Announcement

Collapse
No announcement yet.

2ºLugar Analista Adm MPRJ 2016

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • icepilot
    • 15/02/12
    • 52

    2ºLugar Analista Adm MPRJ 2016

    Boa tarde a todos. Gostaria de me apresentar, meu nome é Jefferson, atualmente sou Analista Administrativo do Ministério Público do Rio de Janeiro, aprovado no último concurso, realizado pela FGV, em 2º lugar, com a média de 74 acertos de 100, apenas uma questão abaixo do primeiro colocado. Sou economista de formação, cursei na UFRRJ, me formei em janeiro de 2012. Sempre estudei em casa, sozinho, para esse concurso e para os outros nos quais fui aprovado, civis e militares. Quando adolescente, nos idos de 2004, estudava utilizando um método muito próximo do ciclo de estudos tão popular entre os concurseiros, que teve maior visibilidade após o livro do Alexandre Meirelles. Nessa época, ele mesmo ainda estava estudando para a RFB e ICMS SP, então, não copiei o método dele!!rs

    Minha história nos concursos civis começa a dar certo com a UERJ, em 2010, concurso no qual fui aprovado em 62º e só tomei posse em 2011. Com a minha formatura em 2012, passei a prestar somente concursos para nível superior e para cargos de economista. Acredito que tenha sido o maior erro da minha trajetória, pois descobri que não sou tão bom em Economia (kkk) ou que os demais candidatos a este cargo são muito melhores do que eu.
    Nunca tive afinidade com as matérias de Direito, então evitava concurso com essas disciplinas. Quando obtive maior conhecimento sobre a carreira fiscal, com o livro Concursos Fiscais do Meirelles, percebi que era esse o meu objetivo e passei a atacar de cabeça essas disciplinas das quais eu fugia. Muita surpresa ao perceber que eu conseguia não só aprender como obter ótimos desempenhos em nessas matérias. Foi aí que tudo mudou.

    Minha preparação para concursos civis de alto nível começou em fevereiro de 2015, no mês seguinte ao nascimento da minha filha. Desde aquela data e até agora, utilizo o horário de 4h às 7h para estudar. É o único horário que possuo, todos os dias, seja fim de semana ou feriado. Meu foco sempre foi para concursos fiscais; entretanto, a possibilidade do certame para o TCM RJ mudou um pouco o caminho e abriu as portas para o MPRJ, tendo em vista as disciplinas em comum. A dedicação ao concurso do MPRJ durou apenas um mês, pois decidi realizar o concurso no dia 01 de abril, sendo a prova no dia 01 de maio! Quando saí da prova, tinha certeza absoluta que tinha ido mal e estava me sentindo o cara mais burro do mundo. Quando saiu o gabarito, 74% de aproveitamento, ainda tive certeza que não daria pra entrar. Pensava “são só 3 vagas...sem dúvida há 3 caras aí fora que acertaram mais de 80% e vão entrar, tem gente estudando para essa prova em especial há anos, não serei eu, aventureiro, que vai conseguir em 1 mês”.
    Qual não foi minha surpresa quando foi publicado o resultado preliminar...não dava pra acreditar, sério mesmo. Abri a lista dos aprovados já descendo com o scroll do mouse, porque sem dúvida meu nome estaria lá para baixo!!rsrsr E não estava. Fui nomeado, tomei posse e estou lotado no meu setor de trabalho, descobrindo a grandeza desta instituição a cada dia de trabalho.

    Gostaria de deixar algumas ideias que sempre passam pela minha cabeça quando estudo: NUNCA deixe que ninguém diga do que você é capaz. Só você sabe o que consegue e o que não consegue fazer. Use as críticas como combustível. Elas serão muitas, logo, você terá bastante matéria-prima! A alegria de ver o nome no Diário Oficial é indescritível. E ver a cara das pessoas que não acreditavam no seu potencial é quaaase tão bom quanto o nome no DO.rsrsrs Outro ponto: encontre algo que te motive, de verdade. A motivação é interna, tem que partir de você mesmo; aqueles vídeos do Youtube e histórias que lemos aqui no FC e em livros são muito boas para o primeiro passo, para sair da inércia. Mas não manterão a garra e o moral elevado por meses ou até anos, dependo do concurso-foco.
    Agora a batalha é por concursos fiscais. É a última estação, o ponto final. Sempre foi o foco, apesar do desvio bem sucedido para o MPRJ. O cargo de Analista no Parquet carioca possui uma excelente carreira, tendo como salário final algo em torno de R$ 26.000. Mas tenho muita vontade de ganhar esse valor hoje e não próximo à aposentadoria, além de querer muito sair do Rio de Janeiro.

    Segue abaixo um histórico dos principais concursos que realizei antes da aprovação atual:

    2016 – MPRJ
    2° colocado para o cargo de Analista Administrativo – fui nomeado e tomei posse;

    2014 – INPI
    Tecnologista de Marcas – minha nota na prova objetiva foi a 3ª melhor, caí para 15º após a correção da redação e para 31º devido a títulos;

    2013 – SEPLAG/RJ
    EPPGG – aprovado mas não classificado nas vagas (97º);

    2010 – UERJ
    Fui aprovado em 62º para assistente administrativo, fui nomeado em 2011 e exerci o cargo por 5 anos, até a nomeação no MPRJ;

    2007 – DECEA
    Fui aprovado no concurso de Controlador de Tráfego Aéreo, mas fiquei em 4º lugar da reserva e não fui nomeado;

    2004 – UFRJ (assistente administrativo)
    Nomeado mas não tomei posse por já estar incorporado à AFA.

    Quando adolescente, fui aprovado em diversos concursos militares, a saber:

    2006 – AFA, Escola Naval, EFOMM
    Fui desligado da AFA em 2006, passei novamente no concurso, mas optei por incorporar na Escola Naval, mas pedi baixa em 2007.

    2004 – AFA, Escola Naval, EFOMM, EPCAR
    Neste ano, incorporei na AFA, entrando como 4º colocado.

    2003 – EPCAR 3º ano
    Não pude incorporar pois fui o 4º da reserva.

    Reprovações e aprovações longe do número de vagas:
    BNDES (2 vezes), BANCO CENTRAL, EPE (2 vezes), BR DISTRIBUIDORA, CASA DA MOEDA DO BRASIL, EsPCEx (2 vezes), COLÉGIO NAVAL.

    Se alguém quiser perguntar algo, comentar sobre a minha trajetória ou fazer alguma sugestão, fique à vontade.
  • MáATRFB
    • 25/12/14
    • 42

    #2
    Originally posted by icepilot View Post
    Boa tarde a todos. Gostaria de me apresentar, meu nome é Jefferson, atualmente sou Analista Administrativo do Ministério Público do Rio de Janeiro, aprovado no último concurso, realizado pela FGV, em 2º lugar, com a média de 74 acertos de 100, apenas uma questão abaixo do primeiro colocado. Sou economista de formação, cursei na UFRRJ, me formei em janeiro de 2012. Sempre estudei em casa, sozinho, para esse concurso e para os outros nos quais fui aprovado, civis e militares. Quando adolescente, nos idos de 2004, estudava utilizando um método muito próximo do ciclo de estudos tão popular entre os concurseiros, que teve maior visibilidade após o livro do Alexandre Meirelles. Nessa época, ele mesmo ainda estava estudando para a RFB e ICMS SP, então, não copiei o método dele!!rs

    Minha história nos concursos civis começa a dar certo com a UERJ, em 2010, concurso no qual fui aprovado em 62º e só tomei posse em 2011. Com a minha formatura em 2012, passei a prestar somente concursos para nível superior e para cargos de economista. Acredito que tenha sido o maior erro da minha trajetória, pois descobri que não sou tão bom em Economia (kkk) ou que os demais candidatos a este cargo são muito melhores do que eu.
    Nunca tive afinidade com as matérias de Direito, então evitava concurso com essas disciplinas. Quando obtive maior conhecimento sobre a carreira fiscal, com o livro Concursos Fiscais do Meirelles, percebi que era esse o meu objetivo e passei a atacar de cabeça essas disciplinas das quais eu fugia. Muita surpresa ao perceber que eu conseguia não só aprender como obter ótimos desempenhos em nessas matérias. Foi aí que tudo mudou.

    Minha preparação para concursos civis de alto nível começou em fevereiro de 2015, no mês seguinte ao nascimento da minha filha. Desde aquela data e até agora, utilizo o horário de 4h às 7h para estudar. É o único horário que possuo, todos os dias, seja fim de semana ou feriado. Meu foco sempre foi para concursos fiscais; entretanto, a possibilidade do certame para o TCM RJ mudou um pouco o caminho e abriu as portas para o MPRJ, tendo em vista as disciplinas em comum. A dedicação ao concurso do MPRJ durou apenas um mês, pois decidi realizar o concurso no dia 01 de abril, sendo a prova no dia 01 de maio! Quando saí da prova, tinha certeza absoluta que tinha ido mal e estava me sentindo o cara mais burro do mundo. Quando saiu o gabarito, 74% de aproveitamento, ainda tive certeza que não daria pra entrar. Pensava “são só 3 vagas...sem dúvida há 3 caras aí fora que acertaram mais de 80% e vão entrar, tem gente estudando para essa prova em especial há anos, não serei eu, aventureiro, que vai conseguir em 1 mês”.
    Qual não foi minha surpresa quando foi publicado o resultado preliminar...não dava pra acreditar, sério mesmo. Abri a lista dos aprovados já descendo com o scroll do mouse, porque sem dúvida meu nome estaria lá para baixo!!rsrsr E não estava. Fui nomeado, tomei posse e estou lotado no meu setor de trabalho, descobrindo a grandeza desta instituição a cada dia de trabalho.

    Gostaria de deixar algumas ideias que sempre passam pela minha cabeça quando estudo: NUNCA deixe que ninguém diga do que você é capaz. Só você sabe o que consegue e o que não consegue fazer. Use as críticas como combustível. Elas serão muitas, logo, você terá bastante matéria-prima! A alegria de ver o nome no Diário Oficial é indescritível. E ver a cara das pessoas que não acreditavam no seu potencial é quaaase tão bom quanto o nome no DO.rsrsrs Outro ponto: encontre algo que te motive, de verdade. A motivação é interna, tem que partir de você mesmo; aqueles vídeos do Youtube e histórias que lemos aqui no FC e em livros são muito boas para o primeiro passo, para sair da inércia. Mas não manterão a garra e o moral elevado por meses ou até anos, dependo do concurso-foco.
    Agora a batalha é por concursos fiscais. É a última estação, o ponto final. Sempre foi o foco, apesar do desvio bem sucedido para o MPRJ. O cargo de Analista no Parquet carioca possui uma excelente carreira, tendo como salário final algo em torno de R$ 26.000. Mas tenho muita vontade de ganhar esse valor hoje e não próximo à aposentadoria, além de querer muito sair do Rio de Janeiro.

    Segue abaixo um histórico dos principais concursos que realizei antes da aprovação atual:

    2016 – MPRJ
    2° colocado para o cargo de Analista Administrativo – fui nomeado e tomei posse;

    2014 – INPI
    Tecnologista de Marcas – minha nota na prova objetiva foi a 3ª melhor, caí para 15º após a correção da redação e para 31º devido a títulos;

    2013 – SEPLAG/RJ
    EPPGG – aprovado mas não classificado nas vagas (97º);

    2010 – UERJ
    Fui aprovado em 62º para assistente administrativo, fui nomeado em 2011 e exerci o cargo por 5 anos, até a nomeação no MPRJ;

    2007 – DECEA
    Fui aprovado no concurso de Controlador de Tráfego Aéreo, mas fiquei em 4º lugar da reserva e não fui nomeado;

    2004 – UFRJ (assistente administrativo)
    Nomeado mas não tomei posse por já estar incorporado à AFA.

    Quando adolescente, fui aprovado em diversos concursos militares, a saber:

    2006 – AFA, Escola Naval, EFOMM
    Fui desligado da AFA em 2006, passei novamente no concurso, mas optei por incorporar na Escola Naval, mas pedi baixa em 2007.

    2004 – AFA, Escola Naval, EFOMM, EPCAR
    Neste ano, incorporei na AFA, entrando como 4º colocado.

    2003 – EPCAR 3º ano
    Não pude incorporar pois fui o 4º da reserva.

    Reprovações e aprovações longe do número de vagas:
    BNDES (2 vezes), BANCO CENTRAL, EPE (2 vezes), BR DISTRIBUIDORA, CASA DA MOEDA DO BRASIL, EsPCEx (2 vezes), COLÉGIO NAVAL.

    Se alguém quiser perguntar algo, comentar sobre a minha trajetória ou fazer alguma sugestão, fique à vontade.


    Olá, Icepillot,

    tem e-mail pelo qual possamos nos comunicar? Também sou do MPRJ e estudo pra área fiscal, queria trocar experiências.

    Abraços.

    Comentário

    • Concurseira D.
      • 05/07/15
      • 123

      #3
      Caiu noções de informática nesse concurso né
      Você estudou pós edital ou já tinha conhecimento?

      Eu estudo pra RFB, e como não cai informática eu não adicionei no meu ciclo
      Mas vejo que quase todos os concursos estão cobrando informática e fico pensando que nunca vou poder prestar concursos com essa matéria, já que parece gigante e difícil pra estudar num pós edital

      Mas é tanta matéria, tanta coisa, que dá medo colocar informática no ciclo, sabe....
      Como você fez?

      Parabens pela aprovação !!! ^^

      Comentário

      • icepilot
        • 15/02/12
        • 52

        #4
        Originally posted by MáATRFB View Post



        Olá, Icepillot,

        tem e-mail pelo qual possamos nos comunicar? Também sou do MPRJ e estudo pra área fiscal, queria trocar experiências.

        Abraços.

        Oi, MáATRFB. Meu email é jeffcorreia174@gmail.com

        Vamos conversar sim.

        Abraços

        Comentário

        • icepilot
          • 15/02/12
          • 52

          #5
          Originally posted by Concurseira D. View Post
          Caiu noções de informática nesse concurso né
          Você estudou pós edital ou já tinha conhecimento?

          Eu estudo pra RFB, e como não cai informática eu não adicionei no meu ciclo
          Mas vejo que quase todos os concursos estão cobrando informática e fico pensando que nunca vou poder prestar concursos com essa matéria, já que parece gigante e difícil pra estudar num pós edital

          Mas é tanta matéria, tanta coisa, que dá medo colocar informática no ciclo, sabe....
          Como você fez?

          Parabens pela aprovação !!! ^^
          Obrigado, Concurseira D.
          Para o concurso do MPRJ eu estudei informática só no pós edital. Claro, sempre usei informática no trabalho, mas nível usuário, comum mesmo. Mas percebi que o custo X benefício de estudar info, para esse concurso, não valeu mesmo. A prova de info não foi tão difícil, como na área fiscal, que cobra conhecimento de bancos de dados, algo sobre linguagem de programação e proteção de dados. Dependendo do nível de complexidade do concurso que vc fizer, vale a análise de incluir no seu ciclo pós edital somente. Dê ênfase às questões, as bancas não são muito criativas em informática, como a FGV não foi, nessa prova do MP.

          Bons estudos!

          Comentário


          Working...
          X