Anúncio

Anúncio Module
Collapse
No announcement yet.

Propensão marginal a consumir

Page Title Module
Mover Remover Collapse
X
Conversation Detail Module
Collapse
  • Filtrar
  • Hora
  • Mostrar
Limpar Tudo
new posts
  • med2010
    • 17/07/10
    • 174

    Propensão marginal a consumir

    A redução das taxas de juros no Brasil, observada recentemente, eleva a propensão marginal a consumir e contribui para aumentar os gastos de consumo da economia brasileira. Gabarito:ERRADO

    Redução de taxa de juros facilita o crédito e a tendência é aumentar o consumo. Qual o erro ?
  • de la Fuente
    • 12/06/10
    • 71

    #2
    Re: Propensão marginal a consumir

    Acho que o problema é a mistura de duas teorias:

    I. Consumo intertemporal: quanto menor a taxa de juros, menor é a poupança. Portanto, maior o consumo no curto prazo.

    II. Teoria IS-LM=> propensao marginal a poupar é exógena. É ela que determina os juros, e não o contrário.


    Não estou seguro....eu ainda não sou muito bom nestas questoes conceituais.

    Comentário

    • jucebar
      • 29/07/10
      • 35

      #3
      Re: Propensão marginal a consumir

      Med2010,

      No modelo simples de Keynes, o consumo é determinado pela simples equação:

      C = a + bY, onde Y é a renda e "a" e "b" são constantes, que representam a lei psicológica de Keynes. Uma das críticas a esse modelo foi justamente não considerar os efeitos da taxa de juros sobre o consumo.
      Ainda, de acordo com o modelo IS-LM, segundo o qual há dois mercados bem definidos - monetário e o de bens -, a taxa de juros é definida exclusivamente no mercado monetário e o seu impacto no mercado de bens se dá através dos investimentos, que utilizam as taxas de juros para avaliar seus projetos. Assim, há uma relação inversa entre a taxa de juros e os investimentos, e é este que reduz ou aumenta a demanda agregada.
      Assim, se pensar apenas no modelo Keynesiano, não há relação entre a taxa de juros e o consumo.
      Se incluir as taxas de juros no modelo de consumo, ainda assim não há certeza sobre o aumento ou redução do consumo. Isso porque, quando há aumento dos juros, por exemplo, a alteração da quantidade consumida no primeiro período, curto prazo, sofre dois efeitos: substituição e renda. O efeito substituição se dá devido ao consumo no presente se tornar mais barato em relação ao futuro e, assim, caminha sempre na direção oposta ao da taxa de juros. Por outro lado, há o efeito renda, que vai depender de a família ser tomadora de empréstimo ou não. A redução ou aumento do consumo vai depender de qual efeito se sobressair, dependendo da posição financeira da família.
      Assim, apesar de evidências empíricas demonstrarem que o efeito substituição tende a dominar para a economia como um todo, não se pode afirmar qual o impacto da taxa de juros sobre a poupança e o consumo.

      Comentário

      • med2010
        • 17/07/10
        • 174

        #4
        Re: Propensão marginal a consumir

        Oi jucebar,

        Eu tenho uma dúvida com relação a juros versus investimentos.

        Você disse que "...há uma relação inversa entre a taxa de juros e os investimentos...", eu já tinha lido isso. Porém também já li que o aumento da taxa de juros atrai o capital externo, aumentando os investimentos.

        Quando devo considerar que juros e investimentos são diretamente ou inversamente proporcionais ?

        Obrigado pela ajuda !

        Comentário

        • Guest's Avatar
          Visitante

          #5
          Re: Propensão marginal a consumir

          => taxa de juros para o mundo lá fora é remuneração de capital. maior juro maior capital vem pra cá. maior investimento. lucro vai pra fora. conta capital do bp é afetada.
          => taxa de juros para o mundo aqui dentro é custo de tomar emprestado. empresariado tomar emprestado para viabilizar investimento. maior juro menor tomada de empréstimo menor investimento. lucro fica aqui dentro.
          => quando nao falar nada -> considere segundo caso.

          Comentário

          • jucebar
            • 29/07/10
            • 35

            #6
            Re: Propensão marginal a consumir

            Na minha opinião, o capital externo entra no país, resumidamente, ou para investimento no mercado financeiro, como compra de títulos públicos, etc., ou para investimento produtivo. Este sim (que é o investimento considerado em economia) é o que é investido em capital. Investimento em capital não é remunerado por juros, mas sim, pelo lucro. E existe uma relação inversa clara entre juros e lucro, já que o custo do capital é cada vez maior com juros mais altos, reduzindo o lucro. Dessa forma, não vejo sentido em dizer que o investimento externo (economicamente falando) aumenta com o aumento dos juros. No máximo, faz sentido, quando falamos em Balança de Pagamentos, dizer que os investimentos financeiros externos da conta capital e financeira aumentam com o aumento dos juros. Os investimentos produtivos não. Talvez seja isso que tenha lido.
            Mas, é claro, sou estudante como vocês e pode estar me faltando alguma teoria. Se algum professor pudesse nos esclarecer, seria bem interessante.

            Comentário

            • med2010
              • 17/07/10
              • 174

              #7
              Re: Propensão marginal a consumir

              Belas argumentações ! Obrigado a todos...

              Comentário


              Working...
              X