Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Mpu 2010 - cespe

Collapse
X
  • Filtrar
  • Hora
  • Mostrar
Limpar Tudo
new posts
  • Algaroba
    • 15/09/10
    • 13

    Mpu 2010 - cespe

    1 Nós, seres humanos, somos seres sociais: vivemos
    nosso cotidiano em contínua imbricação com o ser de outros.
    Isso, em geral, admitimos sem reservas. Ao mesmo tempo,
    4 seres humanos, somos indivíduos: vivemos nosso ser cotidiano
    como um contínuo devir de experiências individuais
    intransferíveis.


    Na linha 4, o sinal de dois-pontos tem a função de introduzir
    uma explicação para as orações anteriores; por isso, em seu
    lugar, poderia ser escrito porque, sem prejuízo para a correção
    gramatical do texto ou para sua coerência.

    Gabarito : C

    Embora tenha concordado que os dois-pontos que introduz uma explicação,
    identifiquei apenas a oração [Ao mesmo tempo, seres humanos, somos indivíduos]
    alguém pode me dizer por que as orações anteriores são contadas também nesse caso?
  • rhlparis
    • 20/08/10
    • 17

    #2
    Re: Mpu 2010 - cespe

    Algaroba,

    Vc percebeu que aparecem duas vezes os dois pontos. Logo em seguida a ambos, vc pode notar a forma verbal "vivemos", que caracteriza as oração às quais o examinador refere-se.

    Comentário

    • AleJanz
      • 04/05/09
      • 13

      #3
      Re: Mpu 2010 - cespe

      1 A recuperação econômica dos países desenvolvidos
      começou perigosamente a perder fôlego. A reação dos
      indicadores de atividade na zona do euro, que já não eram
      4 robustos ou mesmo convincentes, é agora algo semelhante à
      paralisia. Os Estados Unidos da América cresceram a uma taxa
      superior a 3% em 12 meses, mas a maioria dos analistas aposta
      7 que a economia americana perderá força no segundo semestre.
      O corte de 125 mil empregos em junho indica que a esperança
      de gradual retomada do crescimento do mercado de trabalho no
      10 curto prazo era prematura e não deverá se concretizar. As
      razões para esse estancamento encontram-se no comportamento
      do polo dinâmico da economia mundial, os países emergentes,
      13 cujo desenvolvimento econômico começou a desacelerar —
      ainda que a partir de taxas exuberantes de expansão.
      Valor Econômico, Editorial, 6/7/2010 (com adaptações).

      2 No trecho “cujo desenvolvimento econômico (...) expansão”
      (R.13-14), identifica-se relação de causa e consequência entre
      a construção sintática destacada com travessão e a oração que
      a antecede.

      Gabarito: E

      Comentário

      • AleJanz
        • 04/05/09
        • 13

        #4
        Re: Mpu 2010 - cespe

        1 Para a maioria das pessoas, os assaltantes, assassinos e
        traficantes que possam ser encontrados em uma rua escura da
        cidade são o cerne do problema criminal. Mas os danos que tais
        4 criminosos causam são minúsculos quando comparados com os
        de criminosos respeitáveis, que vestem colarinho
        branco e trabalham para as organizações mais poderosas.
        7 Estima-se que as perdas provocadas por violações das leis
        antitrust — apenas um item de uma longa lista dos principais
        crimes do colarinho branco — sejam maiores que todas as
        10 perdas causadas pelos crimes notificados à polícia em mais de
        uma década, e as relativas a danos e mortes provocadas por esse
        crime apresentam índices ainda maiores. A ocultação, pela
        13 indústria do asbesto (amianto), dos perigos representados por
        seus produtos provavelmente custou tantas vidas quanto as
        destruídas por todos os assassinatos ocorridos nos Estados
        16 Unidos da América durante uma década inteira; e outros
        produtos perigosos, como o cigarro, também provocam, a cada
        ano, mais mortes do que essas.
        James William Coleman. A elite do crime. 5.ª ed.,
        São Paulo: Manole, 2005, p. 1 (com adaptações).

        8 Conclui-se da leitura do texto que os efeitos das ações de
        criminosos de rua não são, de fato, tão danosos à sociedade
        quanto os das ações praticadas por criminosos de colarinho
        branco.
        GABARITO: C

        10 No segmento “quanto as destruídas” (R.14-15), o emprego do
        acento grave é facultativo, visto que o termo “quanto” rege
        complemento com ou sem a preposição a.
        GABARITO: E

        11 Não haveria prejuízo para o sentido original do texto nem para
        a correção gramatical caso a expressão “a cada ano” (R.17-18)
        fosse deslocada, com as vírgulas que a isolam, para
        imediatamente depois de “e” (R.16).
        GABARITO: C

        Comentário

        • AleJanz
          • 04/05/09
          • 13

          #5
          Re: Mpu 2010 - cespe

          Alguém por favor pode comentar as questões acima?

          Comentário

          • T F B S
            • 25/05/09
            • 357

            #6
            Re: Mpu 2010 - cespe

            Postado Originalmente por Algaroba Ver Post
            1 Nós, seres humanos, somos seres sociais: vivemos
            nosso cotidiano em contínua imbricação com o ser de outros.
            Isso, em geral, admitimos sem reservas. Ao mesmo tempo,
            4 seres humanos, somos indivíduos: vivemos nosso ser cotidiano
            como um contínuo devir de experiências individuais
            intransferíveis.


            Na linha 4, o sinal de dois-pontos tem a função de introduzir
            uma explicação para as orações anteriores; por isso, em seu
            lugar, poderia ser escrito porque, sem prejuízo para a correção
            gramatical do texto ou para sua coerência.

            Gabarito : C

            Embora tenha concordado que os dois-pontos que introduz uma explicação,
            identifiquei apenas a oração [Ao mesmo tempo, seres humanos, somos indivíduos]
            alguém pode me dizer por que as orações anteriores são contadas também nesse caso?
            Não deveria ter uma vírgula depois de porque?

            Comentário

            • Dália Rosa
              • 16/09/10
              • 372

              #7
              Re: Mpu 2010 - cespe

              Postado Originalmente por AleJanz Ver Post
              1 Para a maioria das pessoas, os assaltantes, assassinos e
              traficantes que possam ser encontrados em uma rua escura da
              cidade são o cerne do problema criminal. Mas os danos que tais
              4 criminosos causam são minúsculos quando comparados com os
              de criminosos respeitáveis, que vestem colarinho
              branco e trabalham para as organizações mais poderosas.
              7 Estima-se que as perdas provocadas por violações das leis
              antitrust — apenas um item de uma longa lista dos principais
              crimes do colarinho branco — sejam maiores que todas as
              10 perdas causadas pelos crimes notificados à polícia em mais de
              uma década, e as relativas a danos e mortes provocadas por esse
              crime apresentam índices ainda maiores. A ocultação, pela
              13 indústria do asbesto (amianto), dos perigos representados por
              seus produtos provavelmente custou tantas vidas quanto as
              destruídas por todos os assassinatos ocorridos nos Estados
              16 Unidos da América durante uma década inteira; e outros
              produtos perigosos, como o cigarro, também provocam, a cada
              ano, mais mortes do que essas.
              James William Coleman. A elite do crime. 5.ª ed.,
              São Paulo: Manole, 2005, p. 1 (com adaptações).

              8 Conclui-se da leitura do texto que os efeitos das ações de
              criminosos de rua não são, de fato, tão danosos à sociedade
              quanto os das ações praticadas por criminosos de colarinho
              branco.
              GABARITO: C

              10 No segmento “quanto as destruídas” (R.14-15), o emprego do
              acento grave é facultativo, visto que o termo “quanto” rege
              complemento com ou sem a preposição a.
              GABARITO: E

              11 Não haveria prejuízo para o sentido original do texto nem para
              a correção gramatical caso a expressão “a cada ano” (R.17-18)
              fosse deslocada, com as vírgulas que a isolam, para
              imediatamente depois de “e” (R.16).
              GABARITO: C

              O que eu entendo,

              8 - Segundo o texto, os efeitos das ações dos criminosos de colarinho são mais danosos que os de criminosos de rua. Logo, as ações de criminosos de rua não são tão danosas quanto as dos criminosos de colarinho branco.

              10 - Não cabe o uso da preposição na expressão que a questão cita. Nesse caso, mudaríamos o sentido da frase. Vale usar aquele velho macete de substituir a palavra seguinte por alguma masculina.

              11 - Não mudança alguma mesmo quanto ao sentido ou correção. Só estaríamos mudando a locução adverbial para outro lugar.

              Comentário

              • Algaroba
                • 15/09/10
                • 13

                #8
                Re: Mpu 2010 - cespe

                rhlparis,
                A questão faz menção apenas aos dois-pontos da linha 4 e às orações
                que antecedem ele (os dois-pontos da linha 4).

                Comentário

                • Algaroba
                  • 15/09/10
                  • 13

                  #9
                  Re: Mpu 2010 - cespe

                  Postado Originalmente por AleJanz Ver Post
                  1 A recuperação econômica dos países desenvolvidos
                  começou perigosamente a perder fôlego. A reação dos
                  indicadores de atividade na zona do euro, que já não eram
                  4 robustos ou mesmo convincentes, é agora algo semelhante à
                  paralisia. Os Estados Unidos da América cresceram a uma taxa
                  superior a 3% em 12 meses, mas a maioria dos analistas aposta
                  7 que a economia americana perderá força no segundo semestre.
                  O corte de 125 mil empregos em junho indica que a esperança
                  de gradual retomada do crescimento do mercado de trabalho no
                  10 curto prazo era prematura e não deverá se concretizar. As
                  razões para esse estancamento encontram-se no comportamento
                  do polo dinâmico da economia mundial, os países emergentes,
                  13 cujo desenvolvimento econômico começou a desacelerar —
                  ainda que a partir de taxas exuberantes de expansão.
                  Valor Econômico, Editorial, 6/7/2010 (com adaptações).

                  2 No trecho “cujo desenvolvimento econômico (...) expansão”
                  (R.13-14), identifica-se relação de causa e consequência entre
                  a construção sintática destacada com travessão e a oração que
                  a antecede.

                  Gabarito: E
                  A relação aqui é ao meu ver a seguinte:

                  Causa - O desenvolvimento dos países emergentes começou a desacelerar;
                  Contradição/ Oposição - ainda = embora = conjunção adversativa -> que apartir de taxas de expansão exuberantes.

                  Alguém concorda?

                  Comentário

                  • Algaroba
                    • 15/09/10
                    • 13

                    #10
                    Re: Mpu 2010 - cespe

                    TFBS,

                    se porque=pois, acredito que antes do pois teria a tal vírgula, mas depois do porque, tenho minhas dúvidas se caberia aqui uma vírgula. Minha dificuldade está em identificar quais são as orações que vêm ser explicadas antes dos dois-pontos.

                    Comentário

                    • carlosfutida
                      • 11/05/08
                      • 249

                      #11
                      Re: Mpu 2010 - cespe

                      Postado Originalmente por T F B S Ver Post
                      Não deveria ter uma vírgula depois de porque?

                      TFBS, acredito que a vírgula seja desnecessária

                      Se fosse usada a conjunção "que", deveria haver vírgula antes do "que" para expressar explicação, mas o porque não necessita de vírgula antes pois este tem função explicativa por si só.


                      somos indivíduos porque vivemos nosso ser cotidiano-----explicação
                      somos indivíduos, porque vivemos nosso ser cotidiano-----explicação (facultativa a vírgula)
                      somos indivíduos, que vivemos nosso ser cotidiano-------explicação
                      somos indivíduos que vivemos nosso ser cotidiano--------restrição

                      Espero q ajude!

                      Comentário

                      • Algaroba
                        • 15/09/10
                        • 13

                        #12
                        Re: Mpu 2010 - cespe

                        Quem não trouxe a prova (no meu caso ) vai confiar plenamente no site.
                        com uma notícia dessa, ai fica complica..

                        Comentário

                        • Algaroba
                          • 15/09/10
                          • 13

                          #13
                          Re: Mpu 2010 - cespe

                          O movimento da vida passa a ser uma efervescência constante e as mudanças a
                          ocorrer em ritmo quase esquizofrênico, determinando osvalores fugidios de uma ordem temporal marcada pela efemeridade.

                          A locução verbal “passa a ser” (R.8) pode ser substituída pela forma verbal torna-se,
                          sem que haja prejuízo para a coerência ou para a correção gramatical do texto.

                          Gabarito: E

                          Marquei essa questão como certa e até hoje acho que ela esteja... alguém poderia me
                          explicar onde a substituição sugerida não se encaixa perfeitamente nesse caso?

                          Comentário

                          • alf_2010
                            • 12/04/10
                            • 24

                            #14
                            Re: Mpu 2010 - cespe

                            Você não pode substituir "passa a ser" por "torna-se", pois o paralelismo existente no período ficaria prejudicado. Se você ler o texto com atenção, "o movimento da vida PASSA a ser" e "as mudanças PASSAM a ocorrer", embora o verbos esteja implícito nesta última. A substituição por "torna-se" não alcançaria a segunda oração.

                            Espero ter ajudado!

                            Comentário

                            • Algaroba
                              • 15/09/10
                              • 13

                              #15
                              Re: Mpu 2010 - cespe

                              Postado Originalmente por alf_2010 Ver Post
                              Você não pode substituir "passa a ser" por "torna-se", pois o paralelismo existente no período ficaria prejudicado. Se você ler o texto com atenção, "o movimento da vida PASSA a ser" e "as mudanças PASSAM a ocorrer", embora o verbos esteja implícito nesta última. A substituição por "torna-se" não alcançaria a segunda oração.

                              Espero ter ajudado!

                              E como ajudou! obrigado!

                              Comentário


                              Aguarde...
                              X