              Excelente entrevista. Mais uma vez obrigado pelas dicas.

              Comentário

              • Guerreiro dos Concursos
                • 26/10/06
                • 869

                #8
                Fala Alex, aproveitei muito do que vc disse no manual e, graças a ele, hoje estou aprovado como Analista do TRE.
                Valew!!!!
                Abs
                Guerreiro

                Comentário

                • romulo_willemon
                  • 25/11/06
                  • 18

                  #9
                  Esse é ninja!
                  valeu Alex por essa ótima entrevista!

                  Abraços!

                  Comentário

                  • Rodrigo Cientista
                    • 26/11/06
                    • 117

                    #10
                    Alex, tava faltando mesmo a sua entrevista meu chapa!!

                    Valeu, gostei bastante, força ai e sucesso sempre!

                    E quando vier à BsB novamente dar palestras vê se me dá uma ligada pra gente tomar aquela gelada

                    Comentário

                    • ademarfj
                      • 26/11/06
                      • 69

                      #11
                      Muito bom. Ajuda a gente a se corrigir.

                      Comentário

                      • AFCbh
                        • 25/11/06
                        • 3

                        #12
                        Legal, Alex.
                        Para variar, sempre você tem boas dicas para nós, gostei muito de ver sua entrevista, ela acrescenta muitas coisas a tudo que você já nos falou, valeu!!!!
                        Um abraço,
                        AFCbh

                        Comentário

                        • Dana
                          • 14/02/07
                          • 53

                          #13
                          Gosto muito de ler seus textos......são preciosíssimos!!! Obrigada pelas dicas e pelo enorme incentivo contido em suas palavras. Você é um vencedor!!!

                          Comentário

                          • Amanda
                            • 25/11/06
                            • 14

                            #14
                            Meu grande amigo-irmão!

                            Mais uma vez você dando a sua preciosa contribuição para a árdua batalha dos concurseiros!

                            Parabéns pela entrevista!

                            Show de bola!

                            Grande abraço da sua sis,

                            Amanda

                            Comentário

                            • Alex Meirelles
                              • 30/10/06
                              • 1509

                              #15
                              Amanda, minha linda,
                              receber elogio de vc não conta, pq é minha grande amiga, junto a seu maridão, aquela figura nota 10.
                              A todos os demais, muito obrigado pelas palavras.
                              Eu só tento fazer aquilo que gostaria que tivessem feito por mim, com certeza teria tomado muitas pancadas a manos na vida. E meus quase 37 aninhos tb me ensinaram muita coisa...

                              Rodrigo,
                              nunca dei palestra em Bsb, infelizmente. No dia que for aí, seja por qq motivo, com certeza tomaremos todas.
                              Em setembro estarei no CarnaGoiânia, quem sabe a gente se encontra por lá?

                              Comentário

                              • Guest's Avatar
                                Guest

                                #16
                                Na verdade o Alex Meirelles aprendeu tudo isso graças a mim, ele ficava o dia inteiro me pedindo explicações, me pedindo dicas, perturbava ligando até 20 vezes por dia no telefone pra isso, quis passar um mês aqui e me pagar para dar aulas a ele, mas eu sou muito companheiro, passei 40% do meu conhecimento e hj ele está ai... uauhiauihaiuhauihaiuauhiahuiahuiaiuhahuiauih
                                sem comentários né galera...
                                com 20% d conhecimento desse mestre ai eu já tava num concursinho bom, conseguindo meu primeiro lugar ao sol...

                                Comentário

                                • Guest's Avatar
                                  Guest

                                  #17
                                  Alex, sem comentários
                                  Pois vc já comentou tudo.
                                  Parabéns pelas vitórias, e por mostrar à luz ao final do caminho das pedras, que é essa vida de concurseiro.
                                  Com certeza sem vc , Amanda, Zork e tantos outros que estão aqui prestigiando esse espaço, o forúm e nós estaríamos sem rumo
                                  Muito Obrigada pela prestabilidade!
                                  Um grande abraço
                                  Grazi

                                  Comentário

                                  • LauLau
                                    • 15/02/07
                                    • 66

                                    #18
                                    Ei Alex, fiquei muito emocionada com a sua história para São Paulo. Que coisa mais doida!
                                    Caramba... sigo seu método (sem perceber) e acho que já estou melhorando aos poucos. É muito válido ler seus relatos. Quero uma vaga para ACE-TCU aqui em Brasília, só uma, estou dando tudo de mim para isso. Tenho fé que vou conseguir passar dessa vez, eu e a grande maioria das pessoas que realmente estão estudando.


                                    Um grande abraço e sucesso para vc!

                                    Comentário

                                    • Alex Meirelles
                                      • 30/10/06
                                      • 1509

                                      #19
                                      Ei Alex, fiquei muito emocionada com a sua história para São Paulo. Que coisa mais doida!

                                      LauLau, é muito mais doida do que vc imagina. Logo que passei, coloquei no fórum um texto com tudo que fiz para conseguir isso, mas poucas horas depois ele foi retirado do ar, pq tinha muita coisa braba ali. Virou uma espécie de versão proibida do texto do Alex, que poucos chegaram a ler. Dei uma editada nele, tirando as atrocidades que cometi e coloquei no meu site.
                                      Para alguns dos melhores amigos dei para ler minha versão impressa e o recolhi na mesma hora, para não espalhar.


                                      Demais colegas, obrigado pelos elogios.

                                      abraços e bons estudos

                                      Comentário

                                      • Ivie
                                        • 05/02/07
                                        • 1

                                        #20
                                        Aí não pode...

                                        E agora? Como é que fica essa curiosidade de ler a versão integral, sem cortes?AAAAAhhhhhhh....libera!libera!libera!

                                        Abração de quem muito te admira ( e iria admirar mais ainda se lesse o original...),

                                        Ivie.

                                        Comentário

                                        • Bal Concurseira
                                          • 27/11/06
                                          • 9

                                          #21
                                          Alex,

                                          Tenho acompanhado sua trajetória por meio dos seus textos, muito te admiro você é um grande exemplo e incentivo. O que é mais bacana é que vc demonstra ser uma pessoa normal, batalhadora, ansiosa e dedicada transmite bastante segurança e generosidade, sempre ajudando a todos. Eu que sou do interior acho incrivelmente proveitososos seus conselhos. Valeu e muita felicidade, paz e harmonia. Sucesso sempre.

                                          Comentário

                                          • caçador de corruptos
                                            • 16/03/07
                                            • 69

                                            #22
                                            ei Alex, agra o pessoal quer saber a "versão proibida" de sua história! e aí, vai deixar a galera na ansiedade?

                                            Comentário

                                            • Marcus Negrao
                                              • 25/03/07
                                              • 2

                                              #23
                                              Sempre lendo e aprendendo. Valeu, Alex!!!

                                              Comentário

                                              • Jaxx
                                                • 09/01/07
                                                • 132

                                                #24
                                                Ontém assisti à uma palestra do Alex Meirelles na Unicursos em Campinas e ele me deu novo ânimo. Comecei a estudar para concursos exatamente para o concurso da SEFAZ-SP 2006, fiz um cursinho pacotão e não deu outra, não fiz nem 50% da prova. Então coloquei na cabeça que ia estudar com calma. Aí fiz o AFT, só pra testar as matérias já estudadas (não estudei a CLT nem as NRs) e por fim me preparei bem para o ISS-SP. Fiz 67% da prova e não passei! Em FEV/2007 recebi uma proposta no meu atual emprego que me proporcionou quase 50% de aumento no meu salário, nada comparado ao salário de um fiscal, mas que me afastou um pouco dos estudos. Ontém, depois da palestra, resolvi voltar com tudo e me preparar para os concursos que estão por vir. Só me resta saber como conciliar o meu trabalho e os estudos.

                                                Alex, alguma sugestão?

                                                Abraço, dia 20 te vejo lá!

                                                Comentário

                                                • Concurseiro_Sonhador
                                                  • 06/05/07
                                                  • 48

                                                  #25
                                                  Re: Alex Meirelles

                                                  Eu sempre leio essas dicas de estudo de Alex Meirelles e isto ajuda muito na preparação de estudos para concursos.


                                                  Att,

                                                  Wesley


                                                  Originally posted by amsnetbr
                                                  Nome: Alexandre Camara Meirelles
                                                  Idade: 36.5
                                                  Estado Civil: Solteiro
                                                  Formação: Graduação em Informática pela UFRJ e em Matemática, com Especialização em Matemática e Estatística e Mestrado em Estatística pela UFMG
                                                  Filhos: não, infelizmente, mas vão ser providenciados com relativa urgência. Até meu cão lhasa apso, o Tyson, perdi na separação.


                                                  1)Agradecimento:

                                                  Caramba, quanta gente deveria estar aqui. Mas os principais são meus pais e minha ex-esposa, com certeza. Claro que irmãos e amigos também, mas dar nomes aqui ia gerar o maior stress. Eu me considero feliz porque tenho dezenas de amigos que sei que posso contar a qualquer momento. Sempre consegui conservar minhas amizades, e ainda as mantenho, desde os 13 anos, sejam elas as dessa época, que são quase todos fiscais hoje, ou da EsPCEx, UFRJ, UFMG, da Prefeitura de BH, do Fórum Concurseiros etc.

                                                  2) O Início de tudo.

                                                  Em janeiro de 1992, quando saiu o edital para Auditor Fiscal de Tributos de Belo Horizonte (ISS-BH). Estudei nem metade dos meses entre essa época e meados de 95, enquanto fazia outros concursos. Depois estudei mais alguns meses, não lembro ao certo quantos, de 98 para 99, mas não fiz nenhum concurso. Não serviu para quase nada esses últimos meses, só para perder dinheiro e tempo. Mas peguei sério mesmo de meados de 2005 até o AFRF em dezembro, dei uma pausa de uns 3 meses após a prova e peguei firme de novo mais 45 dias para o ICMS-SP.

                                                  3) Concursos em que foi aprovado e concursos em que foi reprovado.

                                                  Aprovado: Auditor Fiscal de Tributos de Belo Horizonte – 1992, Fiscal de Tributos do Estado de MG (Fiscal de ICMS de MG) – 1993, Técnico de Finanças e Controle – 1993, Auditor Fiscal da Receita Federal – 2005, Agente Fiscal de Rendas de SP (ICMS-SP) – 2006 e outros menores.
                                                  Reprovado: Auditor Fiscal do Tesouro Nacional – AFTN (hoje AFRF) – março de 1994 e Conferente de Cargas do Porto de Santos – 1995.

                                                  4) Qual a estratégia quando o tempo de preparação é muito curto, digo, do edital até a prova ?

                                                  Antes de mais nada, muita coisa do que vou escrever aqui já tem em um texto que eu escrevi e que você encontra no meu site e do Deme e no site do Ponto dos Concursos para baixar:
                                                  http://meirellesedeme.googlepages.com
                                                  http://www.pontodosconcursos.com.br
                                                  O Vicente Paulo o chamou de “Manual do Concurseiro”.
                                                  No nosso site também tem os slides, audio e o video de palestras que eu e o Deme fizemos Brasil afora. Assista, garanto que vai gostar.

                                                  Agora respondendo à pergunta 4, claro que isso depende. Se for um concurso difícil, como os da área fiscal, é claro que o cara já tem que ter uma boa base antes. Essas histórias de que alguém não sabia nada e só estudou do edital até a prova e passou é historinha para boi dormir.
                                                  Bem, supondo então que estamos falando de um concurso difícil, e que você já tem uma boa base, vamos dissertar um pouco.
                                                  O principal é que já esteja bem nas matérias básicas e mais algumas: Contabilidade Geral, Direitos Tributário, Constitucional e Administrativo, Português (essas 5 são as básicas), Matemática Financeira, Estatística e Informática. Se conseguir mais algumas, como Economia, melhor, claro. Não digo que tem que já estar feríssima nessas aí, mas com uma boa base. A maioria delas é muito complicada para se aprender rapidamente; Contabilidade então é impossível, aquilo é o cão chupando manga.
                                                  Partindo dessa base, você deve aprofundar mais nelas, aprender o que ainda não sabe e se preocupar muito em resolver provas da banca. Quanto às outras que não tenha visto legal ou mesmo nada, caia dentro, mas sempre pesando a relação custo-benefício. Há muitos concursos em que você pode ignorar totalmente alguma matéria, principalmente se não houver mínimo por disciplina e ela valer pouco. Um exemplo: Estatística Avançada para o ICMS-SP e ISS-SP. Esqueça aquilo. Vai levar centenas de horas para aprender algo que não vai valer quase nada, e não tinha mínimo na disciplina nos 2 editais. Você usaria muito melhor esse tempo para estudar outras matérias, e fazer muito mais pontos ao final.
                                                  Mas de tudo, o que acho o principal a ser feito logo no dia que sai o edital é dividir quantas horas de estudo você vai ter até a prova pelas disciplinas. Para não ficar muito extensa essa entrevista, sugiro ler o texto que escrevi, que explica bem isso. De tudo que dou de dicas, acho isso a principal coisa. Acabei de ler a entrevista do Paulo Dantas, 1º colocado do ISS-SP, e ele disse que fez isso baseado no meu texto e que foi muito bom.

                                                  5) Qual a estratégia quando não temos previsões de concurso? Digo tipo quem está visando AFR-SP 2007 ou AFRF?

                                                  a) Faça bons cursos, com bons professores. Com sinceridade, acho que o principal aqui é fazer cursos de exatas para quem não é da área (sem querer puxar sardinha para o meu lado) e de Contabilidade e Economia. Claro que fazer um curso de uma disciplina que tenha um bom peso com professores de nome inquestionável também é muito bom. Exemplos: Tributário com o Alexandre Lugon ou o João Marcelo Rocha, Comércio Internacional com o Rodrigo Luz, Constitucional com o Vicente Paulo, Administrativo com o Cláudio José, Informática com o João Antônio etc.
                                                  Eu não fiz cursos quando retomei os estudos em 2005, mas foi porque eu não me enquadrei na pergunta acima, eu tive que estudar de emergência. Fiz só metade do curso do Lugon, que é excelente. Mas se eu estivesse estudando hoje, faria alguns cursos sim. Acho bobagem um cara que já sabe um tanto de uma disciplina e é só aprender o resto em casa fazer um curso dela. O curso tem que realmente ajudá-lo muito, caso contrário é melhor ficar em casa. E mais: muitos aprovados não fizeram cursos. Dos 6 primeiros do AFRF em MG, no qual me incluo no 6º lugar, só um pode dizer que realmente se preparou em cursinhos. Resumindo, acho curso uma grande mão na roda, mas tem que saber escolher bem o professor e o próprio curso.
                                                  b) Eu recomendo o uso dos ciclos. Eu acho aquilo excelente. Tem gente que não concorda comigo, e eu respeito, claro, mas bato o pé afirmando que aquilo é bom demais, é só você ter um pouco de flexibilidade ao prepará-los e refazê-los de vez em quando. Argumentam contra mim dizendo que aquilo é uma bitolação, mas não é. Tenha um pouco de jogo de cintura que você vai atestar como funciona bem, vai corrigir vários dos seus defeitos de estudo herdados de outros tempos. Você vai encontrar ele bem explicado no meu texto que indiquei acima, com figuras etc. Nos meus slides da palestra, que também têm no site junto com o vídeo para assisti-la, fica ainda melhor para entender. O Paulo Dantas também os utilizou.
                                                  c) Estude muito as 5 básicas e pegue as outras aos poucos. Tem muita gente que começou a estudar há um mês e já está se preocupando em comprar material e estudar as específicas. É como uma pessoa que se prepara para uma maratona e já quer correr de cara 10 Km. Ou um aluno que entrou na faculdade de medicina e já quer operar o cérebro de alguém. Vai perder tempo e fazer muita bobagem assim. Deve relaxar e pegar firme nas 5 básicas, mesmo contra tudo e contra todos, certo de que é o melhor caminho. Tem que se preparar bem com a base, e depois ir aumentando o número de disciplinas.

                                                  Comentário

                                                  • wallysou
                                                    • 26/11/06
                                                    • 761

                                                    #26
                                                    Alex, passei aqui para dizer q, em grande parte, meus sucessos se deveram às suas dicas e orientações.

                                                    espero ter passado isso em minha entrevista, atribuindo-lhe os devidos créditos.

                                                    abço.

                                                    Comentário

                                                    • Alex Meirelles
                                                      • 30/10/06
                                                      • 1509

                                                      #27
                                                      Foi mal, pessoal, mas eu tinha esquecido dessa sala aqui das entrevistas.
                                                      Um abraço a todos com muito atraso e obrigado pelos elogios

                                                      Comentário

                                                      • bulkathos
                                                        • 09/06/07
                                                        • 27

                                                        #28
                                                        legal o depo

                                                        Comentário

                                                        • Coleguinha
                                                          • 11/07/07
                                                          • 181

                                                          #29
                                                          Que Maravilha!!!

                                                          Coleguinha

                                                          Comentário

                                                          • Valquíria Maria Silva
                                                            • 27/07/07
                                                            • 122

                                                            #30
                                                            Alex, vc merece parabéns pela garra e perseverança. Se vc resolve tudo dessa forma, és um GUERREIRO !!! Extraordinária a iniciativa de passar tua experiência para nós. Firme!!

                                                            Comentário


                                                            Working...
                                                            X