Anúncio

Anúncio Module
Collapse
No announcement yet.

Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

Page Title Module
Move Remover Collapse
X
Conversation Detail Module
Collapse
  • Filter
  • Tempo
  • Show
Clear All
new posts

  • Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

    Salve, salve!!!

    Para quem quiser... desafie-se:

    1- A opção que apresenta mais de uma incorreção gramatical é:

    (A) Em vias de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.
    (B) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico - conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.
    (C) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.
    (D) Em vias de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado pelas palavras de seu médico.
    (E) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado por meio das palavras de seu médico.

    Gabarito em breve...

    Abs!

    Obs.: Não vale colar da internet para depois tirar onda, hein!

  • #2
    Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

    Pestana, se eu tivesse que escolher uma para não ser torturado, escolheria a alternativa A, imaginando que se considere erro gramatical, além da óbvio plural condenado de "Em vias de", o emprego da locução prepositiva através de, por não transmitir sentido físico. Escolheria essa, embora discorde.

    O Bechara, o Cegalla e outras autoridades gramaticais abonam o uso figurativo de através de, sem necessário sentido físico. De fato, restringir o uso de qualquer expressão ao domínio da realidade física é uma regra que não pode se sustentar, dado que a língua expressa processos mentais adaptáveis a associação em qualquer nível de representação da realidade.

    Não vejo erro gramatical em "atestado através das palavras de seu médico", apenas inadequação estilística. Pode ser uma maneira canhestra, desnecessariamente indireta de dizer, mas não pode ser considerada incorreta. O fato ficou atestado por um meio, através de um meio, e esse meio foram as palavras do médico.

    Estilisticamente, acho que a redação mais adequada seria a da D (tirando o erro de "Em vias de"), em que se pode interpretar "pelas palavras de seu médico" como agente da passiva (as palavras do médico atestaram aquele fato), mas a questão é de gramática, não de estilística, então isso tem pertinência.

    P.S.: estou ignorando, na alternativa B, o hífen no lugar do travessão (um erro de pontuação que, suponho, não tem relevância aqui) e, em todas, a impropriedade lexical no uso do verbo atestar (que significa "provar" ou "dar testemunho de" e, portanto, não pode ter por objeto um fato futuro).
    Last edited by Percival; Sun, 24/02/13, 11:39 AM.

    Comment


    • #3
      Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

      Postarei o gabarito provavelmente na terça... aguarde!

      Comment


      • #4
        Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

        O gabarito!

        Salve, salve!!!

        Galera, o lance é o seguinte: há muitas polêmicas acerca do que é considerado culto na língua portuguesa, por isso devemos ter o critério razoável de ficar com a opinião da maioria, sempre que possível, pois assim as bancas trabalham em suas provas, ok?

        Então... veja o gabarito:

        1- A opção que apresenta mais de uma incorreção gramatical é:

        Espero que tenha notado a "maldade" do enunciado... rs...

        (A) Em vias de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.

        Esta é a única opção que apresenta mais de uma incorreção gramatical. O substantivo (via) da locução prepositiva "em via de" nunca varia, segundo opinião (quase) unânime dos dicionaristas e gramáticos. Tal expressão (em via de) equivale a "prestes a, na iminência de, a caminho de". Como "via" equivale a "caminho", não existe "em caminhos de", tampouco "em vias de". Disse "quase", porque o dicionário Houaiss a acolhe. Conclusão: em vista da opinião de um contra mil, devemos considerar incorreta a expressão "em vias de".

        Além desse erro (desvio ou incorreção, como queira chamar), há outro, hein! No trecho "ficou atestado através das palavras de seu médico", há voz passiva (ficou atestado) e o agente da passiva está introduzido por "através de". Segundo a gramática tradicional, o agente da passiva vem introduzido só pela preposição "por" (ou "de", menos frequentemente). Nunca vem iniciado pela locução preposição "através de" ou por locuções com sentidos semelhantes, como "por meio de".

        Portanto, eis a redação adequada ao registro culto: "Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado pelas palavras de seu médico."


        (B) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico - conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.
        (C) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado através das palavras de seu médico.
        (D) Em vias de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado pelas palavras de seu médico.
        (E) Em via de ter um ataque de nervos, decidiu ficar em casa, uma vez que a rua a levaria a ter novamente um ataque de pânico, conforme ficou atestado por meio das palavras de seu médico.

        Além das incorreções apontadas, as frases estão sem outros problemas.

        Abs!

        Pestana

        Comment


        • #5
          Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

          Prof., não entendo por que uma coisa não pode ficar atestada através das palavras de alguém. A locução prepositiva "através de" indica meio. As palavras não podem ser um meio para atestar algo? Aliás, esta é uma leitura mais rigorosa do que a interpretação da voz passiva ("conforme ficou atestado pelas palavras de seu médico"), pois esta última é uma metonímia: quem atesta é o médico – através das palavras –, e não as próprias palavras. A metonímia aí é válida, muito eficaz para comunicar a ideia, mas não pode de jeito nenhum ser considerada a única opção gramaticalmente correta.

          A meu ver, a opção pela preposição "por" para estabelecer o agente da voz passiva é uma escolha não de correção gramatical, mas de adequação estilística – uma adequação com que eu concordo, pois a frase fica mais simples e imediata. Essa adequação, porém, transcende o domínio da gramática.

          O que define que "através das / pelas palavras de seu médico" é agente da passiva, e não adjunto adverbial de meio?

          Abs,
          Last edited by Percival; Wed, 27/02/13, 12:34 PM.

          Comment


          • #6
            Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

            Prof., não entendo por que uma coisa não pode ficar atestada através das palavras de alguém.

            Simples: agente da passiva não é iniciado por "através de" e sabemos que "ficou atestada" é construção de voz passiva, logo "ficar atestada através das palavras de alguém" não é construção culta, segundo os limites do que nos ensina a norma gramatical. Tais purismos são trabalhados em provas de concursos, por isso devo ensiná-los. Sempre passei isto a meus alunos: "O que importa em concurso é o que diz a norma gramatical, não o que eu penso ou o que é lógico dentro do discurso." É uma visão tolhida? É. Mas não posso ensinar além do que as gramáticas ensinam.

            A locução prepositiva "através de" indica meio. As palavras não podem ser um meio para atestar algo? Aliás, esta é uma leitura mais rigorosa do que a interpretação da voz passiva ("conforme ficou atestado pelas palavras de seu médico"), pois esta última é uma metonímia: quem atesta é o médico – através das palavras –, e não as próprias palavras.

            As palavras de seu médico atestaram ISSO (retoma a ideia anterior, não sair de casa, ataque de pânico, coisa e tal). Não há qualquer incorreção gramatical na construção de voz ativa. Ou seja, as "palavras" do médico podem atestar, sim! A estilística não interfere na questão da (in)correção gramatical.

            A metonímia aí é válida, muito eficaz para comunicar a ideia, mas não pode de jeito nenhum ser considerada a única opção gramaticalmente correta.

            A estilística nesse caso não "corrompe" a estrutura sintática da frase, não a torna gramaticalmente (in)correta, logo sua afirmação é inválida. O enunciado da minha questão diz: "mais de uma incorreção gramatical". Se há duas na opção A e há uma só nas demais, qual é o gabarito? Safo?

            A meu ver, a opção pela preposição "por" para estabelecer o agente da voz passiva é uma escolha não de correção gramatical, mas de adequação estilística – uma adequação com que eu concordo, pois a frase fica mais simples e imediata.

            É aí que está... "a meu ver" não conta em concurso público. O que conta, e este é meu fio discursivo durante anos, é a opinião das autoridades gramaticais. Em outras palavras: não há sequer um gramático da língua portuguesa que abone o uso de "através de" ou "por meio de" iniciando agente da passiva. Pelo contrário: José Maria da Costa e Geraldo Amaral Arruda ensinam que "através de" não serve para indicar o agente da passiva. Ficou claro?

            Essa adequação, porém, transcende o domínio da gramática.

            Não é o que pensam os estudiosos, Percival.

            O que define que "através das / pelas palavras de seu médico" é agente da passiva, e não adjunto adverbial de meio?

            Meu nobre, para começar, "através das palavras de seu médico" não é agente da passiva, pois agente da passiva não se inicia por "através de". Sendo assim, como responder a sua pergunta? Parece-me mais uma charada...

            Abs!

            PS: Percival, parabéns pelas dúvidas e pela abordagem. Você fez Faculdade de Letras onde? Qual sua profissão?
            Last edited by Pestana (Pest); Wed, 27/02/13, 02:54 PM.

            Comment


            • #7
              Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

              Postado Originalmente por Pestana (Pest) Ver Post
              e sabemos que "ficou atestada" é construção de voz passiva
              Não, não sabemos. Estão em debate duas opções, ambas oferecidas por alternativas da questão: "através das palavras de seu médico" (adjunto adverbial de meio) e "pelas palavras de seu médico" (agente da passiva). Isso é o que é dado ao concurseiro.

              Eu não disse que "através de" pode introduzir agente da passiva. É claro que não pode. O que estou dizendo é que, naquela frase, "através das palavras de seu médico" pode funcionar como adjunto adverbial de meio, tanto quanto "pelas palavras de seu médico" pode funcionar como agente da passiva. São duas possibilidades, nenhuma gramaticalmente errada. Não há a pressuposição de que haja agente da passiva na frase. Isso quem impôs foi você, não é dado pela frase. O agente da passiva é uma das duas possibilidades.

              Quer uma prova disso? Dou-lhe: a possibilidade legítima de que "através das palavras de seu médico" serve como adjunto adverbial de meio fica provada se acrescentarmos um agente da passiva. Teremos um agente da passiva e um adjunto adverbial (introduzido por "através de"): "Isso ficou atestado pelo médico através de suas palavras". Suprimindo-se o agente da passiva (possibilidade sempre aberta na nossa língua, como você sabe), teremos: "Isso ficou atestado através de suas palavras", quer dizer, "Isso ficou atestado através das palavras do médico". Qual é a diferença entre esse caso e o nosso?

              Postado Originalmente por Pestana (Pest) Ver Post
              É aí que está... "a meu ver" não conta em concurso público. O que conta, e este é meu fio discursivo durante anos, é a opinião das autoridades gramaticais. Em outras palavras: não há sequer um gramático da língua portuguesa que abone o uso de "através de" ou "por meio de" iniciando agente da passiva. Pelo contrário: José Maria da Costa e Geraldo Amaral Arruda ensinam que "através de" não serve para indicar o agente da passiva. Ficou claro?
              De novo, eu não quis dizer que "através de" pode introduzir agente da passiva. É óbvio que isso seria um absurdo. Concordamos em gênero, número e grau aqui.

              Postado Originalmente por Pestana (Pest) Ver Post
              Meu nobre, para começar, "através das palavras de seu médico" não é agente da passiva, pois agente da passiva não se inicia por "através de". Sendo assim, como responder a sua pergunta? Parece-me mais uma charada...
              E de novo: você, na sua resposta inteira, partiu do pressuposto de que a frase contém agente da passiva e não explicou por que a interpretação de adjunto adverbial de meio ("através das palavras de seu médico") é gramaticalmente incorreta.

              Postado Originalmente por Pestana (Pest) Ver Post
              PS: Percival, parabéns pelas dúvidas e pela abordagem. Você fez Faculdade de Letras onde? Qual sua profissão?
              Sou autodidata (grandes porcarias). De profissão, sou revisor de texto, e aproveito pra fazer análise sintática de tudo que reviso.
              Last edited by Percival; Wed, 27/02/13, 04:51 PM.

              Comment


              • #8
                Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

                e sabemos que "ficou atestado" é construção de voz passiva

                Não, não sabemos. Estão em debate duas opções, ambas oferecidas por alternativas da questão: "através das palavras de seu médico" (adjunto adverbial de meio) e "pelas palavras de seu médico" (agente da passiva). Isso é o que é dado ao concurseiro.

                Meu nobre, você é insistente...

                [I][I]Percival, não vou continuar eternamente esse debate (com todo o respeito), pois "ficou atestado" é construção de voz passiva para a gramática tradicional, SIM!!! Abra qualquer gramática!

                Concurseiros que estiverem lendo isso, Percival está errado. Eis a prova de que "ficou atestado" é construção de voz passiva: Isso ficou atestado pelas palavras dele = As palavras dele atestaram isso. Se é possível passar da passiva para a ativa, estamos diante de uma locução verbal de voz passiva analítica (ficou atestado (= atestaram)).

                Agora, quanto à possibilidade interpretativa de "através das palavras de seu médico" ser um adjunto adverbial de meio, isso não é unânime entre os gramáticos. Na verdade, a vasta maioria dos gramáticos e filólogos dizem não haver adjunto adverbial de meio em construções do tipo "através de...": José Maria da Costa, Afrânio do Amaral, Antonio Henriques, Josué Machado, Edmundo Dantès Nascimento, Vasco Botelho de Amaral, Geraldo Amaral Arruda, etc. Parei minha pesquisa aqui... Caso queira mais nomes, posso voltar a pesquisar.


                Eu não disse que "através de" pode introduzir agente da passiva. É claro que não pode.

                Se não pode, assunto encerrado (rs), pois meu enunciado pedia mais de uma incorreção, logo... "em vias de" e "através de" são duas incorreções, logo... o gabarito é a opção A.

                O que estou dizendo é que, naquela frase, "através das palavras de seu médico" pode funcionar como adjunto adverbial de meio, tanto quanto "pelas palavras de seu médico" pode funcionar como agente da passiva.

                Não, não pode, pois onde estaria o agente da passiva em "ficou atestado através das palavras de seu médico"? Voz passiva sem agente da passiva (nem implícito nem indeterminado)?!?!

                Não precisamos pensar muito para compreender que "as palavras do médico atestaram", logo "as palavras do médico" é o agente da passiva, que, nunca introduzido por "através de", deveria ter sido introduzido pela preposição "por (pelas)" a fim de haver correção gramatical.
                Simples assim.

                Não sou eu que penso assim, Percival, mas os gramáticos. Não podemos ir além do que as gramáticas dizem, pois nossa opinião não vale nada em provas de concursos. Na minha gramática, prestes a ser lançada, comento isso o tempo todo. O que vale é a autoridade, não a minha opinião sobre um fato linguístico, culto ou coloquial.


                São duas possibilidades, nenhuma gramaticalmente errada.

                Você está errado nesse contexto, releia meus argumentos. Sua afirmação não cabe na frase e no contexto da questão que criei. Agora, se estamos falando da expressão (através de...) isoladamente, avise-me, pois já estou ficando confuso. E, caso insista em seu pensamento individual, evite ensinar isso aos concurseiros, pois eles podem ser induzidos ao erro por suas colocações. Não entenda isso mal, é apenas um "toque". Devemos ater-nos ao que os gramáticos ensinam, não ao que a gente pensa ser certo ou errado.

                Não há a pressuposição de que haja agente da passiva na frase. Isso quem impôs foi você, não é dado pela frase. O agente da passiva é uma das duas possibilidades.

                Como não?!?! Se há voz passiva analítica, é preciso haver agente da passiva (pelo menos implícito ou indeterminado, o que ocorre na frase que apresentei na minha questão, mas erradamente iniciado por "através de").

                Quer uma prova disso? Dou-lhe: a possibilidade legítima de que "através das palavras de seu médico" serve como adjunto adverbial de meio fica provada se acrescentarmos um agente da passiva.

                Prova??? ... rs... No contexto, não é possível acrescentar um agente da passiva, pois o agente da ação de atestar é "as palavras do médico". Você está viajando, meu nobre... rs...

                Teremos um agente da passiva e um adjunto adverbial (introduzido por "através de"): "Isso ficou atestado pelo médico através de suas palavras".

                Eeeeeee... mudou a frase... aí é mole!!! A frase que dei não é esta. Você alterou a frase da questão. Pô, jogue limpo, rs... Ou analisamos a frase que dei, ou analisamos a frase que você acaba de apresentar, meu nobre... Como você, a essa altura do campeonato, já está confundindo várias pessoas que estão lendo esse "debate", peço que seja cândido: a frase que você apresenta não é a minha, cada frase se analisa de uma maneira. Apesar de parecidas, "O leão matou ao caçador" não é o mesmo que "O caçador matou ao leão".

                Suprimindo-se o agente da passiva (possibilidade sempre aberta na nossa língua, como você sabe),

                Não, não sei!!! Suprimir o agente da passiva na voz passiva analítica não significa dizer que ele não existe, mas sim que ele está implícito ou é indeterminado. E a frase que dei não se encaixa nessas duas possibilidades, o que torna sua afirmação falsa. Você realmente acredita no que está dizendo ou sua intenção é debater e mostrar que estou errado por achar que está certo? ... rs...

                teremos: "Isso ficou atestado através de suas palavras", quer dizer, "Isso ficou atestado através das palavras do médico". Qual é a diferença entre esse caso e o nosso?

                Meu Deus!!! Lá vou eu me repetir... rs... Não faz sentido algum sua colocação, pois, na frase da minha questão, quem pratica a ação de atestar é "as palavras do médico" (por isso é possível passar a frase para a voz ativa sem esforço algum), logo o agente da passiva não é outro, senão "as palavras do médico". Sendo assim, não cabe "através das palavras do médico", pois agente da passiva não se inicia por "através de". Você está se sabotando, o tempo todo, meu nobre!

                De novo, eu não quis dizer que "através de" pode introduzir agente da passiva. É óbvio que isso seria um absurdo. Concordamos em gênero, número e grau aqui.

                Cara, você se confundiu, me confundiu e confundiu os outros leitores que assistiram a esse debate. Parabéns! hauhauahua...

                Meu nobre, para começar, "através das palavras de seu médico" não é um agente da passiva correto, pois agente da passiva não se inicia por "através de". Sendo assim, como responder a sua pergunta? Parece-me mais uma charada...

                E de novo: você, na sua resposta inteira, partiu do pressuposto de que a frase contém agente da passiva e não explicou por que a interpretação de adjunto adverbial de meio ("através das palavras de seu médico") é gramaticalmente incorreta.

                Parti do pressuposto??? ...rs... A frase contém agente da passiva, porque ela contém agente da passiva. Não sou eu que abstraí o agente da passiva. Ele está lá! Se o que pratica a ação de atestar é "as palavras do médico" (metonímia, como bem o dissera), eis o agente da passiva, logo está explicado por que está incorreto encarar "através das palavras do médico" como adjunto adverbial de meio (na frase que eu criei para a questão), pois não se trata de um adjunto adverbial de meio, mas sim de um agente da passiva, que, desde criancinha, não se pode iniciar por "através de"!

                Agora eu é que peço (representando os concurseiros e professores de Português de todo o Brasil): "Sem jogo de palavras, mostre a todos nós qual é o agente da passiva desta frase: "... (isso) ficou atestado através das palavras de seu médico". Se ele estiver elíptico ou indeterminado, explicite-o ou determine-o, sem mexer na estrutura sintática posta (vamos ser honestos). Se você conseguir fazer isso, farei dez flexões em sua homenagem!" ... rs...


                PS: Percival, parabéns pelas dúvidas e pela abordagem. Você fez Faculdade de Letras onde? Qual sua profissão?

                Sou autodidata (grandes porcarias). De profissão, sou revisor de texto, e aproveito pra fazer análise sintática de tudo que reviso.

                Então vou dar uma dica, já que você é autodidata: estude mais a análise sintática acerca das vozes verbais, pois você está precisando (com todo o respeito). Dos livros que você já deve ter, sugiro outro a fim de você parar de se sabotar (e, possivelmente, influenciar outros, principalmente os concurseiros, que não podem se deixar enganar no dia da prova): "Da Necessidade de uma Gramática-Padrão".

                Caso queira continuar o papo, não o farei mais por esse canal, e sim por e-mail. Acredito que já assustamos a todos aqui!

                Grande abraço e obrigado pelo papo!
                Last edited by Pestana (Pest); Thu, 28/02/13, 02:32 AM.

                Comment


                • #9
                  Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

                  "Isso ficou atestado pelo médico através das suas palavras." (Construção na voz passiva, com agente da passiva expresso.)
                  "pelo médico" = agente da passiva
                  "através das suas palavras" = adjunto adverbial de meio (indiscutivelmente)

                  "Isso ficou atestado através das suas palavras." (Construção na voz passiva, sem agente da passiva expresso.)
                  "através das suas palavras" = ainda adjunto adverbial de meio (ainda indiscutivelmente)

                  Não há confusão alguma. É cristalino como a água. O que eu fiz acima foi adaptar o problema a uma perspectiva que mantivesse os elementos essenciais do problema e lançasse luz sobre eles. É um método científico elementar.

                  Confuso foi o gabarito. Qualquer pessoa que analisar com calma a questão vai entender isso. Seria legal se outros interessados em análise sintática se pronunciassem, pois eu e você já gastamos todas as nossas fichas.

                  Abraço,
                  Last edited by Percival; Wed, 27/02/13, 08:10 PM.

                  Comment


                  • #10
                    Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

                    Sua insistência me assusta, Percival!

                    "Isso ficou atestado pelo médico através das suas palavras." (Construção na voz passiva, com agente da passiva expresso.)
                    "pelo médico" = agente da passiva
                    "através das suas palavras" = adjunto adverbial de meio (indiscutivelmente)

                    Esta frase não é a mesma que coloquei em minha questão, Percival. Sua paráfrase muda a análise sintática. Logo, estamos falando de estruturas diferentes. Seja coerente! Além disso, dizer que "através das suas palavras" é um adjunto adverbial de meio, indiscutivelmente, é ignorar toda a pesquisa que fiz para provar que se trata de uma construção coloquial, segundo renomados nomes das Letras. Sobre "através de", indicando meio estar certo ou errado, conheça a visão das bancas, meu nobre, e aprenda mais um pouco a maneira como as bancas entendem, pois este é um fórum para concursos, no fim das contas:

                    Prova: IESES - 2008 - TJ-MA - Titular de Serviços de Notas e de Registros

                    Complete os espaços.

                    I. Já participo de concursos ____________.

                    II. É para _____ redigir um relatório?

                    III. Neste mês nossa empresa deseja aumentar o volume de vendas _______ mesmo mês do ano passado.

                    IV. Soubemos deste concurso ________ da internet.

                    Assinale a alternativa com as expressões que preservam a correção gramatical das frases.

                    a) dois anos atrás – eu – sobre – através
                    b) há dois anos – eu – em relação ao – por meio. (GABARITO!!!)
                    c) há dois anos atrás – mim – sobre o – através.
                    d) há dois anos atrás – mim – em relação ao – por meio

                    Pelo que sei, só a ESAF (que ama o Bechara, o Luft e o Cegalla) abona o "através de" (= por meio de) indicando meio, mas a ESAF não é lá ortodoxa, como se sabe.


                    "Isso ficou atestado através das suas palavras." (Construção na voz passiva, sem agente da passiva expresso.)
                    "através das suas palavras" = ainda adjunto adverbial de meio (ainda indiscutivelmente)

                    Se o agente da passiva não está expresso... ou ele está oculto (vou morrer e vc não me vai dizer qual é), ou está indeterminado. Ponto. Em nenhuma gramática, voz passiva analítica prescinde de agente da passiva. Jesus do céu, quantas vezes terei de repetir que não existe voz passiva analítica sem agente da passiva?!?!?! Reitero: todo agente da passiva pode estar explícito, oculto ou indeterminado, mas ele existe. Não existe agente da passiva inexistente como existe sujeito inexistente.

                    Agora, se existe e não está expresso, diga-me qual é, mas sem paráfrase tosca, pois minha frase, com incorreção gramatical (Isso ficou atestado através das palavras de seu médico), não é a sua frase, correta gramaticalmente (Isso ficou atestado pelo médico através das suas palavras). Sua tese, sem respaldo gramatical algum, de que o agente da passiva pode vir não expresso e sem referente é absurda e risível!

                    Logo, dizer que esta frase não tem agente da passiva só pode significar que ele está oculto ou indeterminado, e não inexistente, afinal, não existe agente da passiva não expresso inexistente (a não ser que você invente uma gramática, rs): "Isso ficou atestado através das suas palavras".


                    Não há confusão alguma. É cristalino como a água.

                    Águas cristalinas podem estar contaminadas sem que nos demos conta disso.

                    O que eu fiz acima foi adaptar o problema a uma perspectiva que mantivesse os elementos essenciais do problema e lançasse luz sobre eles.

                    Negativo, meu nobre! Você mudou a minha frase!!!

                    Minha frase: Isso ficou atestado através das palavras de seu médico.
                    Sua frase: Isso ficou atestado pelo médico através das suas palavras.

                    Na minha frase, "as palavras atestam" (voz ativa); na sua, "o médico atesta" (voz ativa). Seja coerente com o que você diz ter de conhecimento de análise sintática (ou reveja seus conceitos)!!!

                    Cada frase tem sua análise. Não analise a minha como se fosse a sua, e eu não faço o mesmo.


                    É um método científico elementar.

                    hauhauhaa... (Lamento... não aguentei.)

                    Confuso foi o gabarito.

                    Obrigado pelo elogio!

                    Qualquer pessoa que analisar com calma a questão vai entender isso.

                    Vai mesmo? Engraçado... enviei a frase para três professores amigos meus, que farão parte de minha gramática: dois doutores pela UERJ e um mestre pela UFRJ... Não é que os três concordaram comigo... Acho que realmente devo analisar com calma, Percival...

                    Seria legal se outros interessados em análise sintática se pronunciassem, pois eu e você já gastamos todas as nossas fichas.

                    Para mim, este papo se encerrou aqui. Reitero: caso queira trocar outras ideias (e algumas estocadas de leve, rs), façamo-lo por e-mail.

                    Apesar de tudo, espero que sejamos amigos? Amigos?


                    Abs!

                    PS: Em toda discussão, há certas agulhadas discursivas e muitas modalizações. Filtrem isso, concurseiros, e fiquem sempre com os argumentos de autoridades (Quem é Pestana, quem é Percival, para as bancas de concursos?), pois são eles que vão estar em consonância com as provas de concursos (e vice-versa).
                    Last edited by Pestana (Pest); Thu, 28/02/13, 02:58 AM.

                    Comment


                    • #11
                      Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

                      A construção passiva pode vir sem agente da passiva. Quem é que não sabe disso?

                      Tudo que eu quero dizer, Pestana, é que não é gramaticalmente errado dizer que as palavras sejam um meio para que se ateste algo.

                      A imposição de que a frase da questão tenha necessariamente agente da passiva, e não adjunto adverbial, partiu de você, e não da frase. Analisando-a de fora pra dentro (do ponto de vista de quem lê a questão), e não de dentro pra fora (de quem fez a questão), depreendem-se três possibilidades: "através das palavras de seu médico" como adjunto adverbial (A, B e C), "pelas palavras de seu médico" como agente da passiva (D) e "por meio das palavras de seu médico" como adjunto adverbial (E).

                      As frases A, B, C e E estão dizendo que as palavras foram o meio pelo qual se deu o atestamento. Não há o que questionar aí. Elas fazem isso e pronto. É simples. É incrivelmente simples.

                      Se você fez a questão pensando em agente da passiva, isso não tem relevância. Só importa o que, de fato, chegou até nós.
                      Last edited by Percival; Thu, 28/02/13, 07:13 AM.

                      Comment


                      • #12
                        Re: Questão de reconhecimento de frases corretas e incorretas

                        A construção passiva pode vir sem agente da passiva. Quem é que não sabe disso?

                        Só se elíptico ou indeterminado. Inexistente, não! Pergunta retórica para induzir o leitor ao seu pensamento não vale... rs...

                        Aprenda de uma vez por todas, meu nobre: não existe agente da passiva inexistente assim como existe sujeito inexistente.

                        Só existem dois tipos de agente da passiva não expressos: o oculto/elíptico (Eu fiz o bolo hoje de manhã, mas ele foi feito (por mim) para ser comido à noite) e o indeterminado (Meu carro foi roubado (por alguém)).

                        Volte a estudar, meu nobre, é só uma dica.


                        Tudo que eu quero dizer, Pestana, é que não é gramaticalmente errado dizer que as palavras sejam um meio para que se ateste algo.

                        Nem eu duvido disso, mas não na frase que eu dei (invente outra para que sua afirmação se valide), porque, na voz passiva, como há uma locução verbal de voz passiva analítica, é preciso haver agente da passiva, obrigatoriamente. Não sou que ensino assim, é qualquer gramática, cara! Se eu digo que "através das palavras do médico" é um adjunto adverbial de meio (o que já é discutível, como eu dissera) em "isso ficou atestado através das palavras do médico", eu anulo a existência do agente da passiva, o que não pode ocorrer de jeito algum!!! Por isso, só me resta dizer que a frase está mal construída, constituindo uma incorreção gramatical, pois, o agente da passiva (as palavras do médico) não pode vir iniciado por "através de".

                        Dê o braço a torcer, Percival, na boa... Ou prove que existe voz passiva analítica sem agente da passiva. Das duas, uma. Não será demérito algum. Muito pelo contrário.


                        A imposição de que a frase da questão tenha necessariamente agente da passiva, e não adjunto adverbial, partiu de você, e não da frase.

                        Mentira! Não inventei nada. Estou tratando de um fato linguístico, não de achismos, nem de idiossincrasias. Minha profissão não me permite isso. Se há voz passiva analítica na minha frase, e há! (ficou atestado), tem de haver um agente da passiva! Não viaje, nem confunda os leitores!

                        Analisando-a de fora pra dentro (do ponto de vista de quem lê a questão), e não de dentro pra fora (de quem fez a questão), depreendem-se três possibilidades: "através das palavras de seu médico" como adjunto adverbial (A, B e C), "pelas palavras de seu médico" como agente da passiva (D) e "por meio das palavras de seu médico" como adjunto adverbial (E).

                        Ok. Mas a ideia é induzir o candidato ao erro (toda questão objetiva é assim), a não ser que ele "enxergue" como se deve "enxergar" a questão proposta! Assim que ele "enxerga" a "maldade", acerta a questão. Engraçado... duas pessoas acertaram o gabarito e me informaram que "enxergaram" que o agente da passiva não pode ser iniciado por "através de". Estranho, não?

                        As frases A, B, C e E estão dizendo que as palavras foram o meio pelo qual se deu o atestamento. Não há o que questionar aí. Elas fazem isso e pronto. É simples. É incrivelmente simples.

                        Quanta retórica...! ... rs... É tão incrivelmente simples que a correção gramatical depende da análise morfossintática. Até que a pessoa faça a análise morfossintática, ela não "enxergará" o erro gramatical de o agente da passiva ser iniciado por "através de".

                        Se você fez a questão pensando em agente da passiva, isso não tem relevância.

                        Não?????!!!!! Jesus!!!! Se uma questão é criada com o objetivo de testar no candidato sua capacidade de enxergar incorreções gramaticais, e ela (a questão) passa a apresentar a frase na voz passiva, o candidato tem de saber que o agente da passiva é item obrigatório; no entanto, ao ler a frase, ele se dá conta de que o agente da passiva está iniciado por "através de". Pelo seu conhecimento gramatical acumulado como concurseiro, ele deveria pensar: "Hmmm, agente da passiva não se inicia por "através de", mas sim pela preposição "por". Ah! Taí o erro!"

                        Só importa o que, de fato, chegou até nós.

                        E o que chegou deve ser analisado em toda a sua complexidade. Ou você se deixa levar pelo que você pensa estar certo ou você vai à caça dO certo.

                        Eu desistooooooooooooooo... kkkkkkkkkk... Volte a estudar, Percival, na boa... e não se zangue comigo...

                        Grande abraço!


                        PS: Concurseiros (e, você, principalmente, Percival), eis uma missão: abram suas gramáticas e encontrem um exemplo de voz passiva analítica sem agente da passiva expresso que não esteja elíptico, com referente no contexto, ou que não esteja indeterminado. Se conseguirem isso (e eu estiver errado em minhas pesquisas, a saber: o agente da passiva (explícito, elíptico ou indeterminado) é item obrigatório em qualquer frase com voz passiva analítica), faço não dez, mas vinte flexões de castigo! kkkkkkkkk... Fui!!! Pra mim já deu!!!
                        Last edited by Pestana (Pest); Thu, 28/02/13, 03:51 PM.

                        Comment

                        Working...
                        X