Announcement

Collapse
No announcement yet.

Primeira aprovação em 45 dias!

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • _Devan_
    • 23/10/12
    • 354

    #61
    Re: Primeira aprovação em 45 dias!

    Originally posted by SilCouto View Post
    Oi Devan td bem? Sei que esta um pouco cedo .... mas uma perguntinha ? VC acha cede d+ para estudar pro TJSP .... viso capital ? vc acha que vai demorar mto pra sair o proxino tipo vence em 06/14 no final de 2014 sera que ja teremos novidades ou to delirando ...... mto cedo neh ?
    Não é impossível, pois o orgão realmente precisa de gente, e está numa sequencia de editais anuais, NO ENTANTO o concurso para TRF e TRT também é iminente, e com certeza terá matérias convergentes com TJSP, tornando a adaptação de estudo para os três muito fácil.

    Pra quem interessar: já comecei no cargo essa semana, ainda está cedo para uma parecer mais completo, mas posso dizer que já superou todas as expectativas, vale a pena galera =)

    Sucesso a todos!

    Comentário

    • SilCouto
      • 04/09/08
      • 300

      #62
      Re: Primeira aprovação em 45 dias!

      Obrigada Devan ..... estou pensando em fazer DETRAN é mesma banca Vunesp .....oq vc acha ? porem é CLT !!!

      E TRT TRF com certeza sera FCC logo 100% gabaritação (dizem) .....

      Uma duvida ,,,, qtos concursos vc prestou ate chegar TJ kkkkkk filho se vc der trela eu interrogo mesmo ...

      Comentário

      • _Devan_
        • 23/10/12
        • 354

        #63
        Re: Primeira aprovação em 45 dias!

        Originally posted by SilCouto View Post
        Obrigada Devan ..... estou pensando em fazer DETRAN é mesma banca Vunesp .....oq vc acha ? porem é CLT !!!

        E TRT TRF com certeza sera FCC logo 100% gabaritação (dizem) .....

        Uma duvida ,,,, qtos concursos vc prestou ate chegar TJ kkkkkk filho se vc der trela eu interrogo mesmo ...
        Já respondi sua pergunta no meu texto inicial

        Sobre Detran, vale a pena sim, pois a única matéria específica é a CLT, adaptação bem tranquila também.

        Boa sorte e bons estudos!

        Comentário

        • SilCouto
          • 04/09/08
          • 300

          #64
          Re: Primeira aprovação em 45 dias!

          Oi Devan tudo bem ???? Eu até imprimi seu depoimento e deixo ele nos meus materiais de estudo, pois me identifiquei bastante com ele ... (já esta postei algumas coisas lá atras pra vc e tal). Estou estudando para prefeitura de minha cidade mas em breve já entro com tudo no TJ. Comprei material do ponto e ja imprimi e tal (do ultimo edital). UMA PERGUNTA : Como vc fazia estudava teoria e quando entrava nos exercícios ... após fechar materia toda ? teria como vc me explicar o passo a passo. Sou novata e não posso me dar luxo de deixar passar este TJ, pois vence junho neh e acho que em 2014 no final ja teremos algo..... vi na central concurso q ja tem curso, logo tenho que correr ..... teria como vc nos dar uma dica ..... fico no aguardo ... att

          Comentário

          • cafuverdao
            • 15/02/14
            • 10

            #65
            Re: Primeira aprovação em 45 dias!

            parabéns!!! Comecei a estudar agora para concurso e meu metodo de estudo é igualzinho ao seu. fico feliz em saber que estou no caminho certo. Sucessos!!!

            Comentário

            • Kaschperl
              • 23/02/07
              • 41

              #66
              Re: Primeira aprovação em 45 dias!

              Devan, parabéns pela conquista e pela excelência no método.

              Você fez há cerca de um ano um comentário, número 887, extremamente importante no tópico do "Alexandre Meirelles", aqui na parte de aprovações.

              O fato é que de lá pra cá, mantive a média de 3,5 horas diárias. Estou novamente a 60 dias de uma prova. Consegui férias no trabalho para os 15 dias anteriores à prova. Estou tentando obter mais 5 dias. Nesse período, pretendo elevar as HBC ao máximo. Que faço quanto a isso, meu caro? Dê uma luz.

              Pretendo ao longo do mês de março focar somente nos exercícios. A prova é em abril.

              Você pode atualizar e acrescentar algo àquele comentário? Minha média de acertos está em cerca de 85%, com exceção de 2 matérias. Tenho feito cerca de 200 questões por semana, pois há uma matéria que estou começando praticamente do zero, com peso 2. Em outra, AFO, meus resultados estão muito ruins, mas o peso é menor.

              Desprezei completamente Raciocínio Lógico, peso 1, para cerca de 5 questões. Não dá tempo.

              Há 2 semanas, aumentei minha média de HBC para 5h/dia. Ao todo, ao longo de 1.196 dias acumulei 3.943 HBCs.

              Eis o link do comentário: http://www.forumconcurseiros.com/for...208785&page=60

              Grande abraço. Aguardo ansioso.

              Comentário

              • Hugo Campos
                • 24/06/11
                • 187

                #67
                Re: Primeira aprovação em 45 dias!

                Originally posted by _Devan_ View Post
                www.questoesdeconcursos.com.br

                melhor site brasileiro sobre o assunto, e muito barato!
                Olá Devan, blz?

                Vc recomenda o Mapa da Prova?

                Entre o Mapa e o Questoesdeconcurso, qual vc gostou mais?

                abraços

                Comentário

                • lffguima
                  • 31/05/12
                  • 59

                  #68
                  Re: Primeira aprovação em 45 dias!

                  Originally posted by _Devan_ View Post
                  Olá guerreiros! Depois de ler tantas histórias magníficas nessa seção do fórum, é com muita alegria e orgulho que venho aqui deixar minha humilde adição ao acervo, contando um pouco da jornada que trilhei e também deixando algumas dicas pra quem ainda está na batalha!

                  Comecei a me animar com a idéia de concursos públicos em maio de 2012, tinha 26 anos, formado em administração e com um trabalho decente. Ouvia histórias de sucesso, me comunicava com outros conhecidos já servidores, e até a família me deu boas perspectivas sobre esse rumo, mas ainda não tinha muita certeza do que queria.


                  Nessa mesma época meu melhor amigo perdeu seu pai para a diabetes, estava desempregado graças às injustiças da iniciativa privada, e por saber que era uma pessoa inteligente e esforçada (fizemos faculdade juntos) resolvi que poderiamos mudar nosso futuro juntos garantindo um cargo público de qualidade.

                  Apesar da motivação inicial, confesso que demorei muito pra engrenar, entre desmarques e contra-tempos, só comecei efetivamente a construir esse castelo em agosto, mês em que iniciamos o cursinho preparatório da Central de Concursos. Não faltamos aulas, interagíamos com o professor, mas ainda assim estavamos apenas começando a desbravar esse novo mundo. Na mesma época nos inscrevemos para dois concursos, o primeiro foi o ATA-MF, e o segundo foi para Escrevente do TJ.

                  Toda essa coisa de "cargo público" e "aprovação" ainda parecia muito distante para mim, como se fosse outro mundo mesmo, apesar da confiança inabalável, sentia que esses termos eram como fantasmas, lendas urbanas, coisa de gente apadrinhada, ou de gênios estudiosos, enfim, por mais que as aulas no cursinho fossem proveitosas, um pedaço de mim estava sem chão, e eu sabia que aquelas aulas sozinhas não cobririam essa lacuna.

                  Assim como o mestre Meirelles, recomendo a todos que puderem que FAÇAM um curso presencial, ou ao menos algum curso on-line em vídeo, a diferença é abismal porque você entra no universo e na mentalidade concurseira muito mais rápido. Ao passar dos dias no curso, comecei a conversar com outros concurseiros mais experientes que eu, recebi dicas de sites, foruns, livros, e inclusive foi graças a isso que conheci o forumconcurseiros.

                  Verdade seja dita, cursos presenciais muitas vezes caem no vício da impertinência, ou seja, sempre terão alunos, professores e até materiais de estudo que não vão de encontro ao seu objetivo. É tudo questão de saber como usar sua energia pessoal. Ao invés de reclamar das distrações, procurei me relacionar com gente que também tinha um interesse legítimo em passar na prova, montei grupos de estudo, e com o tempo estava cada vez mais envolto na dinâmica das matérias e começando a emoldurar um plano de ação, mas ainda sem nada concreto.

                  Daí veio a prova da ATA, em outubro, e apesar da legítima intenção de passar, eu e meu amigo sequer tinhamos "nível de combate", apesar da boa motivação, nosso preparo ainda se resumia a frequentar o cursinho e trocar algumas idéias com outras pessoas interessadas, e mesmo assim o resultado foi sensacional. Tirei 80%, meu amigo tirou 70% e a nota de corte foi 83%. Nesse momento, subitamente, o que antes parecia uma jornada sem rumo se tornou um sonho paupável, algo que estava dentro da nossa capacidade.

                  Devo abrir um parênteses nessa história antes de continuar: sei que esse forum é recheado de histórias sensacionais de aprovação na area fiscal, no banco central, e em muitos outros "cargos tops", e sei que as vezes um depoimento de aprovação em cargo de nível médio possa parecer "menos relevante", mas não é bem assim.


                  Em primeiro lugar, todos os mitos do mundo dos concursos também tiveram um degrau antes da sua aprovação máxima (Alexandre Meirelles, William Douglas, etc), isso não apenas ajuda na confiança, como também ajuda na vida pessoal, já que um cargo público intermediário pode custear seu preparo e agilizar sua aprovação num cargo melhor, pois enquanto alguns conquistam uma aprovação top em um ano ou menos, outra multidão de pessoas com um excelente preparo continua minguando uma vida de privações, mesmo tendo nível de estudo para um excelente cargo intermediário, tudo porque não abrem a mente e se flexibilizam para um plano de aprovação a longo prazo. Então para muitos que passam anos batendo na trave, fica a dica: um cargo decente, ainda que longe do topo, pode diminuir e muito seu sofrimento e agilizar seu sucesso.

                  Voltando ao depoimento!

                  Com o gabarito em mãos, vimos que a nota da ATA era o testamento de que nosso esforço estava gerando um resultado, ainda que pequeno. Recomendo a todos que façam provas fora do seu foco principal como forma de conhecer e praticar o momento de prova, mesmo uma nota ruim pode te dar indicações de melhoria no seu estudo, e conhecer o ambiente de prova diminui bastante a tensão na hora do grande dia. Posso dizer que o ganho gerado por essa primeira prova foi incalculável.

                  A partir desse momento, comecei a ver com outros olhos a próxima prova da nossa jornada: Escrevente Técnico do TJ-SP. Aquilo que era apenas uma prova a mais começou a tomar forma, começou a parecer algo "alcançável", era um concurso com muitas vagas, um salário mais do que decente, e um prazo razoável para mudar nosso plano de estudos.

                  Sim, mudar o plano de estudos, pois nosso cursinho era voltado à Técnico do Bacen! Nessa mesma época foi quando comecei a participar ativamente desse forum, também foi quando li a incrível obra do Alexandre Meirelles (que deveria ser leitura obrigatória!) e também foi quando comecei a assistir os vídeos gratuitos do Alessandro Ferraz no Youtube.

                  E enfim chego a parte mais dramática dessa história: era dia 20 de outubro, a prova marcada para dia 2 de dezembro, eu estava decidido a abraçar essa prova com todas as forças. Mesmo já tendo um contato com as matérias básicas, ainda precisava desbravar o edital, aprender Direito praticamente do zero, organizar o material, estudar tudo, e por fim praticar exercícios, era uma verdadeira maratona.

                  Como já disse anteriormente, nada disso seria possível se fosse pra mirar um cargo de nível superior, com duas dúzias de matérias para vencer, estava claro na minha mente que se eu fosse me preparar para um cargo assim, teria que destacar um mínimo de seis meses antes da prova, possivelmente mais, e mesmo para esta prova minhas chances eram pequenas, mas esse desafio eu abracei com toda a força.

                  A partir daqui vou focar menos em história, e mais em técnicas de estudo, assim diminui o tamanho do texto a aumenta a sua utilidade.

                  MEU PREPARO
                  MATERIAIS:
                  - Imprimi e encardenei toda a lei seca do edital.
                  - Assinei dois sites de resolução de exercícios, questoesdeconcursos e mapa da prova.
                  - Contratei EVP, e também as aulas do dia D do Alessandro Ferraz.
                  - Em ferramental de estudo, comprei cadeira, apoio para livro, ventilador, som ambiente, enfim, montei uma verdadeira fortaleza de estudo em casa hahaha

                  MÉTODO DE ESTUDOS

                  Nos primeiros dias, era lei seca nos horários livres do trabalho, e de noite resolução de exercícios. Não cronometrei nada, mas sempre me preocupava em variar os exercícios, fugindo um pouco do que estudei no dia, também tracei prazos para vencer cada matéria (const na primeira semana, adm na segunda, processual na terceira, etc)

                  Pra mim a parte mais negligenciada de todo depoimento é a resolução de exercícios, não tem NADA mais importante no seu processo do que exercitar seu conhecimento na prática.

                  É muito importante que o candidato ainda novo entenda a diferença que essa mentalidade vai gerar nos seus resultados. É comprovado: absolutamente nada fixa melhor o conhecimento do que praticando-o, seja explicando para outra pessoa, seja realizando provas antigas e simulados.

                  Para todos os metodologistas de plantão, entendam de uma vez por todas: na hora da prova, não vence quem tem o melhor resumo, quem tem o melhor cartão de palavras-chave, e nem quem tem a melhor planilha de controle de horários, sim, tudo isso ajuda com que você faça os exercícios, mas é quem faz mais exercicios que passa, ponto. Se teu preparo não envolve exercícios como o centro do processo, você não está estudando pra passar, mas tão somente para se distrair.

                  Não tenha medo de errar na primeira bateria de exercícios, nem fique esperando fechar a matéria toda pra começar a praticar, faça do exercício o componente principal do seu preparo, pois é isso que vai ser exigido de você no dia da prova, e nada mais. Você está apenas repetindo e repetindo a prova em casa, até o momento em que tudo sai no automático, porque a matéria é finita e relativamente curta, ainda mais no nível médio, e isso significa que uma hora as questões se repetirão, e você não vai mais pensar em fazer, apenas fazer.

                  Resolvi uma média de quinhentas questões de cada matéria, num concurso com dez matérias, é só fazer as contas. Esse era meu único controle ao longo dos dias, não marcava horários nem equacionava uma ordem de estudo, apenas o número de exercícios e minha porcentagem de acertos em cada bateria, dia após dia. A cada novo conteúdo que eu terminava de ler, abriam-se mais exercícios para serem feitos e refeitos, no começo eu caçava a resposta certa dos meus erros por conta própria, e quando o nível de acerto já estava alto apenas checava o comentário da questão que errei.

                  Enquanto boa parte das matérias é pura decoreba, percebi no forum uma grande dificuldade do pessoal com atualidades, honestamente nunca fui de acompanhar jornal nem nada do tipo, então pra mim também era assustador pensar nisso, mas como o peso de cada questão era altíssimo, eu tinha que bolar um plano. E o fiz de maneira bem simples até:

                  1 - Comprei as três últimas edições do Guia do Estudante - Atualidades. Li por completo os dois mais recentes, e apenas os resumos do terceiro.

                  2 - Garimpei uma extensa quantidade de exercícios recentes (aprox 200~300, pois é uma matéria que defasa rápido) e criei um sistema de punição bem simples: toda vez que eu errava uma questão, lançava algum dado correto da questão no google e lia duas matérias inteiras sobre o assunto abordado.

                  Simples? Até demais. Mas bem trabalhoso também, só em atualidades chuto que tive quase trinta horas -liquidas- de preparo, tomou um tempo considerável.

                  Cheguei em um determinado momento em que eu já tinha um controle de resultados de exercicios gigante, sabia exatamente aonde meu nível de preparo estava, as deficiências, e continuava a praticar aonde a nota ainda estava baixa. Com o tempo, comecei a perceber que as notas das minhas baterias pessoais batiam com as notas nos simulados e em provas anteriores, depois li no livro do William Douglas e percebi que não era arrogância, mas tão somente experiência, pois naquele momento eu sabia exatamente aonde estava meu nível de preparo.

                  Próximo da prova, meu processo de estudo se inverteu: primeiro eu resolvia exercícios, e depois lia na parte da matéria em que errei. Isso me remete a uma dica importante: não compre muitos livros da mesma matéria, a memória de um único lugar sendo acessado repetidamente é muito mais acessível no seu cerebro, pois ele literalmente cria mais correntes que se ligam àquela memória. Quer um bom livro ou video-aula para reforçar? Compre. Quer uma apostila dedicada? Jóia, mas não monte um acervo de conteúdo sobre a mesma coisa, atenha-se ao simples, mesmo que ele não cubra tudo, pois é melhor dominar "apenas" 90% da matéria, do que sofrer pra lembrar dela inteira.

                  Sempre durante o processo eu analisava notas de corte, quantidade de inscritos e dados do tipo, mas não recomendo dedicar tempo demais nisso. Eu fazia isso porque meu tempo de estudo não era o suficiente para gabaritar a prova, então eu tinha que focalizar meu estudo de forma a atender a mínima nota exigida.

                  Como citei antes na referência ao William Douglas, alguns dias antes da prova eu já tinha atingido essa visão do meu preparo, e comecei a sentir que "já dava pra passar", realizei mais provas, mais exercícios, sempre dentro do contexto da prova e do perfil da banca, e constatei algo que vai soar absurdo e megalomaniaco para muitos: eu tinha certeza que ia passar.

                  Em partes pela motivação pessoal, em partes pela visão racional de que fiz o melhor preparo possível, fui no dia da prova com a plena consciência de que estava apenas cumprindo uma burocracia do processo de seleção. Sem desrespeitar o esforço alheio ao meu ou a competência da banca organizadora, sentei na cadeira com a plena consciência de que o cargo já era meu, bastava apenas demonstrar o porquê.

                  Na hora da prova, tive o carinho de classificar as questões em níveis de dificuldade, isso é algo que já tinha feito na prova da ATA e também em casa, importante pois além da confiança gerada te permite ter uma visão holística da prova, como se você entrasse na cabeça do examinador e soubesse aonde ele realmente queria por um obstáculo, e aonde ele apenas cumpriu a cota mínima de exercícios. No meu caso, senti que das 80 questões, 54 foram fáceis, 14 foram médias, e 12 foram difíceis, e até mesmo essa estatística já estava na minha cabeça antes de sentar na mesa, pois é como muitos professores dizem: 60% razoaveis, 20% complicadinhas e 20% cascudas. Isso muda de concurso para concurso, seja pelo nível, ou pelo número de vagas, mas a sensação que tive ao projetar esse número durante a prova foi maravilhoso, pois o nível estava similar aos dos simulados em casa, e portanto, dentro da minha capacidade de aprovação.

                  A resolução de exercícios em casa é uma coisa engraçada, pois parece bastante com qualquer esporte físico: quanto mais intenso você faz, mais forte você fica e capaz de fazer ainda mais. Em casa meu "tempo de resolução" da prova inteira ficava na faixa dos 70~80 minutos, número bastante confortável numa prova de quatro horas, tanto que no dia fiz duas vezes a prova inteira, e para minha alegria essa segunda revisão me permitiu corrigir duas alternativas erradas e entregar o gabarito ainda faltando uma hora.

                  Outro detalhe que as vezes passa batido por muita gente: peso das matérias. Em casa, depois que fechei todo o edital e já batia notas de aprovação em cada uma, comecei a focar minha resolução de exercícios de acordo com o peso das matérias na prova, esse componente foi fundamental para minha aprovação, tanto que meu número de acertos geral foi baixo, porém as questões que acertei eram as de maior peso, gabaritei atualidades, matematica e informática, enquanto que nas matérias de direito, que tinham o menor peso total, acertei poucos mais de 70%, e minha nota final ficou em 86 (com 7,9 como nota de corte)

                  Graças a todo o preparo que tive, não tive ansiedade alguma em esperar pela nota. Já no dia seguinte tranquei meu cursinho na Central, visto que a última bateria de aulas de contabilidade não era pertinente ao meu plano de estudos para 2013-2014, e atualmente estou ajudando um grupo de estudos de amigos pessoais, incluindo meu irmão, a entrar em cargos similares ainda esse ano. O preparo para a segunda fase de digitação, confesso, foi menos corrido e por isso mais fácil ainda, por isso não detalhei nesse depoimento, mas o resultado no diário oficial já saiu, terminei entre os 300 primeiros (em mais de 1000 vagas) e no momento o concurso ainda está em fase de homologação.

                  Tudo isso eu devo primeiramente a minha familia, que sempre me deu suporte, e na medida do possível, condições para o estudo. Em segundo lugar o agradecimento fica para toda a nação concurseira, seja aqui no forum, sejam outros guerreiros e professores, que sempre prestaram apoio e ao qual eu tento, na medida do possível, devolver com as mesmas intenções.

                  Não venho com este depoimento afirmar que todo mundo consegue passar em um concurso em menos de 45 dias, é uma afirmação falsa e incompleta, no seu processo de aprendizado existe algo que gosto de chamar de "estudo indireto", que se traduz na sua capacidade e experiência de estudo condensada até aquele momento da sua vida. Ou seja, mesmo que eu só tenho agarrado esse concurso faltando seis semanas para a prova, tenho plena consciência que minhas experiências anteriores ajudaram na velocidade com que assimilei o conteúdo do edital, o mesmo vale pra qualquer pessoa, em qualquer fase da vida. O Alexandre Meirelles passou pra fiscal em menos de seis meses de estudo focado, mas tinha uma vida acadêmica extensa e inclusive outras aprovações, é natural que ele demore menos para assimilar muito mais.

                  O ponto que venho trazer com meu humilde depoimento, é que o processo de aprovação é muito menos nebuloso e fantasioso do que parece, depende de você encontrar um material que te deixe confortável pra aprender e de praticar seu conhecimento adquirido, nada mais, chega um momento em que as pessoas mais preparadas que você vão sendo aprovadas, e você, agora também preparado, vai se sentir apto a passar em qualquer coisa, é um processo natural.

                  Repare que em nenhum momento eu disse que a aprovação foi difícil, pois de fato não foi, tudo que foi me exigido foi esforço continuado, ou seja, foi um preparo trabalhoso sim, exigiu algumas centenas de horas sim, alguns sacrifícios também, mas repito: isso é bem fácil caro amigo. Na minha opinião, o que é realmente difícil na vida é nascer sem saúde, sem condições dignas de moradia, sem oportunidades de garantir o conforto seu e da sua família, sem capacidade de mudar seu destino por culpa de um acaso ou descaso alheio, isso sim é o que classifico como difícil. Agora sentar numa cadeira e resolver exercícios? Fácil, até demais. Queria que todos os que criam barreiras para sua aprovação visitassem um orfanato, um hospital, ou até uma favela, e encontrassem pessoas que realmente tem dificuldades na vida, que sequer possuem os meios garantir suas necessidades básicas, aí sim, estamos falando de dificuldade.

                  Viver num contexto aonde tudo que você precisa pra garantir seu futuro profissional é uma nota de prova não é apenas fácil, mas também ultra-vantajoso. Não gastei sequer o primeiro salário do meu futuro cargo com todo o equipamento e material que adquiri, não conheço retorno de investimento melhor em ramo algum, e se soubesse antes, teria saído do ensino médio direto pra cá, e só depois faria faculdade.

                  Por outro lado, nem todo mundo tem perfil para o cargo público, sei bem disso, o servidor público tem que ser uma pessoa orientada ao que o nome do cargo sugere: servir ao próximo, além disso, muitos possuem ambições maiores do que os vencimentos de um Juiz federal podem alcançar, para esses de fato a iniciativa privada é mais indicada, não venho aqui sugerir que somente o cargo publico pode te fazer feliz, pelo contrário, muitos guerreiros já calejados nesse ramo hoje prestam consultoria, dão aulas ou simplesmente se encontraram em outra atividade, a questão é não fazer com que a aprovação seja sua única fonte de satisfação pessoal, mas sim que todo o caminho até chegar lá seja pra ti uma fonte de orgulho e satisfação.

                  Digo essas palavras porque esse amigo de que comentei no início do meu texto ainda não teve a mesma sorte que eu, ele ficou por 0,1 para a segunda fase, nada mais, nada menos. Nossa sociedade ainda é, infelizmente, orientada pelos conceitos de "vencer ou nada", e frequentemente nos vemos achando que nosso esforço morreu na praia, tudo porque vivemos em função dos outros, daquilo que os outros conseguem, ao invés de comemorar pelo melhor que nós podemos produzir para nós mesmos. Felizmente meu amigo também é um guerreiro, e ainda está firme na luta, ciente de que seu nível de estudo já é alto o suficiente para uma aprovação no próximo certame, e satisfeito com a sua evolução. Isso é muito mais importante do que um caso como o meu, que além de melhores condições na família tive um pouco mais de sorte na hora de marcar o X correto, a motivação de quem acredita no seu futuro é o único combústivel que você precisa para vencer. Pode ser que outros prefiram provar para alguém seu valor, ou contrariar aquele que te desmereceu no passado, mas não acho que esse é o caminho mais rápido, nem o mais brilhante, para atingir sua propria felicidade.

                  Sobre mim, ainda participo ativamente do forum, depois que meu grupo de amigos for aprovado esse ano, pretendo analisar o ambiente de oportunidades na carreira publica para 2014 e montar um projeto menos apressado, e ainda mais técnico, para atingir uma aprovação de nível superior até 2015, quem sabe até posso mudar de orgão esse ano de acordo com as aprovações em outros tribunais e o clima de trabalho de cada um, mas não é aonde mora meu foco no momento.

                  Meu primeiro post nesse tópico não foi tão focado em materiais ou técnicas de estudo, mas foi de próposito, quis deixar minha história em evidência aqui, para que nos comentários e dúvidas dos colegas eu possa me focar em tirar dúvidas de estudo mesmo, que considero ser o maior benefício que um outro aprovado pode dar.

                  Novamente agradeço a todos pela atenção, e espero que minha história também acenda aquela fagulha em você, e que seja mais um tijolo no castelo da sua carreira pública!
                  Sucesso a todos!
                  Fico grata a Deus quando vejo certas coisas. Para muitos, como eu, suas palavras foram uma fonte de águas renovadas. Parabéns pela sua postura, pela sua aprovação, pela sua atitude de multiplicar o que aprendeu para que outros alcancem sucesso também, pela sua resposta à grosseria, parabéns pela maneira como escreve (tu escreves muito bem). Enfim, parabéns pela iniciativa, cada depoimento trás um pouquinho de acréscimo aos que estão no caminho árduo (nem sei se mais tanto, pois como disseste, difícil é não ter saúde...) Que Deus continue iluminando sua mente e aquecendo seu coração para que sejas vitorioso em todos os teus objetivos.

                  Abraços a cada um que acrescentou dúvidas e comentários que só enriqueceram este tópico.

                  Parabéns mais uma vez!

                  Comentário

                  • thiaguguerra
                    • 05/02/14
                    • 10

                    #69
                    Re: Primeira aprovação em 45 dias!

                    Parabéns, ótimo depoimento.

                    Comentário

                    • Renato Andrade
                      • 19/02/14
                      • 2

                      #70
                      Re: Primeira aprovação em 45 dias!

                      Parabéns Devan!
                      Concordo que a realização de bateria de provas anteriores
                      e de exercícios da banca organizadora do concurso
                      potencializam as chances de aprovação.
                      Desejo a todos os colegas boa sorte na caminhada!
                      Renato Andrade

                      Comentário

                      • Jeisse7
                        • 10/02/16
                        • 1

                        #71

                        "Em primeiro lugar, todos os mitos do mundo dos concursos também tiveram um degrau antes da sua aprovação máxima (Alexandre Meirelles, William Douglas, etc), isso não apenas ajuda na confiança, como também ajuda na vida pessoal, já que um cargo público intermediário pode custear seu preparo e agilizar sua aprovação num cargo melhor, pois enquanto alguns conquistam uma aprovação top em um ano ou menos, outra multidão de pessoas com um excelente preparo continua minguando uma vida de privações, mesmo tendo nível de estudo para um excelente cargo intermediário, tudo porque não abrem a mente e se flexibilizam para um plano de aprovação a longo prazo. Então para muitos que passam anos batendo na trave, fica a dica: um cargo decente, ainda que longe do topo, pode diminuir e muito seu sofrimento e agilizar seu sucesso."



                        Olá!
                        Parabéns por sua aprovação.
                        E adorei seu depoimento, foi uma fonte de inspiração, pois estou iniciando na vida concurseira e realmente o "financeiro" não me proporciona comprar materiais para concursos maiores mesmo eu estando formando em Ciências Econômicas (numa federal)...E então pretendo tentar concursos menores primeiro tambem para ter base para concursos maiores.
                        Ressalto meus parabéns e tudo de melhor em sua vida!

                        Comentário

                        • Sálvio 2.0
                          • 23/10/15
                          • 10

                          #72
                          Sem sombra de dúvida: O melhor depoimento que ja li no fórum!

                          Comentário

                          • Kel_PE
                            • 02/02/14
                            • 22

                            #73
                            Adorei seu depoimento, sucesso sempre. Obrigada pelas dicas.

                            Comentário


                            Working...
                            X