Announcement

Collapse
No announcement yet.

Resumão de Arquivologia

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Mostrar
Limpar tudo
new posts
  • odalia
    • 18/07/17
    • 1

    Resumão de Arquivologia

    Bom dia, pessoal! Estou montando um resumo sobre arquivologia e gostaria que vocês enriquecessem mais o assunto que eu vou abordar. Ou seja, um resumão colaborativo onde todos complementam o assunto. Ficarei grata pela ajuda de vocês! Abaixo o meu resumo:

    Definição de arquivo: são os conjuntos de documentos produzidos e recebidos por órgãos públicos, instituições de caráter público e entidades privadas, em decorrência do exercício de atividades específicas, bem como por pessoa física, qualquer que seja o suporte da informação ou a natureza dos documentos.

    Vamos tomar como exemplo um engenheiro civil que deseja saber quanto custará a construção de um prédio de 16 andares. Ele avalia os custos de matéria prima, mão-de-obra, se é melhor construir de maneira X ou Y entre outros. Depois de muita ponderação e planejamento, decide então fazer o arquivo "Orçamento de Obra", onde escreve quanto custará a construção do prédio e quais materiais serão utilizados. Tal arquivo "Orçamento de Obra" foi feito em uma planilha Excel, e impresso em folha A4.

    Podemos considerar "Orçamento de Obra" um arquivo. Pois, em decorrência do exercício de atividades específicas
    construção de um prédio , o arquivo precisou ser feito. O engenheiro precisava fazer o orçamento para a construção, podemos dizer então que o arquivo possuía uma finalidade administrativa, ou seja, tinha um valor primário.

    Há ainda aqueles arquivos que, embora não possuam mais finalidade administrativa, são muito importantes para a história. Tendo alto valor informativo sobre determinada época. Para clarear sua mente, eis o exemplo abaixo:

    Oscar Niemeyer, um poderoso arquiteto, desenhou a cidade de Brasília da forma mais planejada possível. Para que isso se concretizasse, eram necessários vários desenhistas técnicos para que desenhassem com primor a cidade a ser construída, naquelas enormes folhas de papel de dimensões a3, a2 ou até mesmo a0.
    As plantas baixas feitas pela equipe de Oscar Niemeyer, hoje conhecidas pelo mundo todo, nasceram com uma finalidade administrativa. A função das plantas baixas era auxiliar os engenheiros na construção. Mas, atualmente, anos depois da cidade ser construída, as plantas deixaram de ter função administrativa.
    Agora, as plantas baixas viraram arquivos permanentes! Devido ao alto valor histórico que elas tem! As plantas baixas, embora não tenham finalidade administrativa, serão preservadas para sempre devido a sua historicidade e íntima relação que tem com a criação da cidade de Brasília.


    Teoria das Três Idades

    A primeira idade é a CORRENTE.
    Os arquivos correntes são sinônimos de arquivos cotidianos, frequentemente usados nos exercícios de suas atividades. Tais arquivos cumprem função administrativa e são muito importantes para o exercício das atividades administrativas. Geralmente são arquivos recentes, devendo portanto estar alocados próximos aos seus setores. São conhecidos pela terminologia arquivística como arquivos ativos. E possuem valor primário. (administrativo).

    A segunda idade é a INTERMEDIÁRIA
    São originários de arquivos correntes que foram transferidos para idade intermediária, devido a baixa frequência de uso. Mesmo sendo de pouco uso, devem ser guardados pela função administrativa que possuem (valor primário). São conhecidos pela terminologia arquivística como arquivos semi-ativos.

    Podemos definir então, arquivos intermediários como de valor primário, mas com baixa frequência de uso. Que são mantidos e guardados enquanto houver motivos legais e administrativos.
    Contudo, ao deixar de ter valor administrativo (valor primário), aguardam sua destinação final.Seja a eliminação ou o recolhimento para guarda permanente.

    A terceira idade é a PERMANENTE
    São arquivos que, deixando de ter função administrativa, passam a ter valor histórico. Ou seja, seu valor é secundário.
    Como o próprio nome sugere, sua guarda é permanente. Por isso deve ser preservado, conservado e restaurado constantemente.

    x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x
    Questões sobre Teoria das Três Idades

    1. Reis (2012) explica os valores primário e secundário dos documentos. Em relação ao valor documental:
    (REIS, L. Arquivologia Facilitada. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012).

    a) Todo e qualquer documento possui valor secundário.
    R.: a alternativa "a" está errada. Pois há arquivos com valor secundário (histórico), mas também com função administrativa (valor primário).

    b) Todo e qualquer documento possui valores primário e secundário.
    R.: a alternativa "b" está errada. Pois há documentos que podem ser primários, mas não secundários. E vice-versa.

    c) Os documentos permanentes caracterizam-se pela presença do valor secundário.
    R.: Alternativa correta. Valor secundário é sinônimo de valor histórico.
    d) Os documentos intermediários sempre apresentam valor secundário.
    R.: a alternativa "d" está errada. Os documentos intermediários não tem valor histórico (secundário), mas sim função administrativa (valor primário)! Tal qual os arquivos correntes.

    e) O valor primário é o principal aspecto a ser analisado na classificação de um documento como permanente.
    R.: a alternativa "e" está errada. Pois o principal aspecto do documento permanente é seu caráter histórico. Todo caráter histórico é de valor secundário.



Working...
X