PDA

Vizualizar Versão Completa : xxxx-EVA E EBITDA



Sun, 22/07/07, 07:14 AM
Tem um item no programa de ADF que fala:

Economic Value Aded – EVA (Lucro Residual). Ebitda.
Alguém sabe onde encontrar?
E VAMU Q VAMU.


__________________________________________________ ________-
"O Brasil é o único país em que prostituta goza, traficante é viciado, cafetão sente ciúme e pobre é de direita

Luciano Ribeiro (O PEIXE)
Sun, 22/07/07, 10:00 AM
, no link abaxo há um material em ppt bem razoável sobre EVA e EBITDA:

no tópico:

OUTROS

Contábeis - Contabilidade Gerencial:


http://www.egberto.cnt.br/exercicios.htm




Tem um item no programa de ADF que fala:

Economic Value Aded – EVA (Lucro Residual). Ebitda.
Alguém sabe onde encontrar?
E VAMU Q VAMU.


__________________________________________________ ________-
"O Brasil é o único país em que prostituta goza, traficante é viciado, cafetão sente ciúme e pobre é de direita

Sun, 22/07/07, 10:10 AM
, no link abaxo há um material em ppt bem razoável sobre EVA e EBITDA:

no tópico:

OUTROS

Contábeis - Contabilidade Gerencial:


http://www.egberto.cnt.br/exercicios.htm




Tem um item no programa de ADF que fala:

Economic Value Aded – EVA (Lucro Residual). Ebitda.
Alguém sabe onde encontrar?
E VAMU Q VAMU.


__________________________________________________ ________-
"O Brasil é o único país em que prostituta goza, traficante é viciado, cafetão sente ciúme e pobre é de direita













VALEU PEIXE!!
__________________________________________________ _____
"A diferença entre o sexo pago e o sexo grátis... é que o sexo pago costuma sair mais barato"

opapirador
Sun, 22/07/07, 02:44 PM
o livro do alexandre assaf neto, da atlas, chamado: estrutura e análise de balanços, tambem tem esse item.

JonesMac
Sun, 22/07/07, 10:10 PM
Excelente Peixe!!!

flbarros
Tue, 24/07/07, 04:51 PM
Tem também no livro "Análise Financeira das Empresas", José Pereira da Silva, Ed. Atlas.

Oscar Lima
Tue, 24/07/07, 07:37 PM
Esse livro do José Pereira da Silva realmente tem tudo que cai no edital do TCU na parte de Análise. Achei muito bom. Entre outros assuntos, ele fala de EVA, EBTIDA, Análise dos ciclos operacional e financeiro, análise dos fluxos de caixa, alavancagem operacional e financeira etc.

Só tem um problema: quem não souber bem Contabilidade Geral talvez tenha dificuldades em entendê-lo. Além disso, não é livro para concursos, de modo que depois será necessário buscar questões de prova para ver como o CESPE cobra isso (se é que já cobrou algum dia).

De qualquer forma, se eu fosse um candidato com boa noção de CGE, eu estudaria por ele os tópicos que não estivessem no Ricardo Ferreira. Dei uma folheada hoje na livraria e achei bem interessante. Fica aí a dica.

O preço dele é de R$ 65,00. Dá pra fazer o método que eu fazia antigamente: juntava uns 4 ou cinco concurseiros, comprava o livro, estudava na base do revezamento e depois sorteava o livro pra alguém do grupo.

Abração a todos e boa sorte nos estudos!

Abraços!

T-Rex
Tue, 24/07/07, 07:56 PM
Ae peixe, vc clicou no link do ebitda? Passei o mouse em cima e parece q ele remete pra um arquivo .exe... é seguro?

opapirador
Tue, 24/07/07, 08:49 PM
:D EBITDA =Earning Before Interest Taxes Depreciation/Depletion and Amortization ( Lucro antes dos juros, impostos sobre lucros, depreciações, exaustões e amortizações).

A grande novidade do EBITDA na análise do desempenho global de uma empresa por meio do fluxo de caixa, independente dos reconhecidos méritos associados ao índice, talvez esteja em sua proposta de se tornar uma medida finaceira GLOBALIZADA. Efetivamente, so se confrontar o EBITDA de empresas de diferentes economias, a comparabilidade dos resultados é prejudicada principalmente pelas variações da legislação tributária e políticas de depreciação adotadas. Ao se compararem os resultados operacionais de caixa líquidos dessas despesas, como propõe o índice, os valores passam a refletir o potencial de caixa das entidades sem a interferencia de práticas e normas legais adotadas de maneira peculiar pelos diversos países.

Considere a DRE abaixo:

Receita de vendas = 17000
CPV (9000)
lucro bruto = 8000
despesas com vendas (800)
despesas gerais (1200)
EBITDA =6000
depreciação (1000)
LOAIR =5000
despesas fin (900)
LAIR =4100
provisão para IR (1400)
Lucro liquido =2700


o EBITDA calculado no período é de 6.000 , indicando o resultado operacional antes do IR e das despesas que não representam movimentações efetivas de caixa (depreciação):

EBITDA = 5000 + 1000 = 6000

5000=LUCRO OPERACIONAL
1000=DEPRECIAÇÃO

QUANTO MAIOR ESSA MEDIDA, MAIS ALTA SE APRESENTA A CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE LIQUIDEZ DA EMPRESA MOTIVADA POR ATIVIDADES DE NATUREZA ESTRITAMENTE OPERACIONAL.

( Trecho do livro : Estrutura e Análise de Balanços, 7º Edição, Editora Atlas, Alexandre Assaf Neto, paginas 207 e 208.)

Chagas
Tue, 24/07/07, 10:56 PM
É melhor do que o do Marion?


Esse livro do José Pereira da Silva realmente tem tudo que cai no edital do TCU na parte de Análise. Achei muito bom.

Oscar Lima
Tue, 24/07/07, 11:31 PM
Para o edital do TCU me pareceu melhor. Não vi ainda o do Assaf Neto, mas, pelo que o papirador colocou acima, parece ser bom tb.

Inconstitucional
Wed, 25/07/07, 12:45 AM
São conhecimentos de difícil aplicação na prática do controle externo, ou estou enganado?

Começo a acreditar realmente que o pessoal do ISC não ficou satisfeito com a última prova aplicada pela ESAF, resolvendo realizar esta mudança radical.

Professor Oscar, vc que é um garimpeiro de provas do CESPE, poderia indicar pra gente quais que possuem alto nível em Contabilidade Geral, Custos e Análise Contábil além das de Perito Contábil, de alguns TCE's, de alguns fiscos estaduais e municipais e Agências Reguladoras que a instituição tem feito. E pela sua experiência teria como dar um palpite sobre o número de itens por disciplina desta prova 2?

Valeu.

Gigliane Concurseira
Wed, 25/07/07, 10:20 AM
O que vocês acham do Livro do Ricardo Ferreira de Análise das Demonstrações Contábeis??


São conhecimentos de difícil aplicação na prática do controle externo, ou estou enganado?

Começo a acreditar realmente que o pessoal do ISC não ficou satisfeito com a última prova aplicada pela ESAF, resolvendo realizar esta mudança radical.

Professor Oscar, vc que é um garimpeiro de provas do CESPE, poderia indicar pra gente quais que possuem alto nível em Contabilidade Geral, Custos e Análise Contábil além das de Perito Contábil, de alguns TCE's, de alguns fiscos estaduais e municipais e Agências Reguladoras que a instituição tem feito. E pela sua experiência teria como dar um palpite sobre o número de itens por disciplina desta prova 2?

Valeu.

aquiles
Wed, 25/07/07, 02:26 PM
, no link abaxo há um material em ppt bem razoável sobre EVA e EBITDA:

no tópico:

OUTROS

Contábeis - Contabilidade Gerencial:


http://www.egberto.cnt.br/exercicios.htm




Tem um item no programa de ADF que fala:

Economic Value Aded – EVA (Lucro Residual). Ebitda.
Alguém sabe onde encontrar?
E VAMU Q VAMU.


__________________________________________________ ________-
"O Brasil é o único país em que prostituta goza, traficante é viciado, cafetão sente ciúme e pobre é de direita



Fala peixe!!!

Vai encarar o TCU ???


abrçs

Wed, 25/07/07, 06:09 PM
:D EBITDA =Earning Before Interest Taxes Depreciation/Depletion and Amortization ( Lucro antes dos juros, impostos sobre lucros, depreciações, exaustões e amortizações).

A grande novidade do EBITDA na análise do desempenho global de uma empresa por meio do fluxo de caixa, independente dos reconhecidos méritos associados ao índice, talvez esteja em sua proposta de se tornar uma medida finaceira GLOBALIZADA. Efetivamente, so se confrontar o EBITDA de empresas de diferentes economias, a comparabilidade dos resultados é prejudicada principalmente pelas variações da legislação tributária e políticas de depreciação adotadas. Ao se compararem os resultados operacionais de caixa líquidos dessas despesas, como propõe o índice, os valores passam a refletir o potencial de caixa das entidades sem a interferencia de práticas e normas legais adotadas de maneira peculiar pelos diversos países.

Considere a DRE abaixo:

Receita de vendas = 17000
CPV (9000)
lucro bruto = 8000
despesas com vendas (800)
despesas gerais (1200)
EBITDA =6000
depreciação (1000)
LOAIR =5000
despesas fin (900)
LAIR =4100
provisão para IR (1400)
Lucro liquido =2700


o EBITDA calculado no período é de 6.000 , indicando o resultado operacional antes do IR e das despesas que não representam movimentações efetivas de caixa (depreciação):

EBITDA = 5000 + 1000 = 6000

5000=LUCRO OPERACIONAL
1000=DEPRECIAÇÃO

QUANTO MAIOR ESSA MEDIDA, MAIS ALTA SE APRESENTA A CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE LIQUIDEZ DA EMPRESA MOTIVADA POR ATIVIDADES DE NATUREZA ESTRITAMENTE OPERACIONAL.

( Trecho do livro : Estrutura e Análise de Balanços, 7º Edição, Editora Atlas, Alexandre Assaf Neto, paginas 207 e 208.)







http://www.editoraferreira.com.br/publique/media/EBITDA.doc

____________________________________
“Cerveja só gelada e mulher só quente”

ENGENHEIROTCU
Sun, 29/07/07, 01:52 PM
EBITDA - Virtudes e defeitos

Carlos Alberto Zaffani
Nos últimos anos, um indicador financeiro passou a ser amplamente utilizado pelas empresas de capital aberto e pelos analistas de mercado como a principal e as vezes única avaliação de desempenho e/ou do valor das companhias: o EBITDA. Além disso, o final da década e início do novo milênio foi marcado por inúmeras negociações de empresas que também tiveram como único parâmetro o EBITDA.
De outro lado, como ocorre freqüentemente, o “modismo” disseminou-se rapidamente e muitas empresas, dos mais variados portes e segmentos em nosso país também passaram a considerar o EBITDA como uma importante ferramenta de avaliação de performance operacional. Mas, afinal de contas, o que é o EBITDA ? Ele é ou não uma boa ferramenta de avaliação ? O EBITDA mede, realmente, o fluxo de caixa ? Por que empresas com ações negociadas nas bolsas de valores fazem questão de apresentar o resultado do EBITDA ?
Essas e outras questões têm sido objeto de acaloradas discussões nos meios acadêmicos e financeiros e ao apresentar este texto, não tenho a pretensão de ser o juiz da questão nem esgotar o assunto, mas apenas apresentá-lo para aqueles que não o conhecem, aprofundar a reflexão para aqueles que já o conhecem razoavelmente e trazer à tona, uma série de pontos que podem estar sendo desapercebidos por empresas que o adotaram sem ressalvas.

O que é o EBITDA ?

A sigla EBITDA corresponde ao “Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization”. Em português, significa “Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”, também conhecido como LAJIDA. Muito embora, o EBITDA também seja chamado ou apresentado como “Fluxo de Caixa Operacional (Operational Cash Flow)” o mesmo leva em conta apenas o desempenho operacional da empresa e não reflete o impacto no resultado, dos itens extraordinários, das despesas com investimentos e das mudanças havidas no capital de giro.

Uma pouco de história...

O EBITDA tornou-se conhecido e ganhou notoriedade no mercado norte americano na década de 70. Nessa época, o EBITDA era utilizado pelos analistas como uma medida temporária para avaliar o tempo que seria necessário para que uma empresa, com grande volume de investimento em infra-estrutura, viesse a prosperar sob uma perspectiva de longo prazo. Ao excluir os juros dos recursos financiados e somando-se a depreciação dos ativos, os investidores conseguiam projetar uma medida de performance futura da empresa, considerando apenas a atividade operacional.
Ocorre, porém, que com o passar dos anos, o EBITDA foi se tornando cada vez mais popular, chegando a ser comparado por muitos, como uma aproximação do Fluxo de Caixa e passando a funcionar como um “amortecedor” (quando mal utilizado) em relação ao julgamento do mercado quanto ao efetivo “lucro líquido” da empresa.

Como o EBITDA é apurado ?

O cálculo do EBITDA é muito simples: ao Lucro Operacional Líquido antes dos impostos adicionam-se os juros, depreciação e amortização.

Argumentos dos defensores do EBITDA:

Os defensores da aplicação do EBITDA sustentam, entre outros, os seguintes argumentos:

• Pode ser utilizado na análise da lucratividade entre as empresas;
• Por eliminar os efeitos dos financiamentos e decisões contábeis, sua utilização pode fornecer uma comparação relativamente boa para o analista pois mede a produtividade e a eficiência do negócio;
• O EBITDA como percentual de vendas pode ser utilizado para identificar empresas que sejam as mais eficientes operadoras dentro de um determinado segmento de mercado;
• O EBITDA pode ser utilizado para comparar a tendência de lucratividade nas indústrias pesadas (ex: siderurgia e automobilística) até as de alta tecnologia porque remove da análise, o impacto dos financiamentos de grandes inversões de capital;
• A variação percentual do EBITDA de um ano em relação a outro mostra aos investidores se uma empresa conseguiu ser mais eficiente ou aumentar sua produtividade;
• O EBITDA é uma excelente ferramenta de medição para organizações que apresentem uma utilização intensiva dos equipamentos (mínimo de vinte anos).

Críticas à utilização exclusiva do EBITDA:

Embora reconhecendo a validade relativa da utilização do EBITDA, os críticos apresentam os seguintes argumentos:

• É muito comum que empresas contratem financiamentos e empréstimos para alavancar suas operações. Assim, é mais comum as empresas apresentarem despesas financeiras superiores às receitas financeiras. Outrossim, como também é comum as empresas apresentarem Imposto de Renda e Contribuições sobre seus lucros operacionais, é fácil presumir-se que o EBITDA seja superior ao lucro líquido, sendo que, em muitos casos, o EBITDA é positivo muito embora a linha final da demonstração de resultados apresente prejuízo líquido;
• O EBITDA não considera as mudanças no capital de giro e portanto, sobrevaloriza o fluxo de caixa em períodos de crescimento do capital de giro;
• O EBITDA pode dar uma falsa idéia sobre a efetiva liquidez da empresa;
• O EBITDA não considera o montante de reinvestimento requerido, especialmente nas empresas que apresentam ativos operacionais de vida curta (três a cinco anos);
• O EBITDA nada apresenta sobre a qualidade dos lucros;
• Ele ignora as distinções existentes na qualidade dos fluxos de caixa originados de diferentes práticas contábeis (nem todas as receitas geram caixa!);
• O EBITDA ignora atributos específicos na análise de determinadas empresas/negócios;
• Companhias da chamada “nova economia” têm tentado convencer os investidores de que devem ser avaliadas, exclusivamente, com base no EBITDA, desconsiderando-se até a hipótese de prejuízo e com isso, têm conseguido ludibriar investidores leigos ou mal informados;
• A aparente hipótese de estar livre de manipulações caiu por terra com o escândalo da Worldcom, quando esta reconheceu US$ 7 bilhões de despesas operacionais como investimentos de capital, o que provocou profunda distorção no lucro e conseqüente aumento do EBITDA;
• Por ser de fácil apuração o EBITDA é freqüentemente utilizado como a mais importante medida de performance do resultado de muitas empresas. Entretanto, seu resultado pode dar uma falsa idéia do verdadeiro potencial de investimento de uma empresa, justamente por não refletir adequadamente, a verdadeira habilidade na geração de caixa para continuidade das operações.

Tendências para o futuro sobre a validade da utilização do EBITDA

Aparentemente e principalmente após os escândalos contábeis de grandes corporações norte americanas, a preocupação com o EBITDA vem crescendo. Especialmente nos Estados Unidos, muitas companhias que davam excessiva ênfase ao EBITDA em suas comunicações sobre os resultados voltam a focar muito mais no “lucro por ação” e dando mais atenção à outros indicadores.
Muito embora a ênfase possa vir a ser menor, parece que o EBITDA continuará sendo muito utilizado porque é um bom indicador para a avaliação da tendência dos lucros da atividade principal de uma empresa. Adicionalmente, parece que gradualmente haverá uma compreensão melhor de que, por existir diferenças significativas entre os dois, o EBITDA não é ideal em substituição ao Fluxo de Caixa Operacional e, assim, este continuará sendo a melhor forma de saber o quanto o “Caixa” de uma empresa está produzindo.
No Brasil, tenho a impressão de que ainda levará mais algum tempo e o EBITDA continuará sendo muito utilizado pelo mercado, principalmente na avaliação de empresas. Além disso, o mercado deverá continuar valorizando mais a variação percentual de crescimento ou queda do indicador em relação ao período anterior do que o valor isolado do EBITDA.
Em síntese, parece-me que o EBITDA continuará sendo um indicador relevante e importante, porém com uma melhor compreensão de suas limitações e portanto, outros indicadores tradicionais também continuarão presentes nas análises e avaliações de investimentos e performances de muitas organizações.

E você, caro leitor, sabe qual é o EBITDA de sua empresa ?


Exemplo:

O cálculo do EBITDA se resume ao Lucro Operacional Líquido antes dos impostos e somam-se os juros, a depreciação e a amortização.


Como se determina o Ebitda no resultado do exercício de uma empresa

Receita Líquida de Vendas ................................ 100.000

(-) Custo dos Produtos Vendidos ........................ (40.000)

Lucro Bruto .................................................. ...... 60.000

(-) Despesas Operacionais

Vendas ............................................ (20.000)

Administrativas e Gerais ..................... (6.000)

Financeiras (Juros) ............................. (2.000)......(28.000)

Lucro Operacional ............................................... 32.000


Calculo do E.B.I.T.D.A.

Lucro Operacional....................................... .......... 32.000

(+) Deprec./Amort. no CPV e DO ............................ 3.000

(+) Juros .................................................. ............. 2.000

EBITDA............................................ .................... 37.000



Mais ebitda no link abaixo:


http://www.humbertorosa.com.br/Banco_de ... TDA_02.pdf (http://www.humbertorosa.com.br/Banco_de_Artigos/Contabilidade%20Gerencial/EBITDA_02.pdf)

T-Rex
Sun, 19/08/07, 11:29 AM
Galera, alguém q tem algum livro q aborda esse assunto poderia pôr a fórmula de cálculo do EVA aqui, por favor!

Valeww

Sun, 19/08/07, 12:34 PM
http://www.forumconcurseiros.com/phpbb2 ... ht=#197245 (http://www.forumconcurseiros.com/phpbb2/viewtopic.php?p=197245&highlight=#197245)