Announcement

Collapse
No announcement yet.

ME AJUDEM COM ESTA DE CONTABILIDADE PÚBLICA ?

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • Spider
    • 24/03/07
    • 245

    ME AJUDEM COM ESTA DE CONTABILIDADE PÚBLICA ?

    Olá, pessoal!

    Podem me ajudar com as questões abaixo do TCU/2004 - CESPE de contabilidade pública?

    1) Considere a seguinte situação hipotética. Ao final de um exercício, foram apurados os saldos constantes da tabela abaixo, referentes a um ente público.
    (valores em R$ mil)
    receitas orçamentárias 120 despesas orçamentárias 100
    correntes 70 correntes 60
    de capital 50 de capital 40
    receitas extraorçamentárias 20 despesas extraorçamentárias 50
    Nessa situação, os valores apresentados indicam que houve superavit na execução orçamentária e que o saldo financeiro, durante o exercício, teve um acréscimo de R$ 20 mil. ERRADA

    2) Com a adoção da tabela de eventos como parte integrante do Plano de Contas da União, eliminaram- se os lançamentos relativos a cada fato contábil individualmente considerado. ERRADA

    3) O resultado financeiro do exercício não é afetado pela receita lançada e não-arrecadada; o resultado econômico é afetado pela despesa empenhada e não-paga. ERRADA

    4) No que se refere à natureza da diferenciação das despesas segundo a categoria econômica, julgue o item a seguir. Entre as razões que evidenciam a superioridade das despesas de capital em relação às correntes, destaca-se o fato de que são os investimentos, e não o custeio, que contribuem para o crescimento econômico e para a distribuição de renda. ERRADA

    5) Com relação à natureza e ao efeito produzido pelos diversos tipos de variações patrimoniais, julgue o item que se segue. O cancelamento de uma dívida de um ente público constitui uma insubsistência passiva; uma do ação efetuada pelo mesmo ente caracteriza uma insubsistência ativa. No primeiro caso, ocorre uma variação ativa; no segundo, uma variação passiva. CERTA

    Abraço!
  • Rafael Encinas
    • 14/05/07
    • 617

    #2
    4) No que se refere à natureza da diferenciação das despesas segundo a categoria econômica, julgue o item a seguir. Entre as razões que evidenciam a superioridade das despesas de capital em relação às correntes, destaca-se o fato de que são os investimentos, e não o custeio, que contribuem para o crescimento econômico e para a distribuição de renda. ERRADA
    Creio que esta está errada porque nem toda despesa de capital contribui para o crescimento, que é justamente o caso das inversões financeiras.


    5) Com relação à natureza e ao efeito produzido pelos diversos tipos de variações patrimoniais, julgue o item que se segue. O cancelamento de uma dívida de um ente público constitui uma insubsistência passiva; uma doação efetuada pelo mesmo ente caracteriza uma insubsistência ativa. No primeiro caso, ocorre uma variação ativa; no segundo, uma variação passiva. CERTA
    Insubsistência é quando algo deixa de existir. Ativa é quando o ativo deixou o patrimônio, portanto uma despesa, e passiva quando o passivo foi embora, portanto uma receita.
    Cancelamento de dívida = passivo foi embora = insubsistência passiva = receita = variação ativa.
    Doação = ativo foi embora = insubsistência ativa = despesa = variação passiva.

    Comentário

    • Rafael Encinas
      • 14/05/07
      • 617

      #3
      2) Com a adoção da tabela de eventos como parte integrante do Plano de Contas da União, eliminaram- se os lançamentos relativos a cada fato contábil individualmente considerado. ERRADA
      Comentando esta questão, o Leonardo Nascimento, do VemConcursos diz o seguinte:

      Primeiramente, convém analisarmos o que significa o termo “fato contábil individualmente considerado”. Pelo que pude perceber, a banca do CESPE não concebeu o fato de que um único fato contábil, individualmente, possa ensejar vários lançamentos contábeis, como seria correto. A meu ver, a banca entende que a arrecadação da receita, por exemplo, ao gerar lançamentos contábeis na própria Unidade Gestora, na sua respectiva Setorial Financeira em vários sistemas de contas, representa vários fatos contábeis.
      Essa questão gera muitas dúvidas quanto à sua interpretação!
      De qualquer forma, analisando sobre as duas óticas apresentadas, a questão é INCORRETA. Pois a tabela de eventos não eliminou os lançamentos dos “fatos contábeis individualmente considerados” e sim, parcialmente (existem algumas exceções), os “lançamentos contábeis individualmente considerados”

      Comentário

      • Rafael Encinas
        • 14/05/07
        • 617

        #4
        1) Considere a seguinte situação hipotética. Ao final de um exercício, foram apurados os saldos constantes da tabela abaixo, referentes a um ente público.
        (valores em R$ mil)
        receitas orçamentárias 120 despesas orçamentárias 100
        correntes 70 correntes 60
        de capital 50 de capital 40
        receitas extraorçamentárias 20 despesas extraorçamentárias 50
        Nessa situação, os valores apresentados indicam que houve superavit na execução orçamentária e que o saldo financeiro, durante o exercício, teve um acréscimo de R$ 20 mil. ERRADA
        Nessa eu vou chutar. Acho que está certo afirmar que houve superávit, já que se considera apenas as receitas e despesas orçamentárias. Contudo, o saldo financeiro levaria em conta também as extraorçamentárias.

        Viajei?

        Comentário

        • jonnybravo
          • 13/06/07
          • 48

          #5
          Sipder,
          Acredito q qdo o examinador está falando em saldo fianceiro ele quer a diferença entre os ingressos e os dispendios (balanco financeiro), sendo assim deve-se incluir as extreaorç
          Não tenho certeza! mas acredito q seja isso!
          abs,
          jonny

          Comentário

          • jonnybravo
            • 13/06/07
            • 48

            #6
            desculpa, no item anterior falava da 1° questão

            Comentário

            • conc_eng_civil
              • 25/11/06
              • 1131

              #7
              Vou tentar, ok?

              1)Houve superávit na execução orçamentária (receitas>despesas - 20mil). Já a variação do saldo financeiro será igual ao resultado financeiro do exercício (ou seja, seria um decréscimo de 10 mil).

              Considerando, para facilitar, que o saldo começou igual a 100:

              INGRESSOS DISPÊNDIOS
              ORÇA 120 100

              EXTRA 20 50

              SALDO 100 90--------------variação igual a -10 (90-100)

              TOTAL 240 240

              Quando ele diz 20 mil está querendo sugerir que a apuração do resultado financeiro não leva em conta os ingressos/dispêndios extra orçamentários.

              2) Entendo que fatos contábeis são por exemplo: previsão da receita, recebimento de uma doação, empenho ou liquidação da despesa etc (ou seja, qualquer ato que mereça registro contábil). Com a tabela de eventos eles devem ser segmentados nas seguintes classes de eventos:

              10 x xxx - Previsão da receita
              20 x xxx - Dotação da despesa
              40 x xxx - Empenho da despesa

              Talvez essa história de "eliminar os lançamentos relativos a cada fato contábil individualmente considerados" se deva pelo fato de que todo empenho a ser realizado no período deve estar inserido na c;asse 40, por exemplo. Se meu raciocínio estiver correto, a questão está ERRADA realmente, porque os três últimos algarismos do código (xxx) podem ser classificados como código sequencial e vão variar em função dos registros realizados, que assim serão contabilizados individualmente.

              3) Acho que o resultado financeiro do exercício não é afetado pela receita não-arrecadada (o regime é de caixa). Mas o resultado econômico é calculado na DVP (VARIAÇÕES ATIVAS - VARIAÇÕES PASSIVAS). Na segunda afirmativa, talvez o erro seja que o empenho, por si só, não altera a DVP já que a despesa é registrada apenas na liquidação ou no final do exercício com inscrição em restos a pagar não processados.

              4) Não sei de onde o CESPE tirou isso. Pode ser como falou o curitibano.

              5) Exatamente o que disse o curitibano. É o contrário do que normalmente se utiliza na Contabilidade empresarial (pelo menos para concurso) e o contrário do que foi definido pela STN (segundo o Gláuber). Mas o CESPE já manifestou em outras questões que entende insubsistência "ativa" como "do ativo" ou seja é uma variação passiva no patrimônio.

              Comentário

              • Spider
                • 24/03/07
                • 245

                #8
                Valeu, pessoal

                Continuemos a discussão.

                Eu postei as questões aqui, justamente por achar que "já dava" para ter um desempenho satisfatório de CP.

                Só que fui resolver a prova e ERREI TODAS AS QUESTÕES que aqui postei.

                Pensei: nossa! estou fraco mesmo!

                Só que pelo que constatei dos colegas, ao que parece, a questões são, realmente, bastante polêmicas!

                Tremenda sacanagem do CESPE! Olha só o número de erradas que eu iria acumular!

                Abraço!

                Comentário

                • conc_eng_civil
                  • 25/11/06
                  • 1131

                  #9
                  Valeu, SPider.

                  Vamos compartilhando as dúvidas aí...rs

                  Um abraço.

                  Comentário

                  • Spider
                    • 24/03/07
                    • 245

                    #10
                    Ainda não entendi sobre o acréscimo financeiro da qustão 1

                    Comentário

                    • Betosampa
                      • 25/11/06
                      • 53

                      #11
                      Re: ME AJUDEM COM ESTA DE CONTABILIDADE PÚBLICA ?

                      Originally posted by Spider
                      Olá, pessoal!

                      Podem me ajudar com as questões abaixo do TCU/2004 - CESPE de contabilidade pública?

                      1) Considere a seguinte situação hipotética. Ao final de um exercício, foram apurados os saldos constantes da tabela abaixo, referentes a um ente público.
                      (valores em R$ mil)
                      receitas orçamentárias 120 despesas orçamentárias 100
                      correntes 70 correntes 60
                      de capital 50 de capital 40
                      receitas extraorçamentárias 20 despesas extraorçamentárias 50
                      Nessa situação, os valores apresentados indicam que houve superavit na execução orçamentária e que o saldo financeiro, durante o exercício, teve um acréscimo de R$ 20 mil. ERRADA

                      receitas totais= 140 - despesas totais=150 dferença -10, ou seja, o saldo financeiro teve um decréscimo e não acréscimo.
                      2) Com a adoção da tabela de eventos como parte integrante do Plano de Contas da União, eliminaram- se os lançamentos relativos a cada fato contábil individualmente considerado. ERRADA

                      Os fatos contábeis continuam sendo lançados de forma individualizada, ou seja, cada sistema possui seus lançamentos de forma individual.

                      3) O resultado financeiro do exercício não é afetado pela receita lançada e não-arrecadada; o resultado econômico é afetado pela despesa empenhada e não-paga. ERRADA

                      A primeira parte está certa. a segunda parte está errada, pois na DVP, onde se apura o resultado econômico, este não é afetado pela despesa empenhada e não paga não afeta este sistema. É como se este sistema fosse a DRE da contabilidade geral.

                      4) No que se refere à natureza da diferenciação das despesas segundo a categoria econômica, julgue o item a seguir. Entre as razões que evidenciam a superioridade das despesas de capital em relação às correntes, destaca-se o fato de que são os investimentos, e não o custeio, que contribuem para o crescimento econômico e para a distribuição de renda. ERRADA

                      Não existe esta superioridade relatada pela questão. Esta questão é absurda, pois para o ente público tanto é importante o gasto com pessoal, que é despesa corrente, quanto o gasto com uma obra pública, que é despesa de capital.

                      5) Com relação à natureza e ao efeito produzido pelos diversos tipos de variações patrimoniais, julgue o item que se segue. O cancelamento de uma dívida de um ente público constitui uma insubsistência passiva; uma do ação efetuada pelo mesmo ente caracteriza uma insubsistência ativa. No primeiro caso, ocorre uma variação ativa; no segundo, uma variação passiva. CERTA

                      Segundo os padrões normais da contabilidade pública, o cancelamento de uma dívida é considerado uma insubsistência passiva, pois deixa de existir a obrigação, aumentando assim o PL. logo é uma variação ativa. Uma doação efetuada é uma insubsistência ativa, pois deixa de existir o bem na entidade,caracterizando assim a diminuição do ativo, variação passiva, pois diminui o PL. Atente-se que a STN entende o contrário.

                      Abraço!

                      Comentário

                      • Spider
                        • 24/03/07
                        • 245

                        #12
                        Valeu, Betosampa!

                        Uma verdadeira aula de contabilidade pública!

                        Comentário

                        • Bellinha
                          • 03/04/07
                          • 62

                          #13
                          Colegas,

                          O livro da Editora Ferreira de Provas resolvidas de CPU / Cespe traz a questão 4.

                          O argumento do autor é que não há relação de superioridade entre as despesas de capital e as correntes. Uma não sobrevive sem a outra. Como exemplo cito a construção de um hospital, sem as despesas correntes para fazê-lo funcionar de nada ele adiantaria.

                          Espero ter sido clara, pois não estou com o livro aqui, se alguém continuar com dúvida nesta, posto a noite o comentário do autor.

                          Comentário

                          • Bellinha
                            • 03/04/07
                            • 62

                            #14
                            Originally posted by Spider
                            Ainda não entendi sobre o acréscimo financeiro da qustão 1
                            Mas não houve acréscimo financeiro, por isso a questão está errada. Houve decréscimo patrimonial de 10.

                            RO + REO = 140
                            DO + DEO = 150

                            -10

                            Já qto ao superávit orçamentário está correto foi de 20 mesmo, veja
                            RO 120
                            DO 100
                            20

                            Comentário

                            • Andrei Chikatilo
                              • 16/05/07
                              • 47

                              #15
                              Beto sampa, concordo com todas suas explicações, exceto a da 3º questão. O resultado econômico é afetado pela despesa empenhada, uma vez que na DVP constam as variações orçamentárias, e dentro delas há despesa orçamentária, que por sua vez é realizada ao fim do ano com o empenho. Certeza ser esse gabarito o definitivo? Muito estranho...

                              Vlw.

                              Comentário

                              • Guest's Avatar
                                Guest

                                #16
                                5) Com relação à natureza e ao efeito produzido pelos diversos tipos de variações patrimoniais, julgue o item que se segue. O cancelamento de uma dívida de um ente público constitui uma insubsistência passiva; uma do ação efetuada pelo mesmo ente caracteriza uma insubsistência ativa. No primeiro caso, ocorre uma variação ativa; no segundo, uma variação passiva. CERTA

                                Segundo os padrões normais da contabilidade pública, o cancelamento de uma dívida é considerado uma insubsistência passiva, pois deixa de existir a obrigação, aumentando assim o PL. logo é uma variação ativa. Uma doação efetuada é uma insubsistência ativa, pois deixa de existir o bem na entidade,caracterizando assim a diminuição do ativo, variação passiva, pois diminui o PL. Atente-se que a STN entende o contrário.

                                Amigos, em princípio o entendimento foi adotado também pelo CFC, conforme já constou, inclusive, aqui mesmo no Fórum

                                resumidamente, quando se tratar de superveniências, não há mudança no entendimento.
                                quando se falar em insubsistência o entendimento STN-CFC é o contrário da questão, como falou o colega

                                TENHO PARA MIM QUE É QUESTÃO CERTA NO PRÓXIMO CERTAME JÁ QUE A MUDANÇA DE ENTENDIMENTO É RELATIVAMENTE NOVA

                                Opinião minha, ok?

                                kronus

                                Comentário

                                • Bellinha
                                  • 03/04/07
                                  • 62

                                  #17
                                  Na prova de auditor do TCU teve uma questão dessa e o CESPE deixou claro seu entendimento contrário a STN.

                                  Comentário

                                  • conc_eng_civil
                                    • 25/11/06
                                    • 1131

                                    #18
                                    Originally posted by Andrei Chikatilo
                                    Beto sampa, concordo com todas suas explicações, exceto a da 3º questão. O resultado econômico é afetado pela despesa empenhada, uma vez que na DVP constam as variações orçamentárias, e dentro delas há despesa orçamentária, que por sua vez é realizada ao fim do ano com o empenho. Certeza ser esse gabarito o definitivo? Muito estranho...

                                    Vlw.
                                    Opa! Andrei,

                                    Você se referiu ao BetoSampa, mas acho que está comentando a minha resposta, não (já que o BetoSampa só reproduziu as perguntas)?

                                    De qualquer forma, vou responder: Concordo com você neste aspecto, foi exatamente o que eu disse: que "talvez o erro seja que o empenho, por si só, não altera a DVP já que a despesa é registrada apenas na liquidação ou no final do exercício com inscrição em restos a pagar não processados."

                                    Ou seja, acho que o único erro pode estar aí. Só há registro no fim do exercício e não no momento do empenho.

                                    Um abraço.

                                    Comentário

                                    • Andrei Chikatilo
                                      • 16/05/07
                                      • 47

                                      #19
                                      [quote=conc_eng_civil]
                                      Originally posted by "Andrei Chikatilo":2lg6sus9
                                      Beto sampa, concordo com todas suas explicações, exceto a da 3º questão. O resultado econômico é afetado pela despesa empenhada, uma vez que na DVP constam as variações orçamentárias, e dentro delas há despesa orçamentária, que por sua vez é realizada ao fim do ano com o empenho. Certeza ser esse gabarito o definitivo? Muito estranho...

                                      Vlw.
                                      Opa! Andrei,

                                      Você se referiu ao BetoSampa, mas acho que está comentando a minha resposta, não (já que o BetoSampa só reproduziu as perguntas)?

                                      De qualquer forma, vou responder: Concordo com você neste aspecto, foi exatamente o que eu disse: que "talvez o erro seja que o empenho, por si só, não altera a DVP já que a despesa é registrada apenas na liquidação ou no final do exercício com inscrição em restos a pagar não processados."

                                      Ou seja, acho que o único erro pode estar aí. Só há registro no fim do exercício e não no momento do empenho.

                                      Um abraço.[/quote:2lg6sus9]

                                      E aí conc, blz? É que o betosampa respondeu na própria citação, ficou difícil de ver mesmo. Entendo seu raciocínio e o aproveito para entrar no "x" da questão: a DVP é levantada no fim do exercício, justamente quando já se tem todas as despesas registradas, inclusive, como você mesmo bem lembrou, as referentes aos restos não-processados. Concluindo: na DVP constam as despesas realizadas no exercício financeiro, sejam elas realizadas por liquidação no decorrer do exercício ou apenas empenho pendente no fim do mesmo.

                                      Assim que eu tiver um tempinho aqui vou consultar esse gabarito lá no site do cespe, tenho a ligeira impressão de já ter visto essa mesma questão com gabarito contrário.

                                      Flw.

                                      Comentário

                                      • CONCURSSAURO
                                        • 10/01/07
                                        • 75

                                        #20
                                        conc-eng-civil e andrei vcs estão certos. O gabarito definitivo foi CORRETO, é o item 71 da prova.

                                        Comentário

                                        • ??????HOMEM-DÚVIDA??????
                                          • 08/03/07
                                          • 87

                                          #21
                                          CARAMBA EU PRECISO ESTUDAR MAIS ESSAS MATÉRIAS, ERREI UM BOCADO!

                                          ESSE NEGÓCIO DE GABARITO ERRADO JÁ TÁ ME PREOCUPANDO, TENHO UNS 2 LIVROS AQUI DE RENOMADOS AUTORES PARA CONCURSO QUE CONTÊM QUESTÕES COM GABARITOS ERRADOS, SEJA POR CAUSA DE ALTERAÇÃO DO PRELIMINAR PARA O DEFINTIVO, SEJA POR ERRO DE DIGITAÇÃO MESMO.
                                          AQUI NO FÓRUM MESMO EM VÁRIAS SALAS E TÓPICOS JÁ HOUVE CASO ASSIM, DE COLEGAS QUE POSTARAM QUESTÕES DE LIVRO COM GABARITOS ABSURDOS E QUE NO SITE DA INSTITUIÇÃO ERAM DIFERENTES.

                                          O NEGÓCIO É FICAR DE OLHO!

                                          Comentário

                                          • Spider
                                            • 24/03/07
                                            • 245

                                            #22
                                            Olá:

                                            Desculpe-me pelo gabarito: É o que constava no superprovas

                                            Comentário

                                            • Betosampa
                                              • 25/11/06
                                              • 53

                                              #23
                                              Originally posted by CONCURSSAURO
                                              conc-eng-civil e andrei vcs estão certos. O gabarito definitivo foi CORRETO, é o item 71 da prova.
                                              ´

                                              O item parece que foi alterado para certo. Fui pesquisar melhor o assunto e há controvérsias sobre o mesmo. Inclusive consultei um professor de CP que informou que se a despesa foi empenhada e não paga houve somente uma variação qualitativa, e que somente no final do exercício a mesma poderia ser inscrita ou não em restos a pagar. Inclusive há órgão publicos que não utilizam esta técnica de inscrição das despesas não pagas em restos a pagar, preferindo cancelalas mesmo. Concordo com o gabarito definitivo que foi alterado para certo, somente se a despesa for inscrita em restos a pagar, pois aí sim haverá uma variação quantitativa, afetando o resultado econômico do exercício. No entanto se a despesa somente for empenhada, não há como, ao meu ver, haver este reflexo no resultado econômico do exercício, uma vez que o empenho da despesa por si só é um fato controlado no sistema orçamentário. Como sabemos estes atos potenciais poderão ou não a vir afetar o Patrimônio no final do exercício.

                                              Comentário

                                              • conc_eng_civil
                                                • 25/11/06
                                                • 1131

                                                #24
                                                [quote=Andrei Chikatilo][quote="conc_eng_civil":1ve56ui4]
                                                Originally posted by "Andrei Chikatilo":1ve56ui4
                                                Beto sampa, concordo com todas suas explicações, exceto a da 3º questão. O resultado econômico é afetado pela despesa empenhada, uma vez que na DVP constam as variações orçamentárias, e dentro delas há despesa orçamentária, que por sua vez é realizada ao fim do ano com o empenho. Certeza ser esse gabarito o definitivo? Muito estranho...

                                                Vlw.
                                                Opa! Andrei,

                                                Você se referiu ao BetoSampa, mas acho que está comentando a minha resposta, não (já que o BetoSampa só reproduziu as perguntas)?

                                                De qualquer forma, vou responder: Concordo com você neste aspecto, foi exatamente o que eu disse: que "talvez o erro seja que o empenho, por si só, não altera a DVP já que a despesa é registrada apenas na liquidação ou no final do exercício com inscrição em restos a pagar não processados."

                                                Ou seja, acho que o único erro pode estar aí. Só há registro no fim do exercício e não no momento do empenho.

                                                Um abraço.[/quote:1ve56ui4]

                                                E aí conc, blz? É que o betosampa respondeu na própria citação, ficou difícil de ver mesmo. Entendo seu raciocínio e o aproveito para entrar no "x" da questão: a DVP é levantada no fim do exercício, justamente quando já se tem todas as despesas registradas, inclusive, como você mesmo bem lembrou, as referentes aos restos não-processados. Concluindo: na DVP constam as despesas realizadas no exercício financeiro, sejam elas realizadas por liquidação no decorrer do exercício ou apenas empenho pendente no fim do mesmo.

                                                Assim que eu tiver um tempinho aqui vou consultar esse gabarito lá no site do cespe, tenho a ligeira impressão de já ter visto essa mesma questão com gabarito contrário.

                                                Flw.[/quote:1ve56ui4]

                                                Hahahaha

                                                Tá certo! Me desculpe o "vacilo"... Não percebi as respostas dentro da citação.

                                                De qualquer forma, você está certo (como mostrou a mudança no Gaba). Se é no final do exercício que é elaborada a DVP, ela deveria ser alterada.

                                                Um abraço.

                                                Comentário


                                                Working...
                                                X